12 times, quatro vagas. A matemática que tira o sono de quem continua na briga contra o rebaixamento. Há nove rodadas do fim, apenas seis pontos separam o 9º colocado, Atlético-PR, do Z-4. No termômetro dos desesperados, é claro que a corda no pescoço incomoda mais quem já está abaixo do corte. É o caso tanto de Ponte Preta quanto do Avaí.

Com 32 pontos, a Macaca é o primeiro time dentro do Z-4. O primeiro turno do time campineiro foi razoável: 22 pontos e em 15º, vislumbrando uma vaga na Copa Sul-Americana. Após 10 jogos no 2º turno, a Ponte somou apenas 10 pontos e o fantasma do rebaixamento nunca assombrou tanto.

Há três jogos sem vencer, a Ponte Preta conta com o Moisés Lucarelli como trunfo para voltar a ganhar. Principalmente porque o adversário é o Avaí, um rival direto na briga contra o rebaixamento. Com um ponto a menos que a Macaca, o Leão da Ilha da Ressacada esboçou uma reação entre a 15ª e a 23ª rodada, quando ganhou quatro, empatou três e só perdeu duas. Se repetir a sequência nas últimas nove rodadas do Brasileirão, o time deve se salvar.

Com um olho na bola e outro na calculadora, quando a bola rolar apenas uma coisa interessa para ambos: a vitória.

Ponte Preta

Nenhum time que somou 46 pontos terminou rebaixado na história do Brasileirão. Para chegar neste número mágico, a Ponte precisa de mais 14. Para diminuir a pressão, o discurso no Moisés Lucarelli é aproveitar o apoio da torcida e vencer os próximos dois jogos em casa, contra Avaí e Corinthians. Para garantir casa cheia, ingressos foram vendidos a R$ 10 (R$ 5 a meia-entrada).

Ponte confia no Moisés Lucarelli lotado como trunfo para superar o Avaí (Crédito: Fábio Leoni / Ponte Press)

Pelo menos uma boa notícia a Macaca pode comemorar: Luan Peres, Fernando Bob e o experiente Emerson Sheik estão de volta. Os dois primeiros voltam de suspensão e devem ocupar as vagas de Rodrigo e Naldo, respectivamente. O atacante, que não jogou devido a um desconforto muscular, já está recuperado.

Caso Sheik não esteja em totais condições, o jovem Claudinho, de 20 anos, está pronto para uma nova oportunidade de mostrar serviço. Titular na derrota por 2 a 0 contra o Palmeiras na quinta (19), o jogador admitiu estar ansioso para balançar as redes, mas pediu que o time entre concentrado e focado no objetivo. “Temos que ir com calma para não sermos surpreendidos. Esperamos que o time saia com a vitória. É um confronto direto. Temos que encarar como uma final“, disse o atacante.

Provável escalação: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Jeferson; Fernando Bob, Emerson Sheik, Jean Patrick, Elton (Jádson) e Danilo Barcelos; Lucca. Técnico: Eduardo Baptista.
Pendurados: Aranha, Danilo Barcelos, Emerson Sheik, Marllon, Naldo e Jádson
Desfalques: Artur, Luis Alí e João Vitor

Avaí

Na mesma situação da Ponte Preta, o Avaí também chega pressionado no jogo. A situação poderia ser melhor se a equipe tivesse vencido o Botafogo, na Ressacada, na última quarta (18). Mas, graças a um gol no último lance do jogo, o alvinegro garantiu o empate e frustrou o Leão da Ilha.

Marquinhos é a novidade do time titular (Crédito: Avaí FC)

Mas a única reclamação do último jogo foi com o resultado. Com a bola rolando, o Avaí fez ótima atuação e deu trabalho ao Botafogo, que só não foi derrotado graças à brilhante atuação de Gatito Fernández. Uma prova de que o técnico Claudinei Oliveira gostou do que viu foi a entrada de Marquinhos no time titular durante o coletivo. O experiente meia entrou no intervalo contra o Glorioso e foi bem, ganhando a vaga do camaronês Joel no 11 inicial.

A principal dúvida é na lateral-direita: Leandro Silva, com dores na perna direita, foi substituído por Maicon no último treino da equipe. Mas o titular viajou com a delegação para Campinas e pode ser utilizado.

Provável escalação: Douglas Friedrich; Maicon (Leandro Silva), Alemão, Betão e João Paulo; Judson, Pedro Castro, Marquinhos e Luanzinho; Júnior Dutra e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira
Pendurados: Leandro Silva, Joel, Capa, Juan, Douglas e Pedro Castro
Desfalques: Juan

Com a corda no pescoço

A última vitória do Avaí no Campeonato Brasileiro foi no dia 10 de setembro, quando os catarinenses venceram o Sport Recife por 1 a 0 na Ilha do Retiro. De lá para cá são seis jogos sem saber qual é o sabor da vitória. A Ponte também tem uma sequência negativa: a Macaca não ganha há três jogos.

O confronto direto entre os dois times no Brasileirão é muito recente e marcado pelo equilíbrio. Os dois times se enfrentaram pela primeira vez em 2015. De lá para cá, uma vitória para cada lado e um empate.

Retrospecto recente

2015 (Série A): Ponte Preta 2 x 0 Avaí
2015 (Série A): Avaí 1 x 0 Ponte Preta
2017 (Série A): Avaí 0 x 0 Ponte Preta

 

Johnny Katayama
Johnny Katayama é jornalista, locutor e apaixonado por esportes – de futebol e basquete até hipismo e xadrez. Entusiasta dos eSports e jogador amador de League of Legends. Narrador e repórter nas transmissões da TV MundoVôlei. Autor do livro: “Galo Guerreiro – os últimos campeões estaduais da história do futebol profissional de Maringá” (2012).

Artigos Relacionados