Piada de português

Os dias de Paulo Bento no comando do Cruzeiro chegaram ao fim. Após seu time ser derrotado em casa no último domingo (24), pelo Sport, partida válida pelo campeonato brasileiro, o treinador português foi demitido um dia depois da partida. O casamento durou menos de três meses, visto que, nesse meio tempo, foram 17 jogos com seis vitórias, três empates e oito derrotas, ou seja, um aproveitamento de 41,17%.
 
Bento recebe cerca de 400 mil reais por mês e tinha contrato com o clube mineiro até o fim de 2017. No entanto,  a raposa não vai deixar de pagar o salário dele. Sem trabalhar, Paulo Bento ainda irá receber mensalmente o mesmo que ganhava quando dirigia, da beira do campo, a equipe de Minas.
 
Dessa vez quem tirou sarro dos brasileiros, foi o português e a sua comissão técnica. Os números de Bento nunca foram um dos melhores, ou pelo menos não que justificassem o alto investimento. Em 2012 o ex-treinador de Portugal conseguiu levar seu país até a semi-final da Euro. Talvez esse seja o seu maior triunfo na carreira.
É um negócio que todos os dirigentes do Cruzeiro querem esquecer. Além do prejuízo financeiro, a perda também é dentro de campo, pois o time está na zona de rebaixamento e, a pressão da torcida para obter resultados melhores, está cada vez maior. Por isso,  à diretoria já está se mexendo para achar um treinador à disposição.
 
O nome mais cotado para assumir o cargo, já é prata da casa. Alguns sites já dão como certo a volta de Mano Menezes, que deixou o clube em 2015 para ser treinador do Shandong Luneng da China. Na época, por pouco tempo que ficou no clube, Mano fez um bom trabalho e agradou à todos. Porém, o dinheiro falou mais alto e deixou os cruzeirenses com uma mão na frente e a outra atrás para o término do brasileirão daquele ano.

 
O próximo jogo do Cruzeiro será no domingo que vem (31), em uma parada dura contra o Santos na Vila Belmiro. Os resultados positivos precisam chegar o quanto antes à celeste, porque o campeonato está ficando cada vez mais disputado e, quem permanecer na zona da degola por mais tempo, correrá mais riscos de não conseguir sair de lá.

BetWarrior


Poliesportiva


Sergio Vitor
Sergio Vitor
Jornalista com 22 anos de idade, atua, há três, como repórter, redator e social media para uma revista especializada do setor de seguros, economia e negócios. Em 2016, ainda na graduação, começou a dedicar seu tempo escrevendo matérias no Futebol na Veia. Atualmente, é responsável pela análise de SEO do FNV, além de participar de programas esportivos na rádio, todos alinhados ao site.

    Artigos Relacionados

    Topo