Com gols de Pedro Raul e fora de casa, Botafogo vence de virada o Coritiba

Neste sábado (19), Coxa e Fogão se enfrentaram pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A 2020. Em jogo emocionante e cheio de reviravoltas, a equipe carioca conseguiu três pontos importantes fora de casa. O marcador foi aberto por Neílton na primeira etapa. Contudo, Pedro Raul empatou no segundo tempo e virou para o Botafogo. Ademais, Sabino desperdiçou pênalti polêmico, que deixou o Coritiba na penúltima colocação da competição.

1° TEMPO

Apesar de jogar fora de casa, o Glorioso se impôs desde o começo da partida. Aos 5′, em lance de escanteio, Marcelo Benevenuto cabeceou e Galdezani afastou duas vezes. Bem mais à vontade em campo, o Botafogo não parou de atacar e aos 19′, Pedro Raul entrou na área e bateu para o gol. A bola desviou, Wilson espalmou e afastou o perigo. Todavia, o Coritiba acordou e aos 26′, o marcador foi inaugurado. Giovanni Augusto recebeu na esquerda e tocou rasteiro para a área. Neílton chegou batendo, e Diego Cavalieri defendeu com o pé. Entretanto, o atacante pegou a sobra e empurrou para o fundo das redes.

Precisando da vitória, o Alvinegro caiu de rendimento, mas continuou tentando se infiltrar no sistema defensivo do adversário. Aos 28′, Caio Alexandre chutou de dentro da área, mas a bola foi parar nas redes pelo lado de fora. Afobado, o plantel carioca se perdeu no jogo e por pouco não sofreu o segundo gol. Pablo Thomaz recebeu lançamento e disparou. O jogador chutou rasteiro e Cavalieri espalmou para salvar o Fogão. Em continuidade, aos 40′, Honda cobrou falta direta e Wilson precisou interceptar de última hora. Ademais, o Coxa teve 43% de posse de bola e chutou quatro vezes ao gol.

2° TEMPO

Tentando recuperar a postura dos minutos iniciais da partida, o Botafogo voltou ao segundo tempo sem nenhuma alteração. Aos 10′, Pedro Raul chutou de longe, a bola desviou e quase enganou o arqueiro adversário, que conseguiu se recuperar a tempo. Sem resultados, Eduardo Barroca fez as primeiras substituições do jogo aos 12′. Matheus Babi e Lecaros entraram para as saídas de José Welison e Warley. Imediatamente, o Glorioso ganhou uma nova dinâmica. Aos 14′, Honda cobrou falta, Kalou mandou de cabeça e jogou para fora com muito perigo. Por conseguinte, aos 16′, o japonês dominou na intermediária e mandou uma bomba a direita do gol. Após sentir, Keisuke pediu para ser substituído e Cícero entrou em seu lugar. Por sua vez, o técnico Pachequinho modificou Jonathan por Maílton, enquanto Pablo Thomaz deu lugar a Robson.

A insistência da equipe carioca foi recompensada aos 29′. Cícero dominou fora da área e cruzou. A bola passou por todo mundo e Pedro Raul desviou para o fundo das redes. Em continuidade, aos 33′, o árbitro de vídeo foi chamado para analisar um possível toque de mão de Matheus Sales. Após checagem, a penalidade foi confirmada e o camisa 9 do time alvinegro foi para a cobrança. O atacante bateu forte, Wilson acertou o canto, mas não conseguiu alcançar. Todavia, nos acréscimos, por orientação do VAR, um novo pênalti foi marcado, mas em favor do Coxa. Em falta duvidosa, Kevin derrubou Robson em cima da linha da área. Por conseguinte, Sabino chutou a cobrança por cima do travessão e deu a vitória para os visitantes. Ademais, o Botafogo teve 55% de posse bola e finalizou duas vezes ao gol.

E AGORA?

Com a derrota, o Coxa permanece na vice lanterna do Brasileirão com 21 pontos, enquanto o Glorioso subiu duas posições (18ª colocação) com 23. O Coritiba enfrentará, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro o Atlético-MG, 2° colocado com 46 pontos. A partida será no Estádio Mineirão no próximo sábado (26), às 17h (Horário de Brasília). Por outro lado, o Botafogo duelará contra o Corinthians, 10° colocado com 33 pontos. O confronto acontecerá no Estádio Milton Santos, no próximo domingo (27), às 16h.

Foto destaque: Reprodução/Vítor Silva/BFR

Iara Alencar
Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Alagoas, apaixonada por esportes e com pretensão de alavancar na carreira de assessoria de comunicação ou imprensa, precisamente no âmbito esportivo (futebol de preferência). O objetivo é aperfeiçoar a construção dos textos, a fim de sair da zona de conforto dos gêneros que estou habituada a escrever (reportagens e artigos opinativos), além de abranger meus conhecimentos pessoais e profissionais. Tenho 23 anos, sou bastante comunicativa, perfeccionista em suas limitações e persistente em tudo o que faço.

Artigos Relacionados