Parabéns São Paulo pelos 80 anos de história

O São Paulo Futebol Clube completa hoje, 16 de dezembro de 2015, 80 anos de história. Um do maiores clubes do futebol brasileiro e pelas conquistas, talvez, do mundo.

O tricolor, como é conhecido pela torcida, é um clube relativamente, comparando aos outros, novo. A maioria está beirando os 100 anos, uns até já tem.
Sua “juventude” não deixa a desejar, pois é um dos clubes mais vitoriosos do futebol brasileiro com 21 campeonatos paulistas, 6 campeonatos brasileiros, 3 libertadores e 3 mundiais de clubes.

Tem em seu currículo feitos memoráveis como final do brasileiro de 86 contra o Guarani. Uma verdadeira história de cinema, que cairia bem como um enredo dramático, de ação ou aventura!

Foi um jogaço! O Guarani vencia o tricolor na prorrogação por 3×2, faltando menos de 2 minutos pra acabar o jogo, a torcida bugrina, como é conhecida a torcida do time de Campinas, já gritando “É CAMPEÃO”, quando o zagueiro são-paulino deu uma balão pra frente, o meia Pita ajeitou de cabeça para o centroavante Careca mandar um “petardo” pro fundo das redes, levando a decisão para os pênaltis, onde o tricolor se sagraria bicampeão brasileiro. O jogo entraria para a história como A MAIOR FINAL DE CAMPEONATOS BRASILEIROS DE TODOS OS TEMPOS.

Ou o que dizer da bravura do time de 90? Vice campeões no brasileiro de 89 e 90. Tal dedicação veio a recompensa em 91 com o tricampeonato brasileiro.
Era o início da era Raí. Que daí em diante deslanchou. Campeão da Libertadores e Mundial Interclubes 1992 e 1993 e vice da Libertadores em 1994, com o maior técnico que o São Paulo já teve, idolatrado pela torcida até hoje nas arquibancadas. Mesmo após sua morte, tem seu nome gritado em todo jogo, chamado por muitos de mestre Telê Santana.

E tanta história não para por aí. Em 2004, um novo ciclo vinha se iniciando, com uma nova safra de craques, tanto joias da casa, quanto experientes. O São Paulo foi terceiro colocado na Libertadores de 2004.

De cabeça erguida, começaram 2005 com o pé direito, campeão paulista.

Em seguida, na disputa da Libertadores, foi à final contra o também brasileiro Atlético-PR.

Primeiro jogo na Arena da Baixada, estádio atleticano, foi 0 a 0, um jogo brigado.

Jogo seguinte, no Morumbi, a do Tricolor Paulista

E em casa não teve sombra de dúvidas de quem era o favorito. A torcida lotou o estádio e viu um show vermelho, preto e branco dentro de campo. Veio um 4 a 0, o título da Libertadores da América de 2005 e a vaga para o Mundial de Clubes.

Já no mundial, a tarefa era de missão impossível mesmo. O Liverpool!

Na final, o maior ídolo da história do SPFC, o recém-aposentado goleiro Rogério Ceni, pegou até pensamento. Vivia o auge de sua carreira e com gol do volante Mineiro, venceram por 1 a 0 e foram tricampeões mundiais. Feito inédito até hoje no Brasil.

Mantendo a base, foram tricampeões brasileiros, seguidamente, em 2006, 2007 e 2008, se tornando hexacampeões brasileiros, feito inédito na época, com um excelente esquema montado por outro ídolo, Muricy Ramalho.

Parabéns ao São Paulo Futebol Clube pelos seus 80 anos.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados

Topo