Parabéns, Madtcheka! O lateral comemora 29 anos!

- O lateral do Peixe já rodou pelo brasil e hoje estará na Semifinal da Copa Libertadores
Madtcheka

Nesta quarta-feira (13), a Coluna Parabéns ao Craque homenageia Madson Ferreira dos Santos, conhecido somente como Madson ou Madtcheka. Nascido em 1992, o atleta é natural de Itaparica, uma Ilha localizada no estado da Bahia. Hoje, além do dia de seu aniversário, também acontecerá o jogo mais importante da carreira: a segunda partida das semifinais da Copa Libertadores contra o Boca Juniors.

BAHIA 

Nascido no dia 13 de janeiro de 1992, o lateral começou sua carreira em 2010, nas categorias de base do Bahia. Logo, em pouco tempo, subiu para equipe profissional pela sua velocidade e forte marcação. No entanto, não teve muitas chances. Apesar disso, em 2011 tudo mudou. Ele foi vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, sendo um dos destaques da equipe.

De antemão, a chave realmente virou em 2012, quando se tornou titular absoluto da equipe que conquistou o Campeonato Baiano. No entanto, após um mês, sofreu uma lesão que o deixou de fora dos gramados por quatro meses. Com isso, voltou apenas em setembro, quando se machucou novamente e ficou de fora pelo resto do ano. Retornou somente em 2013, quando assumiu a titularidade da equipe, porém sem boas atuações. Portanto, no time baiano atuou em 66 jogos, sem nenhum gol marcado.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Antes de tudo, em 2011, se destacou no Bahia na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com isso, Madson foi convocado pelo técnico Ney Franco para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, onde o lateral atuou como titular em todos os jogos, porém a Seleção Brasileira fracassou, não passando sequer da fase de grupos.

ABC

Dessa maneira, em 2014, o Bahia emprestou Madson ao ABC até o fim do ano. Além disso, ele marcou o primeiro gol de sua carreira profissional, na vitória por 2 x 1 sobre o Vasco, na Arena das Dunas, pela Copa do Brasil. Foi destaque do Alvinegro Potiguar ao longo da disputa da Série B de 2014 devido a sua grande velocidade, sendo geralmente parado somente com faltas. Portanto, disputou 26 partidas com dois gols marcados.

VASCO

De antemão, em 2015, o lateral saiu do Bahia e fechou por três temporadas com o Vasco da Gama. Além disso, foi campeão carioca de 2015, sendo o líder de assistências da equipe e eleito o melhor lateral direito da competição. Portanto, ao longo do ano, foi titular absoluto da equipe, sendo um dos principais jogadores. Isso, devido a sua grande velocidade. No entanto, não conseguiu evitar o rebaixamento do Cruzmaltino à Série B do Brasileirão.

Antes de mais nada, em junho de 2016, renovou seu contrato até 2019. Além disso, em 1 de outubro de 2016, completou 100 jogos com a camisa do Vasco. No mesmo jogo, o lateral marcou seu primeiro gol pelo Cruzmaltino. Em 2017 atuou poucas partidas, perdendo espaço na equipe e ficando na reserva. Portanto, atuou em 129 jogos com apenas um gol.

GRÊMIO 

De antemão, no começo de 2018, o lateral assinou com o Grêmio por quatro anos. No entanto, não teve muitas oportunidades no Tricolor Gaúcho e jogou apenas 22 jogos, sendo muitos entrando ao longo das partidas. Com isso, balançou as redes somente uma vez.

ATHLETICO-PR

Assim, o lateral não tinha muitas chances no time gaúcho e foi emprestado ao Athletico Paranaense por um ano, com opção de compra. Na equipe paranaense, fez parte das conquistas da Copa do Brasil e da antiga Copa Suruga Bank. Dessa forma, no Campeonato Brasileiro teve grande importância na campanha da equipe.

SANTOS

No fim de 2019 chegou a um acordo com o Santos. Assim, o Alvinegro trocou Victor Ferraz pelo jogador Madson. Além disso, Madtcheka, como é chamado carinhosamente pelos torcedores, assinou por três anos com o Peixe. Durante a temporada, por muitos momentos, o lateral era pedido na titularidade da equipe pela sua velocidade e boa chegada ao ataque. No entanto, seu “concorrente” é o experiente Pará. 

Com isso, Madson entra constantemente durante as partidas jogando até de ponta atacante pela sua versatilidade. Portanto, com a camisa do Santos, Madtcheka disputou 31 jogos com quatro gols marcados. 

MADTCHEKA

O lateral-direito Madson é chamado de Madtcheka pelos companheiros do Santos. No entanto, o jogador explicou que o apelido vem das categorias de base do Bahia e o acompanha desde então. Com isso, chegou ao Peixe através do atacante Marinho, ex-companheiro de Grêmio.

TÍTULOS

Nesses 11 anos de sua carreira, Madson conquistou sete títulos nacionais e internacionais. Além disso, a equipe do Santos está nas semifinais da Copa Libertadores e, caso conquiste o título, seria mais um feito da carreira do Madtcheka. Acima de tudo, em 2015, o lateral ganhou o prêmio de melhor lateral-direito do Campeonato Carioca.

  • Copa do Brasil: 2019
  • Copa Suruga Bank: 2019
  • Campeonato Gaúcho: 2018
  • Taça Rio: 2017
  • Campeonato Carioca: 2015 e 2016
  • Taça Guanabara: 2016
  • Campeonato Baiano: 2012 e 2014

Foto Destaque: Divulgação/Arquivo Pessoal

Alef Sousa
Alef Sousa
Sempre fui apaixonado por esportes, especialmente futebol. E vi através do jornalismo uma oportunidade de estar trabalhando com a minha Paixão. Estou no 3º Semestre da faculdade de Jornalismo. Meu grande Objetivo é torna-me repórter de campo e cobrir grandes competições. Sou um cara, extrovertido, animado, comunicativo e cheio de vontade de aprender.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Topo