Em meio a uma carreira cercada por polêmicas, Lucas Lima consegue se empenhar e mostrar seu bom futebol. Nesse sentido, dentre comentários nocivos, o jogador ganhou destaque para defender a Seleção Brasileira. Além disso, recordista de partidas disputadas no Campeonato Brasileiro, atua também pelo Palmeiras desde 2018. Em suma, o meio-campista completa, nesta quinta-feira (9), mais um ano de vida e a Coluna Parabéns ao Craque vem homenagear esse grande jogador de temperamento forte.

Lucas Rafael Araújo Lima, nasceu no dia 9 de julho de 1990, em Marília, na cidade de São Paulo. De antemão, desde pequeno frequentava escolinhas de futebol e acredita, até hoje, que isso ajudou a formar o jogador que ele é nos dias atuais.  E apesar das dificuldades da família, a falta de contato para fazer testes em outras cidades e o “aperto” para a compra da chuteira, o garoto que tinha o sonho de se tornar jogador, não desistiu.

(Foto: Divulgação / Instagram)

O INÍCIO DE UM SONHO

Dessa forma, Lucas Lima terminou sua formação no Inter de Limeira, juntando-se as divisões de base em 2009, após ser lançado por Rio Preto e América-SP. Entretanto, dispensado por ambos os clubes, ele parou na Chapecoense, depois, Inter de Limeira.

Todavia, a vida do jogador começou a mudar quando a Inter o contratou. Fez sua estreia em 16 de maio de 2010, a partir de uma vitória por 2 x 1 em casa contra o Brasilis. Ele marcou seu primeiro gol em 30 de maio de 2010, marcando em uma vitória fora por 3 x 0 contra o Palmeirinha.

Aos poucos, o meia foi ganhando corpo e espaço na equipe. Apesar da crise financeira na qual o clube estava envolvido, as atuações de Lucas foram se tornando o chamariz para a torcida. Porém, jogando a terceira divisão paulista e as copas regionais de segundo semestre, poucos acabavam vendo o camisa 10 de Limeira, isso até o final de 2011.

Nesse sentido, campeão da Recopa Sul-Americana com a Inter de Limeira e, após classificar o time do Beira-Rio para a Libertadores do ano seguinte, o técnico Dorival Júnior indicou alguns jovens para que começassem a temporada seguinte no Inter B. Dessa forma, lá estava Lucas.

LUCAS LIMA E A BUSCA POR CONTRATAÇÕES EM TIMES PROFISSIONAIS

Em julho de 2012, Lucas Lima ingressou no Internacional, inicialmente designado para a equipe sub-23. Nesse ínterim, após ser promovido para o primeiro time, estreou no Colorado em 15 de julho, começando no empate em casa em 0 x 0 contra o Santos.

UOL (Foto: Divulgação / Internacional)

Em 5 de março de 2013, passou a atuar no Sport Club do Recife por empréstimo até o final da temporada. Nesse sentido, disputou pela primeira vez uma competição internacional, atuando na Copa Sul-Americana de 2013. Dessa forma, foi um dos principais responsáveis ao lado do atacante Marcos Aurélio pelo retorno do clube a primeira divisão, sendo apontado como um dos melhores meias durante a série B 2013. Ganhou, portanto, visibilidade nacional e despertou o interesse do Santos Futebol Clube.

SANTOS

Sondado pelo fundo de investimentos Doyen Sports, o meio-campista foi negociado com o Santos e em janeiro de 2014, assinou com o clube paulista. Nesse sentido, teve 80% dos direitos adquiridos por R$ 5 milhões, com auxílio de fundo de investimentos.

Lucas estreou pelo Santos contra o Bragantino pela 11ª rodada do Campeonato Paulista 2014. Ainda assim, entrou no lugar de Geuvânio, já no meio do segundo tempo e aos 77′ fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Leandro Damião marcar o 5º gol da equipe praiana. Seja como for, conquistou a titularidade no decorrer do Campeonato Brasileiro de 2014 com a saída de Cícero. No entanto, mantendo boas atuações, tornou-se um dos destaques da equipe.

Em 2015, conquistou o Campeonato Paulista, mantendo sua regularidade e boas atuações. Inclusive, estando na seleção do campeonato. Na final bateu o ultimo pênalti que deu o título ao Santos FC sobre o Palmeiras, na Vila Belmiro. Todavia, em 21 de novembro de 2017, após comunicar que não iria renovar seu contrato com o Santos, foi afastado do restante da temporada. Sendo assim, o contrato terminou no dia 31 de dezembro.

A BUSCA PELA GLÓRIA NO PALMEIRAS

Para quem chegou a ser o armador da Seleção Brasileira e pretendido pelo Barcelona, Lucas vive um período bem abaixo das expectativas no Palmeiras. Nesse sentido, com oito jogos, um gol e uma assistência em 2020, tenta retomar os anos de excelência no Peixe.

O começo deste ano, aliás, já pode ser visto como uma vitória perto do seu 2019. Sem espaço com Felipão, marcou apenas um gol nas 43 partidas em que foi aproveitado, combinados com quatro passes para gol no mesmo período. Muito pouco para quem foi visto como a grande contratação de 2018 no futebol brasileiro.

Entretanto, seu ano de estreia no Verdão, por sinal, rendeu alguns bons momentos. Campeão brasileiro, atuou em 60 partidas, fez sete gols, um deles na Bombonera. Além disso, foi o vice-líder em passes para gol. Suas 12 assistências só foram superadas pelas 20 de Dudu. Até aqui, no entanto, o Lucas Lima da Seleção segue sendo apenas uma expectativa em cada palmeirense que encarou o meia nas épicas batalhas contra o Santos do meio da década.

Contudo, com a quarentena, o jogador vem treinando diariamente em casa, com trabalhos específicos com personal trainer em até dois turnos por dia. Com isso, Lucas pretende, então, retomar o bom desempenho apresentado em sua primeira temporada vestindo a camisa alviverde.

A AUTENTICIDADE DE LUCAS LIMA

Marrento e adepto das tatuagens, Lucas tem no ex-jogador inglês e ícone fashionista David Beckham o seu modelo, o que justifica a arte no corpo porque a imagem é importante para o jogador. Em outras palavras, uma de suas tatuagens é a cópia da cruz com asas que Beckham tem na nuca. Todavia, apesar do jeitão polêmico, na Vila Belmiro passou a exercer a fé com maior fervor. A leitura da Bíblia virou referência para ele, ao lado do pastor e goleador Ricardo Oliveira.

O jogador sempre teve a meta de dar aos pais, o metalúrgico Roberto Carlos Lima, a mãe, Sueli, enfermeira de profissão, e ao irmão caçula João Pedro, o conforto que sempre sonhou para os três. Com João Pedro, Lucas tem uma relação especial, de sentimento imensurável. O irmão é autista e é o xodó do meia. Dessa forma, todos os troféus são dedicados a João. Definitivamente, são conquistas que aquecem a alma. Não somente no mundo do futebol, mas no real sentido de tudo aquilo que representa o amor.

 

Foto Destaque: Divulgação/ César Greco/ Palmeiras

Thamirys Abreu Vieira
Thamirys Abreu Vieira
Sou carioca, graduada em Jornalismo pela Universidade Salgado de Oliveira (Universo). Pretendo me especializar na área esportiva e vivenciar a cada dia a magia do futebol. Exigente e de temperamento forte, mas sempre disposta a aprender. Apaixonada pela leitura e o mundo futebolístico.

Artigos Relacionados