O futebol e a sua capacidade social

O futebol é mais do que um jogo. É mais que um clube, uma seleção, as rivalidades e os campeonatos. Ele tem função social que se manifesta de várias formas, mas todas elas remetem ao principal: o homem. Homem como “Ser” e não apenas gênero.

Não preciso dizer a quantidade de jogadores que venceram a pobreza e chegaram ao topo da elite do futebol. Uma quantidade maior ainda que luta e sonha em ser alguém conhecido e que ganham pouco. Futebol é sonho para tantos meninos e meninas, mas principalmente a chance de vencer e melhorar de vida.

Ele une o país, une classes sociais distantes, une “raças”, ajuda a esquecer o caos que o mundo está vivendo. Há quem diga que ele aliena, pode ser, mais é uma visão tão simplista quanto achar que futebol é só um jogo. Na verdade, os esportes têm esse dom, mas aqui falo dele por ser a paixão nacional. Ele nos faz esquecer as diferenças em prol de um único alvo. Tem coisa mais bonita que o país inteiro cantando o hino nacional em estreia de Copa do Mundo? Para mim pouquíssimas superam.

A questão da saúde é indiscutível. Sabemos que na realidade apenas uns 10% de todos os que sonham ou praticam futebol chegará a ser um craque, mas vermos tantas crianças praticando, numa época em que a obesidade infantil está em crescimento, dá a certeza que esporte é um grande aliado nessa luta.

A socialização que ele proporciona em tempos tão individualistas e tão virtuais, dá esperança que no futuro não seremos apenas robôs. O Futebol nos ensina a aprender a perder quando nosso time do coração perde, e nos ensina a exaltar as pequenas vitórias quando o nosso time apenas ganha um jogo no meio do campeonato. O futebol ensina tanto.

Além de nos divertir, ele dá ídolos e exemplos de superação, de continuar a lutar e nos dá esperança de que há sempre uma chance para vencer não importa de onde você veio. Para aqueles que estão em condições horríveis mostra que podem também chegar lá e para aqueles em condições melhores nos dá uma sacudida para enxergar além dos próprios umbigos. E não importa como está esses modelos nos inspiram a sair da inércia e nos encher de gás para seguir.

E ainda tem gente que não entende o porquê o futebol é tão apaixonante. Sério que futebol é só um jogo? Futebol é uma questão social, de sociedade e mais ainda de humanidade.

Paula Barcellos
Eu tenho 24 anos e cresci vendo meu avô, que faleceu esse ano, sua torcida apaixonada pelo Flamengo. Lembro de quando era pequena e estar na casa deles e quando o Flamengo ganhava o campeonato a alegria que era. Minha mãe também sempre foi apaixonada por futebol, flamenguista doente também. Quando minha mãe casou de novo, o primeiro programa que meu padrasto fez comigo e com a minha irmã foi nos levar para conhecer o Maracanã. E que emoção! Entrar e ver aquela torcida gritando, eu com 15 anos me apaixonei por futebol. E virei fanática e continuo assim. E meu coração fica um pouco vazio quando o futebol entra de férias mesmo que seja as minhas férias também. E a escrita também é uma paixão desde que me entendo por gente, já que desde novinha lá estava eu escrevendo e sonhando em lançar um livrou e na adolescência virou uma coluna em uma revista. A vontade de juntar as duas veio quando decidi fazer jornalismo, afinal nunca tinha tentado mesclar. E quando escrevi o texto sobre isso me vi amando ainda mais escrever. Foi natural, pois eu sempre escrevia sobre o que sentia e futebol é também o que sinto. Enfim para não me alongar mais, acredito que escrever é minha visão do mundo e o futebol é a minha visão apaixonada da versão miniatura dela, já que a bola também é uma esfera.

Artigos Relacionados