Marquinhos Santos

América-MG bateu o Grêmio por 3 x 1, neste sábado (13), pela 33ª rodada do Brasileirão. Assim, o time chegou aos 44 pontos na tabela, e se encontra na 8ª posição, muito seguro em relação ao Z4. No entanto, o técnico Marquinhos Santos prega “humildade e trabalho”, para alcançar o objetivo. Porém, externou seu desejo de fazer história no clube. Além disso, aproveitou para avaliar a atuação da equipe na partida.

Pés no chão

O técnico do América-MGMarquinhos Santos, pregou pés no chão para alcançar a permanência na Série A. De acordo com ele, o objetivo é a marca dos 45 pontos. No entanto, o treinador falou que pretende fazer história no Coelhão.

“Matematicamente, ainda tem este risco. Nós temos que trabalhar com atenção, pés no chão, foco. O ‘número mágico’ sempre foi 45. Então, a gente tem falado que precisa bater os 45 pontos. Portanto, só faltando um ponto, um empate já pode sacramentar, matematicamente, o time na Série A para 2022. A partir daí, sim, com humildade e trabalho, podemos colocar o América em um posto maior. Fazer uma história dentro do clube, colocando-o pela primeira vez em uma competição sul-americana, projetou.

https://twitter.com/caiansoliveira/status/1459691452804575232

Marquinhos Santos avalia atuação do América

De fato, Marquinhos comentou sobre a estratégia utilizada para bater o Grêmio no Independência. De acordo com o técnico, o América planejou fazer um gol logo cedo, para abaixar as linhas, e explorar os espaços do Tricolor Gaúcho.

“Nós tínhamos que, em casa, iniciar fortes na partida para tentar abrir o placar. Fomos felizes, competentes, naquilo que foi trabalhado neste tempo que estou no clube. Os atletas acreditaram e confiaram na proposta e na estratégia. E você sair na frente contra um Grêmio em casa, te favorece a buscar aquilo que queríamos. Que é um jogo de transição. Depois do 1 x 0, compactar as linhas, pois sabíamos que o Grêmio ficaria exposto. Até pela necessidade de sair daqui com a vitória”, comentou.

Além disso, o treinador rechaçou qualquer possibilidade de relaxamento da equipe após o terceiro gol. Segundo Marquinhos, também fazia parte do plano.

É natural. Nós fizemos o placar de 2 x 0. Voltamos com o placar de 3 x 0 logo no começo do segundo tempo. Aí é natural que o Grêmio, pela qualidade e força, tentasse vir para cima do América e buscasse esse gol. Então, é natural que as linhas baixassem e tivesse um desgaste menor, para que a gente explorasse melhor os espaços deixados pelo Grêmio. Portanto, não foi uma queda de concentração. Ali foi uma organização que nós tentamos implementar, finalizou.

Foto destaque: Divulgação/Mourão Panda/América-MG

Caian Oliveira
Siga-me no Twitter: @caiansoliveira