Luiz Ademar Jr.: o comentarista mais raiz do jornalismo esportivo brasileiro

No futebol, somos acostumados ou até, ouso a dizer, induzidos a acompanhar grandes campeonatos Brasil afora. Posteriormente, o empoderamento dos grandes clubes faz com que todo o foco se volte para eles mesmos. Entre patrocínios milionários, jogadores cobiçados e visibilidade, equipes de menor expressão acabam não contemplando desse espaço. Nesse ínterim, em meio a um nítido favoritismo, destacamos Luiz Ademar Jr., o jornalista mais raiz do futebol brasileiro. Em suma, quando trata-se de campeonatos do interior, o veterano dá um show de autenticidade e competência. Desse modo, o Futebol na Veia homenageia este grande profissional, que há 29 anos dedica sua carreira reportando clubes regionais.

O MENINO QUE SONHAVA EM SER JOGADOR DE FUTEBOL, MAS…

O esporte, em especial o futebol, sempre esteve presente na vida de Luiz Ademar Jr. Filho de um motorista de táxi e uma vendedora de roupas, logo na infância, como todo garoto de sua idade, sonhava em se tornar um grande jogador. Para matar sua vontade de bola, deleitava-se na pelada de rua com seus amigos. Conforme os anos passavam, sua sede crescia. A partir disso, aos 17 anos, integrou o futebol de salão do São Paulo. Entretanto, a conciliação entre o esporte e os estudos acabou por interromper o sonho do jovem rapaz.

Apesar dos empecilhos, sua paixão só aumentava e, assim, sentia que o seu sonho não terminaria daquela forma. Sem poder jogar, sua maior diversão se dava quando seu pai chegava em casa após um longo dia de trabalho, trazendo o jornal do dia. O garoto costumava ler as notícias, e seu caderno favorito era o de esportes. Sentia-se bem com a leitura, pois, até então, era o único meio que o aproximava do futebol. Desse modo, foi assim que surgiu o interesse em fazer jornalismo.

PRIMEIROS PASSOS

Após se formar, foi em busca de seu grande sonho. Iniciando a carreira na década de 90, conseguiu um cargo de repórter esportivo, em 1991, na Folha Metropolitana de Guarulhos. Sobretudo, sem saber, o então aprendiz estava apenas no início de uma vasta e gloriosa carreira. Após um ano de experiência, mudou-se para o Diário de São Paulo, onde permaneceu por longos 10 anos. Na empresa, passou a cobrir clubes do interior. Logo depois, foi selecionado para as coberturas de jogos do Trio de Ferro da capital paulista, além de amistosos, eliminatórias, Copas do Mundo e América. 

Anos depois, tornou-se assessor de imprensa da Textual Comunicação e do Grupo Sandra Sobral. Simultaneamente, teve de mesclar em meio período seu cargo de assistente com sua passagem pelo jornal Lance. Posteriormente, em 2005, passou a integrar o Jornal Arquibancada e o GloboEsporte. Tornou-se comentarista dos canais SporTV no ano de 2009. Ao todo, foram 12 anos de Grupo Globo, formando, assim, um currículo recheado de qualificações. Ainda chegou a ser presidente da ACEESP. Atualmente está no Grupo Thathi de Comunicação, na DAZN e na MyCujoo, em ambos, exercendo o cargo de comentarista.

PAIXÃO POR FUTEBOL CAIPIRA

Sua paixão por futebol caipira vem desde o início de sua carreira, quando cobria clubes de Guarulhos, como o Flamengo-GUA para Folha Metropolitana. Contudo, a paixão se expandiu ao ser contratado pelo Diário de São Paulo para setorizar as equipes do interior. Ao conhecer o ambiente interiorano, o veterano criou uma identificação. O estilo leve como os torcedores acompanhavam seus times, tanto dentro quanto fora de campo, fizeram com que o jornalista se encantasse pelo futebol caipira. A partir disso, o ato de apenas gostar virou paixão. 

Durante suas coberturas, criou o termo Carrossel Caipira, dado ao lendário time do Mogi Mirim de Vadão, Capone e Chiquinho. Posteriormente, suas setorizações eram um sucesso e, mesmo após sua saída do Diário, solicitaram-lhe que continuasse a fazer matérias sobre clubes do interior. Nesse ínterim, sua paixão por escrita se expandia cada vez mais e, sem espaço para reportar tudo que escrevia, decidiu criar seu próprio blog, denominado Futebol Caipira.

No site, é possível saber tudo que acontece no mundo do futebol regional, entre notícias e colunas opinativas. Simultaneamente com seu blog, Luiz Ademar também integra o Grupo Thathi de Ribeirão Preto. Na emissora, além de falar sobre clubes do interior, também faz boletins sobre os grandes de São Paulo. Do mesmo modo, é comentarista na Vity TV. Decerto, são 29 anos dedicados ao jornalismo esportivo, formando uma carreira vasta e gloriosa. Luiz Ademar Jr., você é referência aos jovens jornalistas em formação.

“No interior é diferente, você consegue matérias, personagens. O torcedor interiorano se orgulha de ser caipira, ama a cidade, ama o clube, o interior, e isso me cativa,” declarou Luiz Ademar Jr. em bate-papo com o Futebol Na Veia.

Luiz Ademar

Reprodução/Sport TV

Foto destaque: Reprodução/SporTV

Karine Gommes
Se o céu é o limite, então voe, irmão! Sou jornalista em formação do 7° semestre pela Universidade Cruzeiro do Sul. O jornalismo surgiu em minha vida, quase que simultaneamente, com a minha paixão por esportes. Necessitava viver aquilo. Assim, fui atrás. Conforme conhecia o profissão, pude visualizar quão ampla é. Apesar de ser apaixonada por esportes, eu quero vivenciar todas as vertentes que o jornalismo me proporcionar. Estou aqui para fazer jus ao meu grande sonho. Prazer, sou Karine Gommes ;)

Artigos Relacionados