Jair Bolsonaro x Torcida do Corinthians

Já é do conhecimento de quase todos o atual momento crítico do Brasil, seja na política, seja na saúde. Do mesmo modo, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) sofre instabilidade e segue sendo bombardeado de críticas, além de manifestações que se intensificaram nos últimos dias, ao redor do país. Assim também, alguns desses protestos foram protagonizados por membros de torcidas organizadas de alguns clubes do Brasil, com destaque para os Gaviões da Fiel, do Corinthians.

Contudo, o protestos dos Gaviões da Fiel, que tinham ditos pró-democrático e antifascistas, foram só mais um capítulo do atrito entre a torcida do timão e o atual presidente. Os membros da organizada jamais esconderam suas aversões com o governo Bolsonaro, por considerarem suas ações anti-democráticas. O fato do presidente ser palmeirense, não entra em discussão nesse caso.

Nessa semana, dois fatos enferveceram ainda mais a relação do presidente do Brasil com a torcida AlvinegraPrincipalmente, com o surgimento de uma ”carta”, com autoria de um grupo intitulado ”Antifas Corinthianos de Arquibancada”. (Veja na integra, ao final da pagina)

INCOMPETÊNCIA DO PRESIDENTE

Nos últimos dias, buscando revidar aos ataques sofridos, Jair Bolsonaro publicou em suas rede sociais um ”meme” de um suposto erro de gramatica cometido por torcedores corinthianos. Dessa forma, a imagem mostra dois torcedores segurando uma faixa com a palavra ”incompetência” escrita do modo errado: ”emcompetência”.

No entanto, dois circunstâncias fizeram a internet ”condenar” o ato do presidente. Primeiramente, porque se trata de uma imagem fake. Além disso, um torcedores da imagem alterada já faleceu, no ano de 2014.

Print stories de Bolsonaro
Print de stories do Instagram do presidente Imagem: Reprodução/Instagram

 

A foto publicada pelo presidente, trata-se de uma montagem feita da imagem original. Nesse ínterim, o intuito era sugerir que os corinthianos não sabem escrever. Na imagem original, registrada no ano de 2011, retrata a indignação de dois torcedores no aeroporto de Vira-Copos, em Campinas, após o Corinthians ter sido eliminado na pré-Libertadores, para o time colombiano Tolima. O registro foi feito pelo site ”Globoesporte.com”

Imagem real, publicad pelo Globoesporte.com
Imagem original
Foto: globoesporte.com

REVOLTA DA FAMÍLIA DE FELIPPE

Um dos que seguravam a faixa era o corinthiano, Felippe Mariano, que também era membro dos Gaviões da Fiel. O torcedor morreu no ano de 2014 em uma acidente de carro em Campinas. Dessa forma, ao saberem da publicação de Jair Bolsonaro, os familiares de Felippe ficaram indignados.

”A foto podia até ser de verdade, mas ele não tem o direito de fazer chacota com nenhum grupo. E ele fez isso justamente usando uma imagem falsa, e atingiu a dor de uma família. A nossa família já tem uma aversão à linha do presidente. Discordamos muito da falta de responsabilidade com as informações que ele dá, das falas que parecem sempre uma conversa de botequim”, disse Olivia Vasconcelos, irmão de Felippe, em contato com o site Uol Esporte.

O fato ocorrido na última terça-feira (2), gerou críticas de diversos torcedores, e criou ainda mais tensão entre a torcida e o presidente. Como resultado, surgiu na internet uma ‘carta' intitulada de, ”Carta dos Corinthianos de arquibancada a Jair Bolsonaro”. Segundo o jornalista Juca Kfouri, essa carta é de autoria do grupo ”Antifas Corinthianos de Arquibancada”.

CARTA DOS CORINTHIANOS DE ARQUIBANCADA A JAIR BOLSONARO

Tens razão, Jair Bolsonaro: o Corinthians é oposição a você.

O Corinthians foi fundado por operários, esses que você e sua turma estão roubando os direitos mais básicos como a aposentadoria e a dignidade.

O Corinthians foi o primeiro clube paulista a aceitar negros em seu elenco, os negros que você manda pesar por arroba como se fossem bois.

O Corinthians foi o primeiro clube no Brasil a ter uma mulher presidentA, essas que você trata como vagabunda, fraquejada e ser humano inferior. 

A torcida do Corinthians foi a primeira a apoiar a Anistia e a falar em Democracia quando o país vivia uma plena ditadura. Isso mesmo, DITADURA! Aquele terror mesmo que gente sem caráter como você apóia até hoje, exaltando assassino e torturador, chamando golpe de Revolução.

O Corinthians nasceu de um sentimento popular. Surgiu para enfrentar clube de elite e vencê-los, um a um, dentro do campo. Sim, há uma questão de classe. E viemos para derrotar essa mesma elite que hoje lhe bajula por interesses próprios e mesquinhos.

O Corinthians sempre foi o time da festa, da Democracia, da Revolução, da Luta, da VIRADA!

Presta atenção, Bolsonaro: somos totalmente o oposto de você, que ganha eleição com facada mentirosa, com fakenews, pregando divisão do povo brasileiro, fazendo uso espúrio até da fé da nossa gente.

Enquanto outros clubes queriam se isolar em colônias, o Corinthians sempre recebeu bem todas elas, do carroceiro espanhol ao alfaiate italiano.

Recebemos de braços abertos o nordestino que veio a São Paulo e se sentiu acolhido no meio da Fiel. Somos o time com o maior número de torcedores nordestinos do Brasil. Com orgulho!

Queremos conosco aquele refugiado africano, árabe, haitiano ou latino-americano que sobreviveu a mais uma luta pela vida e decidiu empunhar orgulhoso nosso manto sagrado. Refugiados que você chamou de escória.

Jair Bolsonaro, ainda que você tenha votos entre alguns de nossos torcedores e torcedoras, explicamos: eles e elas ainda não compreenderam a real dimensão e os valores do que é o Corinthians.

Enfim, você está certo Bolsonaro: historicamente nós somos seus opositores, porque a História ninguém muda. A nossa é de LUTA.

E é um imenso prazer sermos seus opositores. Mas não para por aí: nós já somos seu pior pesadelo”.

Foto Destaque: Reprodução/Otávio Ariano/Meu Timão

Avatar
Gabriel Ricardo
Instagram: @gabriel_ricardo77 Meu nome é Gabriel, sou estudante de jornalismo pela UNIP. Fascinado por esportes, futebol principamente, e fã da resenha e dos debates, percebi desde cedo que jornalismo seria o caminho que eu iria trilhar. Com o amor pelo futebol e vivência na arquibancada, vi e sinto na pele que o futebol é muito mais que 11 contra 11. E é essa mensagem que tentarei transmitir a todos enquanto me for possível.

Artigos Relacionados