Imperador no Inter: do aval da comissão técnica à desistência

Adriano Imperador, atacante brasileiro que marcou mais de 200 gols, vestiu a camisa de gigantes brasileiros, como FlamengoSão Paulo e Corinthians. No entanto, em 2013, quase defendeu outro gigante clube brasileiro. A saber, trata-se do Internacional.

No Brasil, Didico venceu o Brasileirão de 2009, com o Flamengo, e de 2011, com o CorDinthians. Após outra curta passagem pelo Mengão, em 2012, o técnico Dunga, do Internacional pediu à diretoria a contratação do centroavante de 31 anos.

Em entrevista exclusiva à ESPN, o ex-diretor executivo do Colorado, Newton Drummond confirmou o interesse na contratação do atacante. Ademais, citou o aval de Dunga e sua comissão técnica, o que facilitaria a negociação. A saber, o treinador deixou o goleador de fora da Copa do Mundo de 2010.

Newton revelou que as conversas tiveram um avanço, com o Internacional buscando informações sobre as condições físicas do atleta. No entanto, as negociações nunca chegaram em uma proposta oficial do time gaúcho.

“Em 2013, o Dunga quis contratar o Adriano Imperador. E nós avançamos, não chegamos a fazer proposta, mas avançamos no sentido de saber como estava o Adriano. E ele tinha um problema de tendão de Aquiles”, disse o ex-diretor.

Posteriormente, revelou a gravidade do problema citado sobre o tendão de Aquiles. Além disso, falou o motivo da desistência.

“À época, a informação que tínhamos é de que ele estava sem mobilidade, no pé direito ou esquerdo. Ele ia precisar de um tempo. E um jogador daquele tamanho, eu já tive a oportunidade de cruzar com ele, é um gigante, ele ia demandar muito tempo. E o investimento não era barato. “Então, a gente acabou não trazendo por uma questão clínica e porque o risco era muito grande”, completou.

Imperador não foi o único

Minutos depois, Newton lembrou que o Inter tentou contratar outro atleta da Seleção BrasileiraJulio Baptista. No entanto, disse que a questão financeira pesou para o não acerto.

“Nós tentamos trazer, também, Júlio Baptista, que acabou indo para o Cruzeiro. Nós chegamos a fazer proposta, mas batemos em um limite financeiro. Já era acima do que a gente podia e o jogador queria mais do que a gente poderia oferece”, finalizou.

Foto Destaque: Divulgação/Ben Radford/Getty Images

Gabriel Vicco
Oi, eu sou o Gabriel Vicco e sou apaixonado por futebol e sempre o tive o sonho de trabalhar com isso. Escolhi o jornalismo por gostar de escrever e me comunicar de várias maneiras. Tenho uma página no Instagram com alguns amigos, o Debate (@debate.fcs), onde postamos notícias, análises e coberturas do Brasileirão Feminino. Atualmente, tenho a certeza de que a profissão que mais almejo é o jornalismo esportivo, por isso busco por experiências e pela minha evolução nesse ramo.