Goiás: Vinicius e Breno rescindem e deixam a equipe

A diretoria do Goiás acertou as saídas de Vinicius Lopes e Breno, jogadores que defenderam o clube nas últimas duas temporadas. Dessa maneira, a rescisão aconteceu de maneira amigável.

A SAÍDA DE VINICIUS LOPES

O jogador, de 22 anos, tinha contrato com o Esmeraldino até o final do ano e não demonstrou interesse na renovação do vínculo. Atuou em 62 partidas com a camisa alviverde e marcou 11 gols pelo time principal. Alguns tentos, inclusive, aconteceram contra gigantes do futebol brasileiro, como Flamengo, Santos, Internacional e Corinthians.

A RESCISÃO DE BRENO COM O GOIÁS

O volante, de 21 anos, foi outro que assinou sua rescisão. Dessa forma, o atleta atuou em 73 jogos, sendo que 14 delas no Campeonato Brasileiro Série B. A exemplo de Lopes, o profissional não teve interesse em permanecer no Verdão.

PARA ONDE ELES VÃO?

A princípio, não acertaram com nenhum outro clube. Porém, algumas equipes do exterior teriam feito sondagens pelos jovens jogadores.

QUANDO O GOIÁS VOLTA A CAMPO?

O Verdão visita o Remo nesta segunda-feira (15), às 18h (horário de Brasília), no Estádio Evandro Almeida. Em caso de vitória, os comandados de Glauber Ramos podem assumir a vice-liderança e, além disso, garantir o acesso a Série A. Em contrapartida, com os três pontos, o Remo dá um passo a mais para se manter na Série B.

ONDE ASSISTIR?

Por fim, a partida terá transmissão dos canais da TV fechada. Contudo, o Premiere, que embora seja aparte dos canais contratados, também vai passar o jogo.

QUEM É O FAVORITO PARA O DUELO?

Por fim, as equipes terão força máxima para o duelo, esperando-se um jogo totalmente disputado. Embora o Remo esteja jogando em casa, o Goiás tem um bom retrospecto como visitante na competição.

Assim, acredita-se que, por estar à frente da tabela e estar em um melhor momento, aponta-se o Esmeraldino como favorito. No entanto, sem descartar  a possiblidade de gols dos mandantes.

Foto destaque: Divulgação/ Rosiron Rodrigues/ Goiás EC

André Merice
A paixão pelo esporte me fez escolher a profissão. A experiência como atleta não foi como o esperado. Então, procurei algo em que me encaixasse. E o Jornalismo foi a primeira opção! Falar já é bom, quando o assunto é futebol, se torna melhor ainda.