Goiás: Glauber prevê jogos complicados na Série B

O treinador do Goiás, Glauber Ramos, parabenizou a equipe pela vitória diante do Coritiba na última quarta-feira (10) e ainda avaliou a situação da equipe na competição.

A EQUIPE CONSEGUIRÁ O ACESSO?

“Realmente estamos sempre no G-4, mas o importante é quando termina, então precisamos fechar novembro no G-4. No dia 28, na última partida, se tudo correr bem, estaremos aqui com o estádio lotado para comemorar a nossa classificação. Creio sim que, a equipe jogando dessa maneira, temos grandes chances de estar na Série A no ano que vem”, afirmou.

O QUE O GOIÁS DEVE ESPERAR NOS PRÓXIMOS JOGOS?

“Enfrentaremos dificuldades de torcida e de logística, com uma viagem longa para o Pará, mas sabemos das dificuldades e do que temos que passar por cima. São mais dois obstáculos que teremos que passar e depois encerrar em casa. Seria um sonho conseguirmos as duas vitórias e já chegar aqui classificado. Mas se isso não acontecer, buscaremos a classificação dentro de casa”, finalizou Glauber Ramos.

O Verdão visita o Remo nesta segunda-feira (15), às 18h (horário de Brasília), no Estádio Evandro Almeida.

Em caso de vitória, os comandados de Glauber Ramos podem assumir a vice-liderança e, além disso, garantir o acesso a Série A. Em contrapartida, com os três pontos, o Remo da um passo a mais para se manter na Série B.

ONDE ASSISTIR?

Por fim, a partida terá transmissão dos canais da TV fechada. Contudo, o Premiere, que embora seja aparte dos canais contratados, também vai passar o jogo.

QUEM É O FAVORITO PARA O DUELO?

Por fim, as equipes terão força máxima para o duelo, esperando-se um jogo totalmente disputado. Embora o Remo esteja jogando em casa, o Goiás tem um bom retrospecto como visitante na competição.

Assim, acredita-se que, por estar a frente da tabela e estar em um melhor momento, aponta-se o Esmeraldino como favorito, mas sem descartar  a possiblidade de gols dos mandantes.

Foto destaque: Divulgação/ Rosiron Rodrigues/ Goiás EC

André Merice
A paixão pelo esporte me fez escolher a profissão. A experiência como atleta não foi como o esperado. Então, procurei algo em que me encaixasse. E o Jornalismo foi a primeira opção! Falar já é bom, quando o assunto é futebol, se torna melhor ainda.