Primeiramente, o empate cedido no final do confronto desta quarta-feira (20), fez o Atlético ver dois pontos super importantes ficarem para trás. Na frente do placar até os 40′ do segundo tempo, o Galo chegava a 56 pontos e colava no São Paulo e no Internacional. Sendo assim, a igualdade fez um grande jogo se transformar em frustração.

Sem Jair, o técnico Jorge Sampaoli optou por abrir Junior Alonso na lateral esquerda, transformar Guilherme Arana em um meia, e colocar Igor Rabello para fazer dupla com o capitão Réver na zaga. Na frente, Keno também aberto na esquerda, faria dupla com Eduardo Vargas. O que de fato deu muito certo. Principalmente, pela alta marcação e o posicionamento do time Alvinegro sem a bola.

Com gol marcado por Hyoran ainda na primeira etapa, o Galo se mostrou muito superior. Sufocando o Grêmio em jogadas ofensivas, e sem grandes sofrimentos para marcar. Entretanto, justiça é algo que na maioria das vezes não existe no futebol.

O Atlético atacou com perigo outras vezes, mas sempre com passes equivocados no último toque, antes da finalização. Na hora das modificações, Renato Gaúcho foi feliz, já Sampaoli, até pelas poucas opções que tinha, não foi. Quem entrou, não conseguiu contribuir. Alan Franco ocupando a vaga do apagado Savarino, deixou tudo ainda mais sem brilho, fora de ritmo e de sua posição de origem. E viu Ferreirinha avançar na área, passar por Gabriel (que entrou no lugar de Réver), e Guga. A bola ficou viva, e a defesa do Galo parou. No rebote, Everton fez o gol do empate.

SAMPAOLI VÊ EMPATE INJUSTO

Na opinião do comandante argentino, o empate foi injusto. Ele lamentou as chances perdidas pelo Atlético, que poderiam ter “matado o jogo”:

“Creio que faltou aproveitar as chances que tivemos no segundo tempo. Tivemos muito mais que o rival. O merecimento de ganhar hoje foi totalmente do Atlético.”

No fim, a sensação que fica é que o Galo dominou, piscou e bobeou. Embora seja um resultado que quebra a invencibilidade de oito vitórias seguidas do Grêmio em casa. Contudo, a esperança do Atlético-MG agora, é que contra equipes fora do G6, a evolução dessa partida renda vitórias. E que os demais duelos entre os times que lutam pelo título – Internacional, São Paulo, Flamengo, Grêmio e Palmeiras – terminem empatados, assim como o resultado deste duelo na Arena do Grêmio.

PRÓXIMO CONFRONTO

O Atlético volta a campo no próximo sábado (23), às 21h (horário de Brasília), contra o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro. A equipe comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo corre contra o tempo para não entrar na zona de rebaixamento da competição.

https://twitter.com/Atletico/status/1352045758472744960?s=20

Foto Destaque: Reprodução/Twitter Oficial Atlético

Rhaíssa Oliveira
Rhaíssa Oliveira
Rhaíssa de Oliveira Cortes, mineira de 29 anos, jornalista em formação e apaixonada por esportes, sobretudo amante do futebol. Sou comunicativa desde pequena e amo escrever. Resolvi fazer da minha paixão pelo esporte a minha profissão. Ouço muito que arquibancada e futebol não são coisas de mulher, é por isso que vou descer da arquibancada e cobrir os jogos de dentro do campo!

Artigos Relacionados