Fluminense: após derrota, Marcão mira duelo com Sport

Neste domingo (31), o Fluminense perdeu para o Ceará, por 1 x 0, em jogo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com isso, após a partida que aconteceu na Arena Castelão, o técnico Marcão concedeu entrevista coletiva e lamentou o desempenho do elenco. Assim, o comandante admitiu que o time apresentou poucas criações no embate:

“É lógico que a gente teve poucas chances de gol, mesmo depois (da expulsão). A gente tentou tudo, tirou o André, colocou um meia (Gustavo Apis), colocou o Arias para correr atrás da segunda linha deles… Mas a gente criou pouco, teve uma com o Fred, com o Gustavo (Apis), com o Lucca no final (gol anulado). A gente queria fazer essa jogada de lado para fazer correr a linha deles. No final, a gente acabou criando essas bolas por dentro, mas fomos pouco efetivos”.

Logo no início do jogo, em cobrança de pênalti, o meia Vina colocou o Ceará na frente do marcador. A saber, desde a expulsão de Gabriel Dias, jogador do Vozão, após uma entrada violenta no lateral-esquerdo Marlon, o Time de Guerreiros manteve a posse de bola. No entanto, mesmo com o domínio em campo, a equipe não conseguiu virar o placar do duelo.

“A gente tomou um gol muito cedo, a gente sabia que teria essa pressão inicial, mas, mesmo assim, ficou um jogo bem igual, nem para lá, nem para cá. Lógico que depois que eles perderam um jogador, a gente criou uma situação para jogar com os nossos cinco homens de frente, mais por dentro, com nossos laterais mais afundados para criar superioridade na última linha deles e situações de gol”.

Fluminense no Brasileirão

Agora, no próximo sábado (6), o Fluminense irá receber o Sport Recife no Maracanã, às 21h (horário de Brasília). Assim, para o jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, Marcão enfatizou a importância do apoio da torcida. Visto que, na reta final do torneio nacional, o clube mira garantir uma vaga para a próxima Libertadores.

“Fomos pouco efetivos. É trabalhar para ajustar. Esse é o caminho: trabalhar muito para ajustar, que no outro final de semana já tem jogo importante, dentro da nossa casa. E é o momento da gente pedir o apoio do nosso torcedor, para eles jogarem junto com a gente”.

Foto destaque: Divulgação/Fluminense

Juliana Veiga
Graduanda em Jornalismo, carioca, 23 anos, apaixonada pela profissão e por esporte e redatora em sites e blogs jornalísticos.