Felipe Neto diz que Botafogo ‘ia acabar’ sem SAF e revela que clube não tinha como comprar bolas

Empresário e youtuber falou sobre como era a situação do Botafogo antes da chegada do empresário John Textor

Disparado na liderança do Campeonato Brasileiro, o Botafogo vive boa fase dentro e fora de campo. Mas, até poucos anos atrás, a situação era bem diferente. Em entrevista ao podcast “Podpah”, o youtuber e empresário Felipe Neto fez revelações sobre como estava o clube antes da transformação em SAF e a chegada do empresário John Textor. Torcedor do Botafogo, Felipe falou até que faltavam itens básicos no clube.

– O Botafogo ia acabar. O Botafogo não tinha dinheiro para comprar bola. Eu estava lá, não estou falando porque eu soube não, eu estava ajudando. O Botafogo não tinha dinheiro para comprar bola. Teve um treino que não tinha bola, e o Montenegro (ex-presidente do clube), um cara que ajudou muito, teve que comprar um pack de bola – afirmou Felipe Neto.

– O Botafogo não tinha mais a mínima condição de existir. Se não fosse a SAF, ia cair e sumir. O Botafogo deu sorte porque quem comprou foi o Textor. Não é uma 'empresa', é uma mistura de empresa com apaixonado – disse o youtuber.

Felipe Neto nunca escondeu a paixão pelo Botafogo. Ele, inclusive, já patrocinou o clube com duas de suas empresas, “Neto's” e “Vigia de Preço”, entre 2018 e 2019.

Depois de uma temporada na Série B, em 2021, o Botafogo acertou a transformação em SAF e a venda das ações para o empresário John Textor no começo de 2022. Já no segundo ano no comando do clube, o americano pode levar o Glorioso a conquistar o Campeonato Brasileiro depois de 28 anos. Atualmente, o alvinegro lidera a competição com 55 pontos, nove a mais que o Red Bull Bragantino.

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues