Falcão explica as formas de contratações do Santos

O diretor de futebol do Santos, o ex-jogador Falcão, explicou a forma de contratações usada na equipe da Baixada Santista, para a temporada 2023. Até agora, foram quatro contratações, além do treinador Oddair Hellmann. Para o curto prazo, novas chegadas estão em pausa. Mesmo assim, o diretor comentou sobre o atual elenco e a possibilidade de novas chegadas:

“Recebo uns 600 perfis de jogadores por dia no Instagram. O Santos estabeleceu dois ou três por função. Não tem Plano A, B ou C. Existiu esforço para fechar logo para começarmos a temporada. Começamos no dia 14, e precisamos de mais tempo para conhecermos os jogadores e as necessidades. Temos 37 jogadores e vamos observar a todos com calma. Se houver necessidade, podemos buscar alguém. Mas o momento atual é de observação.

O Santos fez investimentos nos quatro jogadores, não foram baratos. Faremos um time competitivo, que vai brigar. Estamos começando o trabalho agora, outros times estão prontos há mais tempo. Isso precisa ser levado em consideração. Tudo isso tem um tempo, não acontece de uma hora para a outra. Não estamos fechados, muitos jogadores falam que fomos atrás e esbarramos na situação financeira. Os quatro que chegaram vieram via investimento. Estamos de olho no mercado, mas precisamos escolher bem quem está no nosso grupo”.

São 37 jogadores no atual elenco, com as chegadas do zagueiro Messias e o atacante Mendoza, ambos vindos do Ceará. Também chegaram o volante Dodi, que atuava no Campeonato Japonês e o lateral João Lucas, ex-Cuiabá. O clube também reintegrou alguns jogadores que estavam emprestados e foram bem, casos de Gabriel Pirani, meia que atuou no Cuiabá em 2022, e Raniel, artilheiro da temporada no Vasco, com 15 gols.

Oddair deseja trabalhar com, no máximo, 30 jogadores. Por isso, avaliará os 37 jogadores durante a pré-temporada para liberar sete ou oito atletas, a depender de seus desempenhos. O time ainda busca um meia central, camisa 10, mas Falcão condicionou a chegada deste jogador com alguns fatores:

“O que significa o meia? O que faria o meia? Se fala de meia como jogador criativo, podemos ter criatividade na lateral, como Daniel Alves e Marcelo. Eles organizavam o jogo sem serem meias de ligação. O Liverpool foi o melhor do mundo sem meia de ligação. É meio utópico, são alguns vícios de futebol. Temos que tomar cuidado com algumas coisas. Tenho visto falar em meia, mas o Santos tem suas limitações”. 

Foto destaque: Reprodução/Santos

Robert Ferreira

Robert Ferreira

Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!