Domenèc Torrent

O Flamengo ainda não contratou, oficialmente, um novo treinador para ocupar a saída de Jorge Jesus. Visionando o mercado europeu, a diretoria colocou muitos nomes em pauta. Entretanto, algumas dificuldades vêm sendo encontradas. A principal delas é a de trabalhar no país em meio a um cenário de tantas incertezas, justamente por conta da COVID-19, o que, sem dúvida, gera impactos importantes no desenvolvimento e na logística do futebol.

Para avançar nas buscas pelo novo treinador, a diretoria do Flamengo realiza um verdadeiro “tour” em solo europeu. A procura incessante reuniu nomes como  Fernando Hierro, José Peseiro e Leonardo Jardim. Todos estes foram um dos cogitados para assumir o comando técnico do time.

Todavia, quem deve ser o treinador é o espanhol Domenèc Torrent (auxiliar de Pep Guardiola no Manchester City-ING). Faltam mínimos detalhes para o espanhol assinar contrato até dezembro de 2021, quando termina o mandato do presidente Rodolfo Landim. Na segunda-feira(27) a negociação avançou e está na iminência de ser concluída.

Todavia,  o país ainda passa por uma indefinição sobre a logística de treinos e jogos para as competições que devem se estender até 2021. Mesmo assim, o Campeonato Brasileiro se inicia em menos de duas semanas, o que pode acelerar o trabalho do novo treinador. Ao contrário do que houve até mesmo antes da contratação de Jorge Jesus no ano passado, o Rubro-negro não chegou a mapear o mercado nacional.

Com isso a coluna Rasgando o Verbo debate: o substituto de Jorge Jesus deve ser brasileiro ou estrangeiro?

https://twitter.com/lance_flamengo/status/1288291228832890881?s=20

OPÇÕES ANALISADAS

Desde que Jorge Jesus deixou o Flamengo, o clube viu os planos para o restante da temporada mudarem. Se antes o foco seria em um torneio amistoso que seria disputado em Brasília, agora, as atenções estariam voltadas a outro setor. De fato, a saída do Mister pegou a todos de surpresa. Todavia, era necessário sacudir a poeira e buscar uma alternativa.

Com isso, foram iniciadas as buscas pelo novo treinador. Conterrâneos de Jorge Jesus foram assediados. Marco Silva, demitido do Everton-ING foi sondado. José Peseiro, atual técnico da seleção da Venezuela também foi especulado. Entretanto, o português mais assediado foi Carlos Carvalhal, que fez história no Rio Ave-POR. Todavia, o treinador declinou o interesse do Flamengo e decidiu fechar com o Braga-POR.  

Outras possibilidades foram estudadas. Também português, Leonardo Jardim, ex-Mônaco-FRA e Olympiakos-GRE foi procurado. Fernando Hierro, que treinou a Espanha durante a Copa do Mundo de 2018, também esteve na extensa lista de candidatos para assumir o rubro-negro.

SUBSTITUTO IDEAL É PUPILO DE GUARDIOLA

Muitos nomes estiveram a mesa Rubro-negra. Todavia, depois de muita especulação, a diretoria do Flamengo definiu, enfim, o substituto de Jorge Jesus. Trata-se do espanhol Domenèc Torrent. Aos 58 anos, ele foi por anos auxiliar de Pep Guardiola, desde as categorias de base do Barcelona(ESP) até o Manchester City(ING). Todavia, o novo técnico do Rubro-negro teve apenas uma experiência no comando de uma equipe. Foi entre 2018 e 2019, pelo New York City FC(EUA).

Mesmo assim, o espanhol parece animado e determinado em tornar sua provável estadia no Brasil um sucesso. A negociação avançou na segunda-feira (27), quando os valores e detalhes do contrato foram colocados na mesa.  O vice de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel apresentaram o projeto do Flamengo, e o técnico explicou sua metodologia e a forma de jogo que deseja implementar no time.

Metodologia esta, que difere da de Jorge Jesus. O agora ex-técnico do Flamengo era adepto do jogo de mobilidade total. Já Torrent gosta da ideia do jogo de posição. Em uma linguagem mais simples: com JJ, se corria atrás da bola. Com Dome, a bola chega até o jogador através da estratégia.

CHEGADA DE DOMENÈC TORRENT É APOSTA DE BOM RISCO AO FLAMENGO

 Mesmo que tenha tido apenas um trabalho oficial na carreira, o currículo do espanhol é recheado. Isto claro, se deve ao trabalho como auxiliar de Pep Guardiola. Estar ao lado de, para muitos, o melhor treinador do mundo, pode ser uma fator decisivo nas ideias que serão implementadas por ele no Rubro-negro.

A pequena comparação, pode-se lembrar de Mikel Arteta. O técnico do Arsenal trabalhou com Pep no Manchester City como auxiliar. Todavia, decidiu assumir o comando dos Gunners e conseguiu recuperar parte do início desastroso que a equipe teve no Campeonato Inglês. Mesmo assim, lhe falta experiência. Algo que pode ser semelhante a Torrent.

Explica-se: o fato de ter sido apenas treinador uma vez na carreira pode ser prejudicial em sua adaptação. Jorge Jesus por exemplo, chegou ao Flamengo com um currículo recheado, com trabalhos e títulos de sobra conquistados, principalmente em Portugal. Já Domenèc Torrent está apenas iniciando a sua carreira como treinador e deve buscar se adaptar o mais rápido possível. E isso vale tanto para o trabalho no Flamengo (clube que possui uma pressão imensa) e para o irresponsável calendário do futebol brasileiro.

Claro, o risco exite. E é natural. Todavia, a aposta em Torrent é extremamente válida. O Flamengo demonstra que quer realmente se estabelecer em definitivo em um patamar acima de todos os clubes do futebol brasileiro. E a chegada de um profissional que trabalhou ao lado de Pep Guardiola por 11 anos merece sim ser comemorada e nela depositada esperanças.  O Rubro-negro não cansa de inovar. E por lá, inovação é sinônimo de sucesso.

Foto destaque: Imago Images/ Icon SMI

Lucca Smarrito
Desde pequeno sou apaixonado por esportes, principalmente futebol. Decidi fazer Jornalismo justamente porque amo escrever e trabalhar nesta área, principalmente a qual eu sonho, seria fantástico. Já participei da cobertura de um jogo da Suburbana de Curitiba em 2019 como comentarista, através de um projeto ofertado pela Universidade, além de ter escrito artigos de opinião e participado dos programas esportivos de rádio do curso. Também tenho uma página no Instagram não oficial sobre meu time. Acredito fielmente na importância do mesmo como um instrumento de inclusão social e fortalecimento de laços dentro da nossa sociedade, bem como a formação do caráter de um ser humano e sua capacidade de apaixonar e socializar. Sou estudante do segundo ano de Jornalismo da PUC-PR e tenho o objetivo e é claro, o sonho, de cobrir grandes eventos do mundo esportivo, tais como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Sou uma pessoa extremamente dedicada e estou sempre interessado em aprender coisas novas, para adquirir o máximo de conhecimento possível nesta profissão tão incrível como o Jornalismo.

Artigos Relacionados