Arrascaeta

Giorgian de Arrascaeta, conhecido apenas por de Arrascaeta, nasceu na cidade de Nuevo Berlín, Uruguai. É um dos principais jogadores do CR Flamengo. Acima de tudo, é um dos principais nomes do futebol brasileiro. Desde a época do Cruzeiro, o jogador vem atuando com brilho no Brasil.

Desde 2014 o meio-campista veste a camisa dos charruas. Confira na Coluna Desclausurando o Uruguaio a história de um dos melhores jogadores do cenário brasileiro.

DE ARRASCAETA

O jogador nasceu na cidade de Nuevo Berlín. Primeiramente estreou na equipe Defensor Sporting Clube aos 18 anos de idade. Logo depois, em 2013 ele já conquistou Torneio Clausura. Contudo, o ano de 2014 foi especial para Arrascaeta. O jogador estava no elenco do Defensor que fez uma ótima campanha na Libertadores 2014. Naquela ocasião, o clube uruguaio chegou até as semifinais do torneio.

Ao todo foram 65 jogos com a camisa do El Violeta, marcou 18 gols e deu 17 assistências. Em seguida, o camisa número 10 assinou com o Cruzeiro EC. Certamente havia muita empolgação com a chegada do garoto que tinha na época 20 anos de idade.

https://twitter.com/Cruzeiro/status/1021218537329786880?s=20

EM SOLO BRASILEIRO

Chegou em 2015, logo em seguida já virou titular da Raposa.  Em seu primeiro ano em Minas Gerais, o jogador uruguaio mostrava um bom futebol. Um dos destaques foi na partida contra o Atlético Paranaense, confronto válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2015. Com toda certeza Giorgian foi o melhor em campo, marcou um gol e deu uma assistência naquele jogo que estava muito difícil.

Em 2016, no jogo da volta das quartas-de-final da Copa do Brasil de 2016, De Arrascaeta participou de todos os gols na vitória por 4 x 2 contra o Corinthians. O meio-campista deu uma assistência para o gol de Ramon Ábila, sofreu o pênalti que resultou em mais um gol do atacante argentino, cobrou escanteio de onde saiu o gol de Bruno Rodrigo e coroou sua atuação marcando o último gol do Cruzeiro na partida.

Por fim, ao todo foram 111 jogos, 26 gols e 18 assistências. Se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do clube mineiro e conquistou duas Copas do Brasil.

Contudo, saiu pela porta dos fundos. Embora tivesse respeito e carinho da torcida, o camisa 10 decidiu que era hora de mudar de clube. Mas o Cruzeiro não queria negociar, e isso fez com que Arrascaeta faltasse aos treinos. Até que em janeiro de 2019, o Clube de Regatas  do Flamengo 0 anunciou por 14,80 milhões de euros.

FLAMENGO

No Rio de Janeiro, o uruguaio chegou com enormes expectativas. Arrascaeta conseguiu junto com Gabriel Barbosa e Bruno Henrique o melhor time do Brasil no ano de 2019. Definitivamente foi o melhor ano da carreira do jogador. Em resumo foram 34 jogos, balançou as redes 14 vezes e deu 17 assistências.

Imediatamente conquistou títulos com a camisa rubro-negra, conquistou o Campeonato Brasileiro daquele ano, a Copa do Brasil, além é claro da Libertadores 2019. Logo após foi eleito o melhor meio-campista do campeonato nacional. No confronto contra o Ceará, Arrascaeta marcou um gol de bicicleta que na hora foi apontado e concorreu ao prémio Puskas, porém o coreano Son Heung-min levou o troféu.

Em 2020 as coisas se mantiveram nos altos. São 33 jogos até então, e sendo sempre um dos destaques das partidas.  O jogador já está usando a braçadeira de capitão do clube e espera continuar com a boa fase que dura desde janeiro de 2019.

SELEÇÃO URUGUAIA

Sua primeira convocação na Seleção Uruguaia foi em 2014. Naquela ocasião o Uruguai enfrentou o Japão em um amistoso, contudo ele não entrou em campo. Três dias depois, novamente estava entre os convocados, mas dessa vez foi utilizado na segunda etapa. E em sua primeira partida oficial com a camisa da seleção, o jogador deu uma assistência na vitória contra a Coreia do Sul.

Em 2018, Giorgian foi convocado para a Copa do Mundo na Rússia. Porém, entrou em campo duas vezes e não teve muito brilho. Por outro lado, o camisa 10 continua sendo convocado, e atualmente está ganhando mais espaço e sendo mais utilizado. Pela sua seleção, o jogador disputou 26 jogos, marcou três gols e deu quatro assistências.

Foto Destaque: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo

 

Caio Henrique de Oliveira
Eu escolhi jornalismo simplesmente por amar futebol. Desde 2016 eu tenho essa vontade de ser jornalista e trabalhar com esse esporte. Eu já trabalhei durante três anos em uma rádio aqui da minha cidade, lá eu fazia um programa de música e também um programa esportivo. Meu objetivo é trabalhar fora, possivelmente na Europa falando sobre o futebol europeu. Minha personalidade é de estar de bom humor na maioria do tempo.

Artigos Relacionados