Na tarde do último domingo (21), o Sport enfrentou o Atlético-MG e foi derrotado por 3 x 2. Apesar do resultado negativo, o Leão tem muito o que comemorar. Isso porque, por conta do empate do Vasco contra o Corinthians, a equipe pernambucana selou a sua permanência na elite do futebol brasileiro para 2021. Assim, o atacante Dalberto, autor de um dos gols da partida contra o Galo, falou sobre a permanência e exaltou todo o esforço feito pela equipe e comissão técnica.

Muito importante essa permanência. Desde que cheguei aqui no Sport esse era o assunto mais comentado, que a gente tinha que livrar o Sport do rebaixamento. O grupo de jogadores e a comissão técnica encararam todas as partidas como final, e fomos coroados com essa permanência. Só temos que agradecer a Deus por ter alcançado o objetivo principal. Me sinto muito feliz em fazer parte desse grupo”, disse.

DALBERTO MIRA VAGA NA COPA SUL-AMERICANA

Dessa forma,, após decretar a permanência na Série A, o Sport vai em busca de mais um objetivo na competição. Pois, o Leão busca uma vaga na Copa Sul-Americana. No entanto, para conseguir o feito e participar da competição continental, o Leão precisa vencer o Athletico-PR. Já em caso de empate ou derrota, a equipe pernambucana precisará torcer contra Bahia e Fortaleza. Assim, Dalberto espera um jogo duro contra o Furacão, mas fala em busca pela vitória.

A gente vai encarar esse jogo contra o Athletico como mais uma final. Nós temos chances reais de conseguir uma classificação para a Copa Sul-Americana. Então vamos em busca da vitória. O primeiro objetivo já foi alcançado, agora vamos em busca dessa vaga na Sul-Americana. Sabemos que o Athletico é uma equipe muito qualificada, que tem ótimos jogadores e é muito forte atuando dentro de casa. Mas vamos tentar impor o nosso ritmo de jogo e buscar a vitória”, completou.

Foto Destaque: Divulgação / Anderson Stevens / Sport Club do Recife

Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Deixe uma resposta