Cuca ainda não quer falar sobre o título: "Falta um pouco"

Em suma, o tempo vai passando, e o título fica cada vez mais perto do Atlético-MG. Decerto, são 50 anos que a torcida espera novamente levantar o troféu. Assim, parece que, em pouco tempo, chegará. Entretanto, Cuca ainda não quer admitir a conquista. O caminho, para o treinador, está perto do final feliz.

Ainda assim, o comandante deixa nítido que existe disputa:

“Lógico que está encaminhado. A gente também é realista, está encaminhado, mas ainda não é. Então, como eu falei outro dia, esperou tanto tempo, vamos esperar mais um pouco. A gente grita na hora certa. Não acabou. Pode ter certeza que, o dia que acontecer, eu falo que a gente é campeão. Falta um pouco. Eu não sei quanto se é sete, oito, nove pontos, mas faltam. A gente tem que buscar”.

A torcida também não embarca no título garantido

Decerto, o lado de superstição do treinador Cuca parece que tomou conta da torcida. Nas arquibancadas, em nenhuma vez nas partidas do time, se ouviu o grito de “É campeão”. O som que vem embalando o Mineirão é pela luta em direção ao título: “E vamos, Galo, ganhar o Brasileiro”. Portanto, no fim da partida contra o Corinthians, o treinador foi ovacionado pela torcida e agradeceu pelo apoio até o fim:

“Ouvir assim a torcida cantar o nome da gente no final é indescritível. É tão gostoso porque eu sou eles ali na beira do campo. Eu também queria gritar o nome deles um por um, mas não consigo. Então tento fazer o time jogar e dar a resposta. Estou tão feliz igual eles”.

A próxima partida do Galo será na terça-feira (16), contra o Athletico-PR, fora de casa. Os dez pontos de vantagem para o 2º lugar, o Palmeiras, deixam o Atlético-MG perto do troféu de forma antecipada. Se o campeonato se manter como está, o título chegará na 35ª rodada, contra o próprio Palmeiras, em São Paulo.

Foto destaque: Divulgação/Atlético-MG

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!