O número 77 é alusão ao título de 1977. Foto destaque: Reprodução/ Twitter Corinthians

Após oficializar a contratação do centroavante, nesta quarta-feira (17), torcedores começaram a especular o número que o craque usaria em sua terceira passagem pelo Corinthians. Não é nem o 9, nem o 7, nem a 10. Surpreendendo a todos, a numeração escolhida tem um significado histórico pesado para todo corintiano: o 77. Em alusão ao título paulista de 1977 que colocou ponto final a uma fila de quase 23 anos sem conquistas. O anúncio foi feito pelo perfil oficial do clube no Twitter na noite desta quarta-feira:

A camisa 7, usada pelo jogador em 2017, está com Luan, que chegou no início da temporada. Inclusive recebeu o aval de Marcelinho Carioca para utilizar o número. O meia já vestia a 7 quando atuava pelo Grêmio.

Sendo assim, o número 9, que era de posse de Vagner Love, passou a ser o favorito nas apostas. Estava vaga desde que o ex-jogador do Timão rescindiu contrato há alguns dias. Além disso, a camisa 9 é tradicionalmente utilizada pelos centroavantes matadores, que é o caso de Jô. A camisa 10, que era de Pedrinho, também foi citada, mas era uma escolha pouco provável.

O número 77

Aquele triunfo sobre a Ponte Preta, é considerado um divisor de águas para o Corinthians. Ainda mais que é colocado como um título mais importante até do que os dois mundiais de clubes (2000 e 2012).

O jogo, que aconteceu no Morumbi, em 13 de outubro de 1977. Teve um público de quase 90 mil torcedores e foi a terceira partida da decisão. Antes, o Timão já tinha vencido um duelo (1 X 0) e a equipe campineira o outro (2 X 1). Quem vencesse, levaria o título, que foi comemorado pela Fiel após um dramático gol de Basílio, deixando 1 a 0 no placar.

A torcida corintiana vai a loucura com essa lembrança:

Jô, no entanto, ainda vai demorar a desfilar em campo com a numeração histórica, já que não há uma data para o retorno do Campeonato Paulista. Ele será integrado ao elenco a partir do dia 1º de julho, quando estarão liberadas as atividades dos clubes de futebol no estado de São Paulo.

 

Foto destaque: Reprodução/ Twitter Corinthians

Avatar
Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Artigos Relacionados