O Brasil é conhecido como o país do futebol. Com inúmeros times, se trata de uma paixão que movimenta milhões e milhões de pessoas. Além disso, conta com grandes estrelas reveladas e grandes clubes com gigantes conquistas. Contudo, muitas vezes é esquecido uma principal paixão: o futebol de várzea. Por isso, a coluna Categoria de Várzea fala sobre a Copa Kaiser, que movimentou os campos de São Paulo.

CONHEÇA A COPA KAISER

A década era a de 90. O futebol já estava consolidado há anos no Brasil. Contudo, muitos se esqueciam da importância do futebol de várzea. Na época, a Federação Paulista de Futebol havia desistido de organizar a Copa Cidade, que era o torneio de futebol de várzea da cidade de São Paulo. Com isso, a Kaiser, uma cervejaria, e o jornal Gazeta Esportiva começaram a patrocinar uma competição.

Copa Kaiser
Copa Kaiser em final de 2009 (Foto: Marcus Desimoni/Nitro)

Tudo mudou em 1995. Aí surge a Copa Kaiser de Futebol Amador, que, dessa vez, a FPF reconheceu. Assim, ganhou apoio da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo. Além de resgatar os princípios dessa grande paixão nacional, tinha o propósito de revelar novos craques e aumentar o engajamento do futebol amador.

A ASCENSÃO

O torneio, a cada ano que passava, foi crescendo. Com isso, já em 1997, estabeleceram algumas regras, como um número-limite de 160 equipes, além de um sistema de rebaixamento. Assim, todas as equipes que ficavam nas últimas colocações, davam espaços para novos times. Com isso criou-se um acesso, realizado ao final de cada temporada. Foi possível, então, preencher as vagas das equipes rebaixadas.

Enquanto isso, após quatro anos de sua criação, a Copa Kaiser, que naquele momento já era o principal torneio de várzea de São Paulo, ganhou um novo patrocinador. Se tratava de uma outra cervejaria: a Antarctica – a grande rival da Kaiser -, o que fez com que não tivesse a competição. Contudo, em 2000 a Kaiser voltou a ser a grande apoiadora do torneio. Durou até 2004. Nos dois anos seguintes, o torneio novamente não foi disputado. Enquanto isso, em 2009, foi implantado a Série B, sendo esta o sistema de acesso oficial, dando mais oportunidade às equipes.

O FINAL

Em 2014, foi a última edição disputada no Copa Kaiser de Futebol Amador. Naquela edição, o Nove de Julho, da Casa Verde, da Zona Norte, foi o grande vitorioso. Por isso, até hoje é chamado e considerado o Eterno Campeão. Naquele ano, 192 equipes disputaram a competição paulistana.

Nove de Junho, o Eterno Campeão (Foto: Varzeapedia)

OS CAMPEÕES

O primeiro grande campeão da Copa Kaiser, lá em 1995, foi o C.A Paulistano, do Jardim Coimbra. Naquela temporada, o vice foi o Confiança FC. Dessa forma, nos anos seguintes, continuou uma hegemonia dos times da Zona Leste. Contudo, teve um fim em 1999, quando o Lausanne Paulista FC, da Zona Norte, levantou a taça.

Em 1996, o AA Boa Esperança ficou com o título. Contudo, não seria o seu único. Em 2000, foi o grande vencedor, se consagrando como o único bicampeão do torneio. Em 2008, foi um dos melhores anos da competição. Isso porque teve a participação de 208 equipes. Tudo melhor em 2010, em sua 13ª edição, que tinham 384 times. No ano, disputaram mais de 1200 confrontos.

GRANDES NOMES DO FUTEBOL MUNDIAL…

Obviamente, grandes nomes passaram pelos campos do futebol da várzea da cidade de São Paulo. Entre os destaques, esteve Denílson, que passou pelo São Paulo, Palmeiras e até pela Seleção Brasileira. Além dele, Leandro Damião, ídolo do Internacional, passou por dois clubes de futebol amador. Jogou no torneio em 2006 e 2007 pelo Estrela da Saúde, do Jardim Aracati, e pelo Nós Travamos, do Jardim Tupi.

Copa Kaiser
Leandro Damião em época de futebol amador (Foto: Arquivo Pessoal)

Zé Roberto foi outro. O atleta conta com passagens pelo Flamengo, Real Madrid, Bayern de Munique, assim como foi titular do Beira-Rio FC, do Parque Guarani. Serginho Chulapa foi campeão pelo Lausanne Paulista FC já no final de sua carreira. Ricardo Oliveira vestiu a camisa do Estrela Vermelha, da Vila Nivi, na 5ª edição da Copa Kaiser. Elias, que passou pelo Flamengo e Atlético-MG, representou os Leões da Geolândia, da Vila Medeiros.

… E DA CATEGORIA DE VÁRZEA

Entre os principais destaques do futebol de várzea está Dorvalzinho, Zeca do Balaio, Pimentinha e muitos outros. Nas duas conquistas do AA Boa Esperança, grandes nomes ajudaram o time nos títulos. Pastel foi artilheiro com nove gols. Já Zeca do Balaio com sete e Jorginho com outros cinco tentos. Enquanto isso, Zuza, Pepe, Lucas Mendes e Hilton Dejavite somaram quatro gols cada.

TAÇA KAISER

A Taça Kaiser apareceu no ano de 2019. A nova competição é um campeonato de futebol de várzea, semelhante à Copa, porém à nível nacional. Para muitos, é o campeonato brasileiro do futebol amador. Diferentemente da competição de São Paulo, agora o torneio iria contar com times de campeonato regionais do Brasil inteiro. Novamente, a Kaiser foi a patrocinadora. A cidade-sede era escolhida pela organização.

Na primeira edição, os jogos aconteceram nos dias 19 e 20 de janeiro. O cenário foi o Estádio Couto Pereira, sediado em Curitiba. O grande campeão foi o Trieste FC, do Paraná. Já na última edição, que aconteceu em 25 e 26 de janeiro, o torneio aconteceu em Belo Horizonte. No SESC Venda Nova, o que chamou a atenção foi a estrutura profissional disponibilizado. O time que ficou com o título foi o Vasco da Gama de Esmeraldas, que venceu a competição com grandes goleadas.

Time de Curitiba já venceu Taça Kaiser (Foto: Rádio Itatiaia)

Foto destaque: Reprodução/Agência EA

Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Artigos Relacionados