Sede CBF

A CBF definiu nesta semana que implementará a regra das cinco substituições por jogo em suas competições de 2020. Recomendada pela FIFA para preservar os atletas após o longo período de confinamento, a medida passa a valer imediatamente, e ao menos por enquanto, será temporária. As trocas de jogadores, no entanto, precisam ocorrer em no máximo três intervenções.

RECOMENDAÇÃO DA FIFA

Oficializada pela FIFA na última sexta-feira (8), a mudança que permite cinco substituições por time já recebeu o aval da IFAB (International Football Association Board), órgão que regula as regras do futebol. Com isso, agora cabe aos organizadores de cada competição decidirem se vão adotá-la ou não. Segundo a entidade máxima do esporte, o objetivo é minimizar o impacto do período de paralisação na preparação física dos atletas.

Além disso, para não prejudicar a intensidade das partidas e evitar que os treinadores usem as alterações extras para ganhar tempo, as trocas só poderão ser feitas em três intervenções. Sendo assim, não será possível mudar os cinco jogadores de cada vez, necessitando de no mínimo duas substituições duplas.

CBF APROVA MUDANÇA

Após a autorização da FIFA, a CBF optou por seguir a mudança que altera a regra original até o fim deste ano. A medida será válida tanto para torneios já iniciados, como Copa do Brasil e Estaduais, quanto para aqueles que ainda não começaram, caso do Campeonato Brasileiro.

O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, falou sobre as novidades em entrevista concedida à Rádio Itatiaia. ”A CBF vai adotar (as cinco substituições por jogo). Já conversamos com o Departamento de Competições e vamos adotar as cinco substituições em todas as competições profissionais. Tanto as já iniciadas quanto as que vão começar”, afirmou.

”Na questão do que está escrito na normativa, fica claro que são competições programadas para encerrar até dezembro. Como originalmente, as competições eram programadas para ser encerradas até dezembro, então vamos utilizar nos nossos campeonatos, exceto os campeonatos amadores, em que já vale a norma de seis substituições”, explicou o ex-árbitro.

Foto destaque: Reprodução/Lucas Figueiredo/CBF

Joaquim Werneck
Me chamo Joaquim Werneck Valente, tenho 19 anos e estudo jornalismo na ESPM-Rio. Sou carioca da gema, amante do futebol e botafoguense de carteirinha.

Artigos Relacionados