Ontem, quarta-feira (12), três jogos aconteceram pela Copa do Brasil. E a zebra andou passeando pelos gramados brasileiros, como acostuma acontecer na competição nacional. O Brusque por exemplo, que não era favorito diante do Sport, conseguiu avançar, o clube Quadricolor bateu por 2 x 1 o Leão, em jogo com polêmica da arbitragem. Na partida entre Gama, do Distrito Federal e Brasil de Pelotas, a equipe Xavante contou com o regulamento para passar de fase, pois empatou no  3 x 3. Por fim, no outro duelo onde envolveu dois nordestinos, o Botafogo-PB assim como o Brasil de Pelotas, empatou e foi para a próxima fase, o Belo não saiu do zero contra o Atlético-BA, time do veterano Magno Alves.

COPA DO BRASIL – 1ª FASE – JOGO ÚNICO

BRUSQUE 2 X 1 SPORT

A etapa inicial teve emoção e dois gols, um para cada lado. A primeira comemoração saiu no lado mandante, quando, aos 23 minutos, o atacante Edu subiu mais alto que a zaga do sport e mandou de cabeça para o fundo das redes. Aos 35´, Leandro Barcia deixou tudo igual. Raul Prata cobrou a falta no travessão, e o atacante visitante aproveitou o rebote.

Em desvantagem, o Brusque foi para cima do Sport e pressionou, mas a bola teimava em não entrar. Do outro lado, o time pernambucano administrava o placar e estava perto da classificação até os 36´ minutos, quando Ianson aproveitou a cobrança de escanteio e mandou a bola no fundo da rede de Luan Polli. O Sport chegou a empatar no fim, mas a assistente apontou falta na jogada e, após muita confusão, o árbitro anulou o tento. Festa do Brusque com a classificação na Copa do Brasil.

GAMA 3 X 3 BRASIL DE PELOTAS

Os primeiros 45´ minutos de jogo foram muito agitados no Bezerrão. O time do Distrito Federal começou em cima, mas viu o Brasil de Pelotas abrir o placar, com Wesley. Logo na sequência, Nunes empatou de pênalti. O Gama foi pra cima, mas viu o Brasil-RS voltar à frente do placar mais uma vez. De pênalti, Wellington Simião fez 2 x 1. Mas, de novo, o Gama empatou menos de três minutos depois, com Luquinhas.

A etapa final foi menos movimentada que a primeira metade do jogo, mas não menos emocionante. O Brasil de Pelotas tentou controlar o jogo, mas viu Cristian ser expulso aos 13´ minutos. Notícia ruim? Que nada! Dois minutos depois, Gabriel Poveda saiu sozinho na cara de Rodrigo Calaça e fez o terceiro do Xavante. Na base do abafa, o Gama ainda conseguiu o empate no fim do jogo com Michel Platini, aos 40´ do segundo tempo. Mas aí faltou repertório ao Alviverde. O time insistiu nas bolas aéreas e não conseguiu chegar ao gol salvador. Brasil de Pelotas classificado para a segunda fase da Copa do Brasil.

ATLÉTICO-BA 0 X 0 BOTAFOGO-PB

A primeira etapa de jogo teve duas equipes que procuraram os gols em momentos distintos. O Botafogo-PB conseguiu obter certo controle nos primeiros minutos, embora não criasse chances tão claras de gol. A melhor oportunidade surgiu dos pés de Kelvin, que fez bonita jogada pelo lado esquerdo e cruzou. A bola passou por toda a defesa, e o goleiro Fábio Lima precisou sair para evitar o arremate de Pimentinha. Na sequência, o Carcará criou duas oportunidades claras. Em uma delas, Dedeco arriscou da entrada da área e tirou tinta da trave. Poucos instantes depois foi a vez de Vitinho invadir a área e, sozinho, bater para uma grande defesa do goleiro Samuel Pires.

Os primeiros minutos da etapa final mostrou um Atlético-BA decidido a buscar o resultado. Tanto que, nos primeiros quatro minutos, a equipe já havia arrematado duas vezes na meta de Samuel Pires. Passados 20´ minutos de confronto, a equipe baiana começou a mostrar sinais de cansaço e passou a ceder mais espaços para o Botafogo-PB. Tanto que, nos últimos minutos, com uma posse maior de bola, o Belo acertou a trave em duas oportunidades e só precisou trabalhar a bola para o tempo passar e garantir vaga na segunda fase da Copa do Brasil.

Foto destaque: Divulgação/ NSC Total

 

Pedro Henrique de Mesquita
Pedro Henrique de Mesquita
Meu nome e Pedro Henrique, tenho 19 anos e desde os meus 5 anos sou completamente apaixonado por futebol. Meu maior sonho e se tornar jornalista esportivo e fazer o que eu mais amo que é falar e escrever sobre o assunto. Pretendo algum dia trabalhar em um grande meio de comunicação do país. Só de estar no futebol na veia já e motivo de honra e orgulho pra mim.

Artigos Relacionados