Brasil x Argentina – Superclássico das Americas!

Nesta terça-feira (16) acontece o maior clássico do futebol sul-americano entre Brasil e Argentina, a partir de 15h (horário de Brasília), em Jeddah, na Arábia Saudita. E não se trata apenas de um amistoso, mesmo com a ausência de Lionel Messi, o jogo vale a taça do Superclássico das Américas e, em caso de empate, será decidido nas disputas de pênaltis.

BRASIL

A seleção brasileira vem de vitória tranquila sobre a Arábia Saudita, por 2 x 0, com gols de Gabriel Jesus e Alex Sandro. Para este duelo o técnico Tite promoverá algumas mudanças no time. O goleiro Ederson será substituído por Alisson, o lateral Fabinho e o zagueiro Pablo, darão lugares a Danilo e Miranda, respetivamente. As dúvidas estão do meio para frente, Arthur pode pintar no lugar do volante Fred, enquanto Roberto Firmino volta a equipe titular, a dúvida é se no lugar de Jesus, ou de Renato Augusto. Na Ala esquerda Felipe Luís deve voltar a titularidade com a saída de Alex Sandro.

Ex-companheiro e amigo de Messi, Neymar lamentou a ausência do craque do Barcelona:
Para quem é amante de futebol, ter Messi fora de um jogo como esse é ruim, mas para nós, é bom. Sempre ressaltamos a qualidade da Argentina. É um jogo muito difícil, temos de fazer nosso papel e é sempre gostoso de jogar. Favoritismo não existe”, disse o Craque brasileiro em entrevista coletiva na véspera.
Por outro lado, o camisa 10 canarinho deu destaque à outro craque da seleção rival, trata-se de Paulo Dybala, da Juventus.
“As duas seleções têm jogadores de sobra. Hoje a Argentina está com Dybala, que é um jogador que gosto muito, precisamos estar ligados.” – analisou. 
Provável escalação: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda, Felipe Luis; Casemiro, Arthur (Fred), Renato Augusto, Coutinho; Neymar e Firmino. Técnico: Tite

ARGENTINA

No lado dos Hermanos, o técnico inteiro Lionel Scaloni mais uma vez não conta com seu principal jogador, seu xará Lionel Messi. O Craque do Barcelona pediu dispensa da seleção de seu país em 2018, alegando problemas pessoais, por isso não participou dos amistosos anteriores contra Guatemala, Colômbia e na última rodada na vitória por 4 x 0 diante do Iraque. Além dele, outros atletas experientes e de renome, também deixaram de ser convocados pelo treinador, como Sérgio Aguero (Manchester City), Gonzalo Higuain (Milan), e Angel Di Maria (PSG).
Para este confronto os argentinos terão muitas mudanças também, a começar pelas laterais, Bustos e Acuña darão lugar a Saravia e Tagliafico, na zaga Otamendi pega a vaga de Funes Mori. No meio campo Battaglia e Lo Celso entram nos lugares de Vázquez e Meza. O trio de ataque também terá Icardi e Dybala, a dúvida fica entre a permanência de Lautaro Martínez ou a entrada de Angel Corrêa. O goleiro Sérgio Romero, um dos poucos remanescentes da copa na Rússia, falou sobre da importância de vencer o Brasil.
“Cada vez que a Argentina joga, tem que ganhar, e quando a partida é contra o Brasil, mesmo sendo amistosa, também tem que ganhar e mostrar seu jogo, que é o que vem pedindo o técnico. Temos aqui um grupo de jogadores novos e vamos tentar fazer o melhor para a seleção” – disse o Arqueiro.
Provável escalação: Sergio Romero; Renzo Saravia, Germán Pezzella, Nicolás Otamendi, Nicolás Tagliafico; Leandro Paredes, Rodrigo Battaglia, Giovani Lo Celso; Mauro Icardi, Paulo Dybala e Ángel Correa (Lautaro Martínez). Técnico: Lionel Scaloni.

RETROSPECTO

Este será o 104º clássico entre as seleções, com o Brasil leva vantagem com 41 vitórias, 37 derrotas e mais 25 empates. Quando se trata apenas de amistosos, a seleção canarinha, também está à frente, com 24 vitórias, 18 empates e 12 derrotas para os hermanos. Nas edições do Superclássico até 2014, os brasileiros haviam vencido o torneio 11 vezes e a Argentina quatro (em 1971, o título foi dividido por ambas as seleções). Quem levantará o Troféu hoje?
Alexsander Vieira
O princípio de que o jornalismo deva ser ensinado e que não é racional deixar que o jornalista se forme por si mesmo.
https://bit.ly/3nAiB4l

Artigos Relacionados