melhor campanha do bragantino

A atual campanha do Bragantino no Brasileirão Série A 2021 pode igualar a melhor na história do clube paulista. Nesse sentido, a atual equipe do Massa Bruta precisa vencer o último jogo do 1º turno para alcançar o desempenho da lendária formação de 1991, que chegou à final e foi a vice-campeã da competição nacional.

Melhor campanha do Bragantino

Assim, o Red Bull pode alcançar um feito histórico nessa edição do Brasileirão. Se vencer, iguala a campanha inicial da equipe que chegou ao vice-campeonato da competição em 1991. No entanto, o formato do torneio era diferente do atual. A saber, havia uma primeira fase com 19 rodadas em que todos os participantes se enfrentavam, em turno único. Em seguida, os quatro melhores colocados avançavam à segunda fase, que consistia em disputa eliminatória com jogos de ida e volta. Após as semifinais, os clubes que avançavam disputavam o título também em duas partidas.

Além disso, o sistema de pontuação também era diferente. As vitórias valiam apenas dois pontos, enquanto os empates já valiam um. Sendo assim, em 1991, o Bragantino conseguiu 26 pontos na primeira fase, com nove vitórias, oito empates e duas derrotas. Assim, caso os triunfos já valessem três pontos, a equipe vice-campeã teria alcançado um total de 35 pontos nos 19 primeiros jogos.

Portanto, a atual campanha do Massa Bruta, que conquistou 32 pontos em 18 jogos, pode igualar o histórico desempenho de 1991 caso vença a última rodada do 1º turno. A princípio, a 19ª rodada do Red Bull aconteceria na terça-feira (7), contra o Internacional. No entanto, a partida foi adiada pela CBF. Assim, o próximo jogo da equipe será contra a Chapecoense, no sábado (11), válido pela 20ª rodada.

Foto Destaque: Divulgação/Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Daniel Cobra
Nascido em Santos, dividiu infância e adolescencia entre os treinos de base do clube e os times de futebol de praia. Mudou-se para São Paulo e se formou em Bacharelado em Esporte na USP, atuando na comissão técnica de clubes como Portuguesa, Corinthians e Guarulhos. Voltou para a universidade e tonou-se Mestre em Filosofia do Esporte pela USP, atuando como pesquisador para a UNESCO. Hoje é Pesquisador Convidado do Centro de Referência do Futebol Brasileiro do Museu do Futebol e Redator do Futebol na Veia.