Boselli - Foto destaque: Reprodução/Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Antes de tudo, o Corinthians está em reformulação na equipe para a temporada. Assim sendo, o atacante Mauro Boselli, ficou fora dos planos de Vagner Mancini, e teve seu vínculo expirado no final do ano passado. Agora, atua no Cerro Porteño, do Paraguai, e em entrevista para o site 90min falou sobre o sua arrancada em sua segunda temporada no Timão.

“No meu segundo ano no Corinthians, mudou o treinador. Chegou um técnico (Tiago Nunes) que me ajudava muito mais no que eu podia fazer como jogador de futebol, como centroavante. Comecei o ano muito bem. Antes da pandemia, a gente tinha jogado 11 partidas, eu tinha marcado seis gols e dado três assistências. Uma arrancada incrível” Disse. 

VEJA MAIS DO CORINTHIANS

Corinthians libera Matheus Jesus para o Juventude

Mancini quer jogadores no Corinthians que joguem: “Tem que pegar a camisa e jogar”

Posteriormente, relatou sobre a lesão que deixou parado por dois meses e perdeu espaço na equipe, quando se recuperou.

“Fiquei quase dois meses parado por causa de uma fratura no rosto. Isso me fez perder muito espaço. A equipe oscilou nesse momento. Quando volto e estou bem para jogar de novo, sofro uma lesão no tornozelo, que me deixa mais um mês e meio fora. Essas duas lesões impediram que eu seguisse o ano como tinha começado”, ressaltou. 

Ademais, enfatizou sobre a dívida que ainda o clube tem com o argentino.

“O Corinthians ainda me deve um montão de dinheiro. Estamos vendo uma forma de poder saldar essa dívida”, completou.

Por fim, o atacante Boselli em 72 partidas, fez apenas 17 gols no Corinthians. Atualmente, no Cerro Porteño, do Paraguai, já balançou as redes quatro vezes nas oitos primeiras rodadas do Campeonato Paraguiao.

Foto destaque: Reprodução/Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Avatar
Juan Camilo
Meu nome é Juan Pablo, tenho 19 anos e estudo Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi (UAM). O jornalismo é um privilégio de estar nessa área incrível. Amo futebol, basquete, jogos antigos. Meu objetivo é conseguir ser um dos melhores jornalistas e ser correspondente esportivo.