Barbieri relembra trajetória e afirma falta de apoio de diretorias: “existe sempre uma desconfiança”

Em entrevista para a ESPN, Mauricio Barbieri, técnico do RB Bragantino, comentou a respeito da falta de confiança no trabalho de técnicos mais jovens por parte de diretorias dos clubes. Além disso, o comandante relembrou de passagens por Flamengo e Goiás. Por fim, fala sobre o trabalho com jogadores que estão no começo da carreira, na transição das categorias de base para o elenco principal.

Desconfiança com treinadores jovens

“Acho que toda vez que um treinador jovem assume um trabalho e não tem uma conquista de imediato, existe sempre uma desconfiança, tanto por parte da diretoria quanto dos torcedores. Dessa maneira, a paciência com um treinador mais jovem é um pouco menor, porque existe essa desconfiança. […] Os técnicos mais experientes ou os mais jovens podem oscilar, ninguém é campeão por muitos anos consecutivos.”

Futuro do RB Bragantino no Brasileirão

“Difícil estabelecer uma meta concreta de pontuação ou classificação. Acho que os últimos dez, 11 jogos nos permitem ver que o Bragantino tem tido uma consistência muito grande de rendimento, tem sido capaz de enfrentar todas as equipes, inclusive as melhores, Inter, Flamengo, Atlético-MG, em bom nível, em pé de igualdade, então, eu acho que a gente tem tudo para fazer um returno bem melhor, bem mais consistente, do que o primeiro turno. Imagino que se a gente mantiver esse rendimento e aliar isso aos rendimentos, temos condição de ficar afastado dessa zona de perigo, que tanto tem nos incomodado, e de repente brigar por uma posição mais ao meio da tabela. E é nesse sentido que a gente vai trabalhar e tocar as coisas no dia a dia.”

Trabalho de Barbieri com jovens jogadores

“Eu gosto de trabalhar com jogadores jovens. Na minha passagem pelo Flamengo, Paquetá, Vinicius Jr. e o próprio Yuri [que está no Fortaleza], que subiu para o profissional quando eu estava lá. Além disso, trabalhei também com o Jean Lucas, que hoje tá no Lyon, e até no Goiás, com Léo Sena. Quando cheguei, ele tava na reserva. Recentemente, foi negociado com o Atlético-MG e emprestado para um time italiano. O Michael [hoje, no Flamengo] era um jogador muito inconstante. Existia muita dúvida, até da própria diretoria se ele conseguiria jogar uma Série A”.

Passagem pelo Goiás 

Na equipe goiana, o treinador conquistou números expressivos: 14 vitórias, dois empates e quatro derrotas em 20 partidas. Sendo assim, teve 73% de aproveitamento. Embora tenha conseguido boas estatísticas, foi demitido após perder a final do para o Atlético-GO. Assim, nos dois jogos da finais, o Goiás perdeu por 3 x 0 no jogo de ida e por 1 x 0 na volta.

Próximos compromissos de Barbieri com o RB Bragantino 

A equipe comandada por Barbieri Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. Posteriormente, nesta segunda-feira (2), entra em campo para enfrentar o Grêmio, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Na Série A, o Bragantino ainda não deslanchou. Dessa maneira, na 15ª posição com 19 pontos, foram sete derrotas, quatro vitórias e outros sete empates. Além disso, na quinta-feira (5), ocorre o jogo de volta contra o Palmeiras, agora, no Allianz Parque.

Foto destaque: Divulgação/Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).

Artigos Relacionados