Atuação pelo Flu dificulta volta de Ganso ao Santos

O futuro de Paulo Henrique Ganso ainda não foi definido. Visto que o meia do Flu visa um retorno à Vila Belmiro, porém, falta um acerto financeiro entre o Fluminense e o Santos. A saber, os clubes voltaram a conversar nos últimos dias.

O meio-campista tem contrato com o Tricolor até o fim de 2023. Contudo, o atleta não tem tido grandes aproveitamentos no time e também recebe um salário alto. Desse modo, o clube carioca não descarta a possibilidade de emprestar o jogador. No entanto, há duas semanas, o Santos propôs arcar com uma pequena parte dos custos de Ganso, e o Fluminense recusou a oferta.

A princípio, com a retomada de negociações, os clubes chegaram a um consenso de que pode haver a divisão meio a meio do salário. Entretanto, o Peixe se limita nas propostas, devido à atual situação financeira do time. Além disso, caso integre a equipe, o Santos não poderá aproveitar o jogador nas próximas fases da Copa do Brasil.

Assim sendo, já tento atuado pelo Flu, o meio-campista não poderá disputar o torneio por outro time. De modo que, após seis partidas sem jogar, Paulo Henrique Ganso defendeu o Fluminense na partida contra o Bragantino, na última quarta-feira (2), que terminou com o triunfo do Tricolor.

Ganso no Flu

Vale ressaltar que o meia vinha sendo a terceira opção do técnico Roger Machado. Todavia, a convocação de Cazares para a seleção do Equador abriu chance para Ganso jogar. Ademais, o atleta equatoriano já seria um desfalque para o Flu na Copa do Brasil, por ter disputado a competição pelo Corinthians.

Portanto, após o reaproveitamento de Ganso na vitória do Fluminense contra o Red Bull Bragantino, o técnico Roger Machado comentou sobre a situação do jogador.

“Falei sobre Paulo no último jogo, em que na ausência do Cazares ele passava a ser minha opção imediata. Entrou hoje e muito bem, oferecendo o que ele tem de qualidade. Tenho buscado ajustar o posicionamento dentro do que entendo para a função, um pouco mais desgastante para um meia, jogar num tripé. O Paulo aqui mesmo no Fluminense já jogou de volante com o Diniz, tem capacidade. E com uma qualidade que poucos têm. Quando entrou, achou muitos passes. Se posicionou, roubou bola, para demonstrar que ele está motivado independente do que acontecer”.

Foto Destaque: Divulgação/Fluminense

Avatar
Juliana Veiga
Estudante de Jornalismo, carioca, 22 anos. Escolhi o jornalismo, pois é uma profissão admirável, que apresenta uma amplitude de áreas para atuação e possui a missão de informar e formar opiniões. Desde a minha infância sonhava em ser comunicadora, e a paixão pelo futebol sempre esteve presente em minha vida. Assim, tornando o jornalismo esportivo a primeira certeza que tive na profissão. Redatora em sites jornalísticos e apaixonada por esportes, escrita e fotografia.

Deixe uma resposta