Atleta segue fora do Fluminense, após testar positivo para Covid-19

Sem atuar desde 27 de junho, o centroavante Raúl Bobadilla segue fora do Fluminense. A saber, o atleta voltaria a campo para o jogo, contra o Cerro Porteño, nesta terça-feira (3). No entanto, testou positivo para Covid-19 e não poderá entrar na lista de relacionados do Time de Guerreiros. Dessa maneira, o clube informou que o atacante já iniciou o período de isolamento.

Desse modo, a expectativa era que o atleta pudesse ser uma das opções para o duelo desta terça-feira (3). Sendo assim, seria um dos reservas no confronto válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Porém, Raúl Bobadilla deve continuar fora dos gramados por, pelo menos, dez dias.

A princípio, após sofrer uma lesão na panturrilha, o jogador vem sendo uma das baixas no time do Fluminense. Com isso, Bobadilla não joga desde a partida do Tricolor contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro. Bem como, o atleta sentiu o desconforto às vésperas do duelo seguinte, contra o Athletico-PR.

Nesse hiato, na semana passada, o atleta voltou aos treinos com o elenco. No entanto, não entrou na relação para o jogo contra o Criciúma, devido ao tempo fora de campo. Com isso, Bobadilla, que estava em fase final de recuperação, teve o adiamento de seu retorno, com o diagnóstico do vírus.

Portanto, o técnico Roger Machado deve manter os reservas da partida vitoriosa, contra o Criciúma, no último sábado (31). Sendo assim, a equipe contou com os atacantes Abel Hernandez e John Kennedy, como opções.

Próximo jogo do Fluminense

O Fluminense venceu o jogo de ida, contra o Cerro Porteño, por 2 x 0. Dessa forma, o time carioca recebe a equipe paraguaia, nesta terça-feira (3), às 19h15 (horário de Brasília), no Maracanã. Assim sendo, o Flu disputa o duelo de volta das oitavas de final da Libertadores. 

Foto Destaque: Divulgação/Fluminense

Juliana Veiga
Estudante de Jornalismo, carioca, 22 anos. Escolhi o jornalismo, pois é uma profissão admirável, que apresenta uma amplitude de áreas para atuação e possui a missão de informar e formar opiniões. Desde a minha infância sonhava em ser comunicadora, e a paixão pelo futebol sempre esteve presente em minha vida. Assim, tornando o jornalismo esportivo a primeira certeza que tive na profissão. Redatora em sites jornalísticos e apaixonada por esportes, escrita e fotografia.