Coelho

Antes de mais nada, na tarde desta quinta-feira (5), o América-MG treinou mais uma vez de olho no Fluminense. A equipe mineira realizou a terceira atividade da semana e os trabalhos foram em três frentes. Dessa forma, os jogadores trabalharam a parte física, técnica e tática.

Os trabalhos começaram com uma atividade de fortalecimento físico em campo. Sob a supervisão dos preparados físicos, os atletas fizeram exercícios de mobilidade e resistência antes do treino com bola. Paralelamente, os goleiros se prepararam com exercícios à parte com os preparadores Marcos Gontijo e Silvio Jardim.

Na sequência, houve uma atividade de intensidade com bola. Divididos em pequenos grupos, os atletas visaram melhorar a agilidade na tomada de decisão e a precisão dos passes.

Em seguida, o comandante americano Vagner Mancini concedeu um treino tático em espaço reduzido. Assim, utilizando três equipes, o treinador fez ajustes visando o duelo contra o Fluminense. Com orientações, os jogadores colocaram em prática as instruções pensadas para a partida.

Por fim, o América volta a treinar nesta sexta-feira (6), novamente às 15h30 (horário de Brasília), no CT Lanna Drummond.

Próximo duelo do Coelho

América-MG enfrenta o Fluminense pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 16h (horário de Brasília), na Arena Independência, no próximo domingo (8). Para fugir da zona de rebaixamento, o time comandado por Mancini precisa de três pontos, além de torcer para um tropeço dos dois adversários à sua frente na classificação (São Paulo Cuiabá).

Entrevista do meia Alê

Em entrevista concedida nesta quinta-feira (6), o meia Alê criticou o desempenho do América-MG jogando como mandante no Brasileirão. Pois, até então, o Coelho venceu apenas uma das sete partidas disputadas no Independência.

Dessa forma, o meia reconheceu a baixa produtividade da equipe americana jogando em casa. Segundo ele, os resultados não são coerentes com as pretensões da equipe na competição.

“É muito pouco para um time que sonha em permanecer na Série A e até mesmo, quem sabe, buscar uma vaga na Sul-Americana ou brigar na parte de cima da tabela. Tem que vencer em casa, tem que fazer o dever de casa. A gente vem pontuando bem fora, mas está faltando ser mais eficiente dentro de casa para a gente alcançar os nossos objetivos”.

Retorno ao time titular após tempo como reserva

A saber, Alê foi peça fundamental na campanha do Coelho na Série B do Campeonato Brasileiro 2020. Naquela época, Lisca ainda comandava o time alviverde, e assim, o meia era titular absoluto do plantel. Entretanto, após a chegada de Vagner Mancini, o mesmo passou a ocupar o banco de reservas e só voltou a ser titular no duelo contra o Atlético-GO.

Questionado sobre o período como suplente e o retorno ao time titular, o jogador citou o ”rodízio” feito por Mancini. Dessa maneira, o meia projeta uma nova sequência como titular.

”Está bem claro para todos que o Mancini vem dando oportunidade para todos dentro do grupo. Aquele que baixar a guarda, que desistir de procurar uma vaga no time, vai ficar para trás. Aqui, no América, não existe isso. Todo mundo busca seu espaço para jogar, para ser titular, e comigo não foi diferente. Com o Lisca eu era praticamente um titular absoluto, vinha jogando com mais frequência.

‘Logo na chegada do Mancini, eu saí da equipe, mas o que eu procurei fazer foi treinar, me adaptar à metodologia da nova comissão, o que foi pedido por eles. Acho que eu tenho muito a acrescentar, muito a evoluir ainda com Mancini. Acredito que agora, tendo uma possível sequência de jogos, eu possa voltar a crescer”.

Alex Ferreira
Sou o Alex, graduando em Jornalismo pela Uninove. Escolhi o jornalismo para ficar mais perto da minha maior paixão: o futebol. E nada melhor que juntar as duas coisas que mais amo. Acredito que a comunicação pode mudar e melhorar o mundo. Meu objetivo é dar voz para quem não tem, ouvir e contar histórias.