América inicia conversas para manter atacante

O contrato de empréstimo do atacante Paulinho Boia com o América expirou nesta quinta-feira (30). Mas o Coelhão informou nesta sexta-feira (1) que já iniciou as conversas com o Metalist, da Ucrânia, visando a permanência do atleta até o fim do ano. A saber, o clube já entrou em contato e fez a proposta. Mas ainda espera o retorno do clube do leste europeu.

Confira a nota oficial do América sobre Paulinho Boia:

Comunicado – Diretoria de Futebol

O América informa que o vínculo do atacante Paulinho Bóia encerrou-se nesta semana. O Clube segue em negociação e aguardando o retorno do Metalist, da Ucrânia, detentor dos direitos do atleta, quanto a possibilidade de um novo vínculo com o América.

Chegada e desempenho de Paulinho Boia no América

Em suma Paulinho Boia era jogador do São Paulo, e não tinha muitas oportunidades de jogar. Assim, foi emprestado ao Juventude para ter mais minutos no Brasileirão 2021. Dessa forma, ele impressionou com a camisa do Juzão, e se destacou ao ajudar a manter o clube na elite. Então o Tricolor Paulista recebeu uma proposta de €1,6 milhão do Metalist. Mas nem chegou a atuar pelo seu novo clube, por causa do conflito envolvendo Ucrânia e Rússia.

Sob ataques russos os brasileiros que jogavam no futebol ucraniano começaram a ser emprestados a times do Brasil, entre eles Paulinho Boia. Assim, ele chegou ao América em março para compor o elenco que iria disputar a Libertadores. Mas o atleta só atuou em nove partidas com a camisa do Coelho por causa de uma lesão sofrida por ele no fim de abril, que o deixou de molho até a última semana de junho.

Mas, retornando aos treinos, a questão contratual começou a pesar. Paulinho Boia não conseguiu ficar 100% antes do dia 30, dia que seu contrato de empréstimo expirava. Então, hoje ele não pode atuar pelo América enquanto a situação com o Metalist não for resolvida. A princípio, a ideia do Coelho é renovar o empréstimo do atleta até o fim de 2022.

Foto destaque: Reprodução / ESPN

Caian Oliveira
Minha paixão sempre foi o futebol. Mas, nunca sonhei em ser jogador. Não, meu sonho de moleque era levar o futebol às pessoas através da Comunicação. E aqui estou, realizando meu sonho.