classico del muro - montagem FNV

Desclausurando o Uruguaio é uma coluna semanal com o intuito de explorar histórias, curiosidades e tudo o que envolve o futebol bicampeão mundial. Por certo, o tema dessa semana será o curioso Clásico del Muro entre Central Español e Miramar Misiones, duas equipes que vivem a rivalidade dividida apenas por um muro. Os estádios dos arquirrivais estão localizados no mesmo terreno em Parque Battle, Montevidéu.

LEIA MAIS

FUNDAÇÕES

CENTRAL ESPAÑOL

De maneira idêntica a algumas equipes tradicionais no Uruguai, o Central Español Fútbol Club nasceu após a fusão de dois clubes: Central e Solís. A união seu deu oficialmente no dia 5 de janeiro de 1905, no bairro Palermo, situado na capital Montevidéu. A saber, o nome de bastimo dos Palermitanos foi definido após uma partida entre Central e Solís. O time vencedor deveria ceder seu nome para a nova equipe que estava surgindo. O duelo terminou em 2 x 0 para o Central. Desse modo, a mais nova instituição futebolística iria se chamar Central Football Club. Ok, havia um nome, mas e as cores da equipe? A inspiração veio do tradicional bloco carnavalesco Esclavos de Nyanza, que ostentava o azul, vermelho e branco em seus desfiles. Todavia, o rojo foi elegido para a camisa principal.

 

Formação do Central Español em 1928 (Reprodução/Internet)

Contudo, os Palermitanos não estavam 100% satisfeitos, afinal o Central não possuia estádio perto do bairro Palermo. A equipe mandou seus primeiros jogos em Punta Carretas, Maroñas e no Parque Fraternidad. Somente no ano de 1937 foi construído o estádio Parque Palermo, batizado com o nome do bairro do Central, mas localizado no bairro Parque Battle. Passados exatos 65 anos de sua criação, o Central iniciou os primeiros contatos com Instituto de Imigração da Espanha, para  criar um vínculo com o povo espanhol. Assim, em 1971 a agremiação adicionou o termo “Español” ao seu nome, tornando-se Central Español Fútbol Club que conhecemos atualmente.

MIRAMAR MISIONES

Assim como seu arquirrival histórico, o Club Sportivo Miramar Misiones foi criado a partir de duas equipes que se fundiram. Nesse caso o Misiones Football Club e Club Sportivo Miramar, fundados em 1906 e 1915 respectivamente. O nome Misiones possui como inspiração a rua de mesma nomenclatura, localizada no bairro Estación Pocitos, Montevidéu. Alfredo Iribarne e Floro Nicoletti dois colegas de trabalho, e que depois se tornariam fundadores do clube, passavam todos os dias nessa calle para trabalhar e resolveram adotar o nome.

Já o nome Miramar provém da região de Trieste, situada no nordeste da Itália, onde foi construído o imponente Palácio Miramare. E foi da Itália que Silverio Novelli, imigrante e fundador do Miramar, desembarcou em 1903. Com o intuito de ganhar dinheiro e sustentar sua família, Novelli abriu um armazém no bairro de Miramar, Montevidéu. O negócio virou ponto de encontro de imigrantes italianos, que sonhavam em ter uma equipe de futebol. Assim, no dia 17 de outubro de 1915 nascia o Club Sportivo Miramar. Curiosamente, a instituição detém o apelido de zebras, ou cebra em espanhol. A alcunha surgiu devido a uma zebra que Don Alejo Rossell, amigo de Silverio Novelli, trouxera da África. Além disso, as listras do mamífero africano também serviu de inspiração para a camisa do Miramar.

Todavia, somente após 74 anos da criação do Miramar, e 65 anos da fundação do Misiones, ocorreu a fusão entre as duas equipes. De acordo com história, em 1980 o Miramar tinha acabado de ascender para a primeira divisão uruguaia. Por outro lado o Misiones estava vivendo um verdadeiro caos. Além de estar na terceira divisão, a agremiação possuía altas dívidas financeiras e corria o risco de falir. Dessa maneira, Carlos González Landeira, presidente das cebritas, e Carlos Bravo, mandatário do Misiones, se reuniram com o intuito de fundir as equipes e finalmente salvar o Misiones da falência.

CLÁSICO DEL MURO

Por fim, chegamos na rivalidade entre Central e Miramar, mais conhecido como Clásico del Muro. Conforme as fundações das equipes, o Central nasceu antes do seu rival. Assim, fundaram seu reduto antes do Miramar. O Parque Palermo foi inaugurado oficialmente no dia 31 de outubro de 1937. A localização escolhida foi o bairro Parque Battle, afinal o Battle era mais bem perto do bairro Palermo, onde morava grande parte dos hinchas palermitanos, do que Maroñas, o local do antigo estádio do Central.

Enquanto, o Central Español militava na elite uruguaia, a equipe do Misiones, que na época ainda não tinha se juntado com o Miramar, ainda não havia disputado a primeira divisão e patinava nas categorias inferiores. O estádio Parque Méndez Piana, que sempre esteve localizado no Parque Battle, ao lado do Parque Palermo, era pequeno e acanhado. Contudo, em 1980, após a fusão de Miramar e Misiones, o estádio foi escolhido para abrigar a nova equipe que acabara de surgir. O fator chave para essa escolha foi a localização. Afinal, o Méndez Piana está localizado no coração de Montevidéu e ao lado do mítico Estádio Centenário.

Visão aérea dos dois estádios (Reprodução/Twitter)

Por certo, essa rivalidade passa longe de ser violenta. Pelo contrário, o Clásico del Muro é baseado em respeito e amizade. Isso foi sacramentado em uma entrevista de Fernando López Larroque, ex-presidente do Central Español, ao site português TVI 24.

“Fomos fundados em 1905 e estamos aqui, nesse estádio, desde 1937. O Misiones, que não jogava nas divisões profissionais até se fundir com o Miramar, tinha este campo pequeno ao lado, sem arquibancadas sequer, e nós cedemos uma parcela do nosso terreno para eles fazerem uma tribuna. Temos uma boa vizinhança. Se o banheiro não funciona porque a caldeira quebrou, pedimos para usar o deles. Se for preciso para um jogo de pré-temporada empresta-se o campo. E há outras grandes vantagens: da nossa bancada vemos o jogo deles. Um torcedor pode com um só bilhete ver dois jogos (risos).”

Uma das últimas partidas oficiais entre Miramar e Central aconteceu no dia 31 de maio 2017. O palco para o Clásico del Muro foi o Estádio Parque Palermo, reduto palermitano. A partida, válida pela 7ª rodada da Segunda Divisão Uruguaia, terminou em 2 x 0 para o Central Español. A saber, um dos gols foi marcado pelo interminável Sebastián Loco Abreu, que na época tinha 40 anos de idade.

Pablo Pereira (capitão do Miramar) e Loco Abreu (capitão do Central) posando antes do Clásico del Muro (Reprodução/El Ascenso)

Pelo fato do Central Español estar na segunda divisão uruguaia de 2020, enquanto  a equipe do Miramar Misiones está sem divisão, o Clásico del Muro não é frequentemente disputado.

Foto destaque: Montagem/FNV

 

Luciano Massi
Me chamo Luciano Massi, tenho 20 anos, sou paulistano. Estou no 6º semestre do curso de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Desde criança fanático pelo futebol dentro e fora das quatro linhas, histórias que vão além do esporte. Produzo o Derbicast, podcast voltado ao futebol alternativo, dando enfâse aos esquecidos. Entretanto, nunca me dei bem com a bola...

Artigos Relacionados