Zabaleta e mais dois jogadores deixarão o West Ham no final do mês (Foto: Reprodução/Getty Images)

Nesta quinta-feira (25), o West Ham anunciou que Zabaleta, Carlos Sánchez e Ngakia não terão os seus contratos renovados e deixarão a equipe de forma gratuita ao final do mês. Tradicionalmente, jogadores e equipes assinam contratos com término estipulado no dia 30 de junho, já que a temporada geralmente se encerra no final de maio.

Prorrogações de curto prazo podem ser feitas, desde que concretizadas até o dia 23 de junho. Assim, por conta da Premier League ter sido paralisada por três meses pela pandemia do novo coronavírus, muitos clubes têm adotado esse tipo de estratégia para esticar o vínculo de seus atletas até o final da temporada.

Os Hammers chegaram a oferecer uma renovação ao lateral argentino Pablo Zabaleta, mas uma lesão impediu que o defensor assinasse o novo contrato. O colombiano Carlos Sánchez não foi procurado pela diretoria para estender o vínculo e será dispensado.

Revelado na base do West Ham, Jeremy Ngakia recusou diversas ofertas do clube para renovar o seu contrato. Segundo o jornal inglês “The Sun”, o jogador de 19 anos teria rejeitado acordos de curto e longo prazo. Além disso, no dia 16 de junho, o também inglês “The Guardian” noticiou que o atleta estaria fazendo jogo duro, porque o Watford estaria interessado em contar com o lateral. Na ocasião, o treinador David Moyes declarou: “Sinto que ele está cometendo um erro ao optar por não ficar conosco”.

OS NÚMEROS DE ZABALETA, SÁNCHES E NGAKIA NO WEST HAM

Pablo Zabaleta foi contratado de graça pelo West Ham após encerrar seu ciclo vitorioso com o Manchester City. Pelo clube de Londres, o lateral fez 80 jogos, tendo marcado um gol. Prejudicado por um séria lesão no joelho, o colombiano Carlos Sánchez disputou apenas 18 partidas com a camisa do clube em duas temporadas. Recém-promovido da base, Ngakia disputou somente cinco jogos pelo time principal dos Hammers.

Foto Destaque: (Reprodução/Getty Images)

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados