Virada croata e empate na Bélgica dão o tom do Grupo D da Europa League

Ao final dos dois jogos, somente um time sorriu e deixou os outros para trás
Virada croata e empate na Bélgica dão o tom do Grupo D da Europa League

O Grupo D da Europa League continua equilibrado, mas com o Dínamo Zagreb deixando os adversários comendo poeira. Disparados na frente, os croatas já podem começar a ver no retrovisor Fenerbahçe e Spartak Trnava que estão mais próximos, já o Anderlecht terá três jogos para reagir, caso contrário, pode ser o fim da competição.

UEFA Champions League – Grupo D – 3ª rodada

Anderlecht 2 x 2 Fenerbahçe

Jogando no Constant Vanden Stock, o Anderlecht recebeu o Fenerbahçe e não conseguiu sair com a vitória, mesmo com a artilharia pesada de 18 chutes tentados, mas apenas seis em direção ao gol. Zakaria Bakkali colocou os donos da casa na frente do marcador, com dois gols no jogo, um no primeiro e outro no segundo, abrindo boa vantagem. Mas em quatro minutos, os turcos reagiram com Michael Frey e Hasan Ali Kaldirim, deixando o placar em igualdade, até o fim da partida. Com um ponto para cada lado, o Fenerbahçe assumiu o segundo lugar da chave com quatro pontos, três a menos do que o seu adversário desta rodada.

https://twitter.com/EuropaLeague/status/1055526126704095233

Spartak Trnava 1 x 2 Dinamo Zagreb

Virada croata no Štadión Antona Malatinskeho, em Trnava, na Eslováquia. Aos 32 minutos da primeira etapa, Ali Ghorbani fez o primeiro gol da partida e o único dos donos da casa. Na segunda etapa, Gavranovic e Orsic viraram a partida, aos 19′ e aos 32 minutos, respectivamente. Assim, o Dínamo Zagreb se isolou na classificação com nove pontos. Já o Spartak, está em terceiro com três pontos conquistados, um a menos do que o Fenerbahçe.

E Agora?

No próximo dia 8 de novembro, quinta-feira, os mesmos confrontos acontecem, mas com mandos invertidos. A partir daí, o rumo do grupo pode já se encaminhar para o seu destino final.

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 759 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.


 

365 Scores

 

Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo