Um pesadelo chinês

Fortalecimento do mercado chinês pode acabar com meio campo vitorioso do Corinthians

O Corinthians já perdeu Jadson para o futebol chinês. O camisa 10 do hexa brasileiro foi apontado por muitos como o melhor jogador do campeonato, mesmo com a possibilidade de disputar a libertadores e tendo o nome especulado na seleção brasileira, o meio campo preferiu a estabilidade econômica que o Tiajin Quanjian ofereceu.

A equipe, treinada pelo também brasileiro Vanderlei Luxemburgo, vai disputar a segunda divisão do campeonato chinês e foi o destino do atacante Luis Fabiano ao não renovar o contrato com o São Paulo.

O Corinthians, desde o começo de 2015, não esconde que passa por dificuldades financeiras e que 2016 também será um ano de poucas despesas para equilibrar o caixa. Dessa maneira, o clube não consegue competir com o mercado Chinês, Jadson vai para ganhar um salário de aproximadamente R$1,4 milhão mensais, três vezes mais do que ganhava no alvinegro.

Nas últimas semanas, tudo indica que o futebol chinês vai levar mais um jogador de destaque da campanha do campeão brasileiro. O Corinthians já aceitou uma proposta de R$40 milhões pelo volante Elias, e depende do jogador aceitar ou não a proposta salarial do Hebei China Fortune, equipe recém-promovida à primeira divisão. Ao que tudo indica, Elias vai deixar o futebol brasileiro. Mesmo atuando como titular da seleção brasileira e tendo a oportunidade de disputar a libertadores no ano que vem, o volante já deu declarações dando indícios de que aceitará a proposta.

Após jogo beneficente realizado por Zico no Maracanã no último domingo (27), Elias revelou ao canal Esporte Interativo que: “Se tiver essa proposta e se for irrecusável como falam, aí eu vou”. Ela é. A equipe chinesa fez uma proposta salarial de R$2,2 milhões mensais, por um contrato de três anos, ao final o jogador terá embolsado algo em torno de R$80 milhões. Nesta terça-feira, o jogador deve dar a resposta definitiva.

Com essas duas baixas, o meio de campo do Corinthians vai se enfraquecer muito para a disputa da libertadores do ano que vem. A diretoria do time acredita que Elias vai aceitar a proposta, por isso vem dificultando o empréstimo do jovem volante Marciel ao Náutico.

Apesar de Tite fazer coro para que a espinha dorsal da equipe fosse mantida, o futebol brasileiro não consegue competir com a segunda maior economia do mundo. O dinheiro que o governo chinês vem injetando no futebol do país está mudando a lógica do mercado do esporte, pequenas equipes chinesas conseguem investir um montante de dinheiro irreal até para os parâmetros europeus. Ir ou não jogar na China é uma decisão pessoal dos jogadores. Isso engloba os critérios e desejos que eles têm para a sua carreira profissional. Porém, com a força que os agentes têm hoje em dia, quase sempre a escolha é a favor da estabilidade financeira oferecida.

Avatar

Sobre João Ernesto

João Ernesto já escreveu 3 posts nesse site..

Nasci em São Paulo, tenho 23 anos e sou jornalista. Desde pequeno acompanho e jogo futebol. A partir dos 15 anos comecei a jogar na várzea paulistana e nunca mais parei. Acabei descobrindo que ela tem suas particularidades que revelam muito da realidade brasileira. Hoje, escrevo para o Futebol na Veia e sou co-autor do blog de psicologia esportiva: http://fluxoenergetico92.blogspot.com.br.

BetWarrior


Avatar
João Ernesto
Nasci em São Paulo, tenho 23 anos e sou jornalista. Desde pequeno acompanho e jogo futebol. A partir dos 15 anos comecei a jogar na várzea paulistana e nunca mais parei. Acabei descobrindo que ela tem suas particularidades que revelam muito da realidade brasileira. Hoje, escrevo para o Futebol na Veia e sou co-autor do blog de psicologia esportiva: http://fluxoenergetico92.blogspot.com.br.

Artigos Relacionados

Topo