Árbitro de vídeo, virada em clássico e maior média de gols da Europa: Tudo sobre a segunda rodada do Campeonato Italiano

Italiano

A Segunda rodada do Campeonato Italiano terminou no último domingo registrando a maior média de gols entre todas as grandes ligas da Europa até o momento (Inglaterra, Espanha, França, Portugal e Alemanha), as redes balançaram 32 vezes em 10 jogos (3,2 gols por jogo). A líder Juventus foi uma das grandes responsáveis pelo alto número de gols na rodada, jogando no estádio Luigi Ferraris, em Gênova, contra os donos da casa, o time Bianconero fez quatro, virando a partida que estava 2 a 0 para o time mandante. A rodada do último final de semana também teve virada na partida entre Napoli e Atalanta e no clássico entre Roma e Inter.

17 de segundos foi o tempo que as redes demoraram a balançar na abertura da última rodada do Campeonato Italiano. Logo na primeira jogada da partida, Pjanic tentou cortar um cruzamento da direita, mas acabou finalizando contra o gol de Buffon. Aos sete minutos, o Genoa ampliou a vantagem após gol de pênalti de Galabinov. No entanto, a Juventus contou com o dia inspirado do argentino Paulo Dybala, o primeiro veio após receber de Pjanic dentro da área aos 14 minutos. Aos 44, com ajuda do árbitro de vídeo, a Juve teve um pênalti a seu favor, Dybala converteu. A virada veio na segunda etapa, quando Cuadrado acertou belo chute sem defesa para Perin. Aos 47, Dybala fez seu terceiro e fechou o placar em 4 a 2.

Ainda no sábado, Roma e Inter fizeram um clássico de quatro gols no estádio Olímpico de Roma. Os Giallorossi saíram na frente com Dzeko recebendo grande lançamento de Nainggolan, o bósnio dominou no peito e abriu o placar para os mandantes. A Roma continuou pressionando, acertando a trave adversária três vezes. O castigo veio aos 22 minutos da segunda etapa, Candreva encontrou Icardi livre na entrada da área, e o argentino bateu no canto para empatar. O camisa 9 dos Nerazzurri apareceria novamente dez minutos depois, após contra-ataque, Perisic cruzou rasteiro, Icardi dominou e girou rapidamente para virar o jogo. O terceiro veio após novo cruzamento de Perisic, desta vez para a finalização de Matías Vecino.

Em Milão, os donos da casa receberam o Cagliari e aos 10 minutos o placar foi aberto a favor do Milan, Cutrone recebeu belo cruzamento de Suso pela direita e marcou pelo terceiro jogo seguido. Os visitantes não se intimidaram e aos 11 do segundo tempo empataram com o brasileiro João Pedro. Mas Suso decidiu a partida após cobrar falta com categoria assegurando a vitória por 2 a 1.

Quem também teve trabalho em seus domínios foi o Napoli. Jogando no San Paolo, quem saiu na frente foi a Atalanta com Cristante, aos 15 do primeiro tempo, após aproveitar cobrança de escanteio. Na segunda etapa os anfitriões voltaram melhor. Zielinski, aos 11 minutos, pegou a sobra do escanteio e acertou um belo chute para empatar. Cinco minutos depois, Mertens recebeu de Insigne dentro da área e tocou entre as pernas de Berisha para fazer 2 a 1. Aos 42, os napolitanos avançaram em velocidade, e Mertens rolou para Rog bater no canto e fechar o placar.

Resultados da 2ª rodada do Campeonato Italiano

Genoa 2×4 Juventus

Benevento 0x1 Bologna

Roma 1×3 Internazionale

Torino 3×0 Sassuolo

Chievo 1×2 Lazio

Crotone 0x0 Hellas Verona

Fiorentina 1×2 Sampdoria

Milan 2×1 Cagliari

Napoli 3×1 Atalanta

Spal 3×2 Udinese

Arnaldo Santos

Sobre Arnaldo Santos

Arnaldo Santos já escreveu 11 posts nesse site..

Arnaldo Santos, 25 anos, estudante do último semestre de Jornalismo naUniversidade de Ribeirão Preto. Apaixonado por futebol, começou aacompanhar as ligas internacionais em 2005. Escreve desde 2013 para sitesde blogs esportivos. Pesquisador de estatísticas, tenta traduzir o futebol emnúmeros. Defende que não se deve comparar Pelé, Maradona e Messi, vistoque jogaram em épocas diferentes. Fã assumido do 4-2- 3-1.


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

Arnaldo Santos
Arnaldo Santos
Arnaldo Santos, 25 anos, estudante do último semestre de Jornalismo naUniversidade de Ribeirão Preto. Apaixonado por futebol, começou aacompanhar as ligas internacionais em 2005. Escreve desde 2013 para sitesde blogs esportivos. Pesquisador de estatísticas, tenta traduzir o futebol emnúmeros. Defende que não se deve comparar Pelé, Maradona e Messi, vistoque jogaram em épocas diferentes. Fã assumido do 4-2- 3-1.

Artigos Relacionados

Topo