Triunfo dos visitantes, Huracán e San Martín ganham; pausa na Superliga

Nesta segunda-feira (16/10), dois jogos encerraram a sexta rodada da Superliga. Definitivamente, não foi a noite dos times mandantes. O Olimpo perdeu para o Huracán, por 2 a 0, e o Arsenal de Sarandí foi derrotado pelo San Martín, por 1 a 0.

O lanterna Olimpo recebeu o Huracán, no estádio Roberto Natalio Carminatti, em Bahía Blanca, na Província de Buenos Aires, com a ilusão de que dessa vez sairia vitorioso ou pelo menos com um empate.

A partida foi bastante equilibrada. O aurinegro teve 49,6% de posse de bola e 11 finalizações, contra 50,4% e também 11 finalizações dos visitantes. Mas, quando a fase é ruim, não há milagre que resolva. O Olimpo perdeu outra vez. Coniglio abriu o placar aos 33 minutos da primeira etapa. E no segundo tempo, também aos 33 minutos, Bogado fez o gol que sacramentou o jogo.

Com isso, o time de Bahía Blanca segue com apenas um ponto na tabela. Já o Huracán é oitavo colocado, com 11 pontos.

Mais um treinador se vai: Agora o Olimpo está sem técnico. Após derrota por 2 a 0 em casa, Mario Sciaqua anunciou que sua saída do comando do time. O ex-treinador se despediu dos jogadores, da comissão técnica e de todo o plantel nesta quarta-feira. Este é o quinto técnico a sair antecipadamente na Superliga.

Arsenal 0 x 1 San Martín

Com gol olímpico aos 10 minutos do segundo tempo, San Martín venceu o Arsenal, no estádio Julio Grondona, em Sarandí, na Província de Buenos Aires. O meia Carabajal cobrou o escanteio com efeito, o goleiro Santillo foi tentar socar a bola e acabou desviando para o gol.

Em 24º lugar, o Arsenal de Sarandí tem três pontos. O San Martín é o 11º colocado, com 10 pontos.

Rebaixamento: Olimpo, Huracán, Arsenal e San Martín precisam melhorar a pontuação para não cair. O critério de rebaixamento é o promedio, ou seja, a média de pontos dos três últimos campeonatos. A partir desta temporada 2017/2018, caem quatro e sobem dois. O objetivo é chegar a 20 clubes na primeira divisão em 2020.

Pausa no campeonato argentino: A Superliga vai ter uma pausa por causa das eleições legislativas do dia 22 de outubro, para eleger deputados e senadores. O campeonato argentino volta no dia 27 do mesmo mês

Veja aqui como foi a sexta vitória consecutiva do Boca Juniors, para conseguir seu melhor início de campeonato argentino.

06ª rodada Superliga

Sexta-feira (13/10)

Lanús 2 x 1 Unión de Santa Fe (La Fortaleza, 19h05)

San Lorenzo 3 x 1 Defensa y Justicia (Nuevo Gasómetro, 21h05)

Sábado (14/10)

Colón 2 x 0 Temperly (Santa Fé, 14h05)

Rosario Central 1 x 3 Argentinos Juniors (Gigante Arroyito, 15h05)

Estudiantes 1 x 1 Banfield (Ciudad de la Plata, 16h15)

Vélez 1 x 0 Newell’s Old Boys (José Amalfitani, 18h05)

Racing 1 x 0 Tigres (Presidente Perón, 20h05)

Domingo (15/10)

Chacarita 1 x 2 Independiente (Presidente Perón, 12h05)

Godoy Cruz 3 x 0 Gimnasia (Malvinas Argentinas, 15h05)

Belgrano 0 x 0 Talleres (Gigante de Alberdi, 17h05)

River Plate 2 x 2 Atlético Tucumán (Monumental de Nuñez, 19h05)

Patronato 0 x 2 Boca Juniors (Presbítero Bartolomé Grella, 21h05)

Segunda-feira (16/10)

Olimpo 0 x 2 Huracán (Roberto Natalio Carminatti, 20h05)

Arsenal de Sarandí 0 x 1 San Martín (Julio Grondona, 22h05)

Classificação da Superliga Argentina de Futebol

Vitor Hugo Souza

Sobre Vitor Hugo Souza

Vitor Hugo Souza já escreveu 61 posts nesse site..

Futebol é legal. Jornalismo também. Então, faz as contas ⚽��❤ Sou Vitor Hugo Souza, jornalista formado, eterno jogador do “10 minutos ou dois gols”, e em busca da onda perfeita.Chuteiras nos gramados, jogos decisivos, golaços, dribles, time do coração, bastidores, torcida, emoção, tudo isso mexe com o imaginário. Mais do que um esporte, é futebol na veia.


 

365 Scores

 

Vitor Hugo Souza
Vitor Hugo Souza
Futebol é legal. Jornalismo também. Então, faz as contas ⚽��❤ Sou Vitor Hugo Souza, jornalista formado, eterno jogador do “10 minutos ou dois gols”, e em busca da onda perfeita.Chuteiras nos gramados, jogos decisivos, golaços, dribles, time do coração, bastidores, torcida, emoção, tudo isso mexe com o imaginário. Mais do que um esporte, é futebol na veia.

Artigos Relacionados

Topo