Torcedor-artilheiro do Plaza Colonia encanta o futebol uruguaio

Portador de Síndrome de Down, Lucas vem fazendo a alegria da torcida do Plaza Colonia, em caso de vitória ou derrota, ao cobrar pênaltis nos goleiros rivais
Torcedor-artilheiro do Plaza Colonia encanta o futebol uruguaio

Para quem não acompanha o futebol uruguaio, deveria para um tempo e começar a estudar um pouco este encantador campeonato. Sem grande estrutura e longe das altas cifras, o futebol charrúa encanta pelo “incomum”. Às vezes mal organizado, outra hora com paralisações e até morte de jogador por falta de estrutura já rolou. Mas paremos de falar em coisas ruins e falemos de coisas boas. Como o torcedor-artilheiro Lucas. Portador de Síndrome de Down, o torcedor do Plaza Colonia tem se tornado um símbolo ou até mascote do time de Colônia del Sacramento.

Aos 26 anos, ele é canhoto e o acerta como os deuses nos pênaltis, colocando a bola com a magia de “São Pedro Rocha”, ídolo uruguaio, com quem ele compartilha técnica e sobrenome. Lucas Rocha novamente realizou seu sonho ao marcar um gol do gigante Nacional. O “jogador” ficou famoso em fevereiro, quando cobrou um pênalti no goleiro Cristóforo, do Danubio, na derrota Patablanca. Mas nem o revés fez o torcedor perder a alegria. O primeiro gol, na ocasião, foi válido pela 2ª rodada do Apertura Uruguaio.

Realizando sonhos

Os arqueiros que vão visitar a Plaza já sabem que terão de encarar esta FERA das penalidades. O hincha é assíduo no estádio e foi nomeado membro honorário do Plaza Colonia em maio deste ano. A emocionante história deste garoto já rodou o mundo e deve, cada vez mais, ser passada. Começou com Cristóforo como sua vítima, mas Kevin Dawson, arqueiro do Peñarol, também sofreu com o matador.

Frente ao Nacional

No estádio Suppici de Colonia, em Colônia del Sacramento, na noite desta quarta-feira (16), Lucas mandou a bola no canto direito de Sergio Rochet, goleiro do Nacional, fazendo a alegria de geral. O árbitro Andrés Cunha  entrou na brincadeira e tocou o apito para a cobrança. É o gol da felicidade e da inclusão social. Assim, repetimos sempre: nunca será só futebol. Mas isso já se tornou rotina e Lucas um torcedor-artilheiro. Que venha Nicola Pérez, do Progreso e tantos outros. Fazendo um bom campeonato uruguaio, estando em zona de classificação para a Copa Sul-Americana, quem sabe Lucas não cobra pênaltis internacionalmente em 2020?

Foto destaque: Reprodução/Francisco Flores/Ovación

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1166 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.

BetWarrior

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo