TOP 10 Treinadores desempregados que podem parar na sua equipe no Brasileiro

O FNV fez uma lista com 10 treinadores que facilmente serão especulados no seu time, caso fique sem um comandante

Como no Brasil se troca mais de técnico do que de roupa, escalamos 10 treinadores conhecidos dos torcedores brasileiros e que estão livres no mercado. Daqui uma semana se inicia o Campeonato Brasileiro e, alguns desses que estão na lista serão cogitados e até contratados por algum dos clubes das Series A e B. Em 2018, cerca de 30 treinadores foram demitidos só na maior competição nacional (Série A), não há dúvidas que em 2019 o número seja grande novamente. Por isso, vamos aos possíveis cotados a cargos.

DORIVAL JÚNIOR

O paulista de 56 anos já teve passagens por São Paulo, Santos, Palmeiras, Fluminense. Seu último clube foi o Flamengo onde em 12 jogos teve 7 vitórias, 3 empates e apenas duas derrotas, fazendo time brigar pelo título brasileiro até o fim do Campeonato. O Júnior, nome da época de jogador, já comandou Neymar, Paquetá, Robinho, Ganso, Gabigol e D’Alessandro. Começou a carreira conhecido por ter um bom sistema defensivo, porém sus melhores trabalhos foram em equipes com DNA mais ofensivo. Está desempregado desde dezembro/18. Títulos: Uma Copa do Brasil pelo Santos em 2010 e uma Serie B pelo Vasco em 2009 e mais sete estaduais.

DIEGO AGUIRRE

O único estrangeiro da lista passou por três clubes no país. A situação em todas foi muito parecida. Um inicio arrasador, porém no meio do caminho, o time perde o fôlego e não consegue repetir mais as boas atuações. Sua passagem pelo São Paulo, em 2018, foi a clara imagem disso, sem contar alguns problemas com Nenê que o treinador teve. A característica do uruguaio é de um time reativo, com boa eficácia nos contra-ataques.  Está desempregado desde novembro/18. Títulos: Gaúcho de 2015, Uruguaio de 2010 e Copa do Catar em 2013.

FALCÃO

Dentre os que estão na lista este foi o melhor jogador, certamente. Ao mesmo tempo, é o que está a mais tempo desempregado. Desde julho/16, entretanto, não é difícil ver seu nome ventilado em muitos clubes no Brasil quando há um cargo disponível. Até como diretor/coordenador técnico seu nome já apareceu em listas. O Rei de Roma passou pelo Internacional, Bahia, Sport e até pela Seleção Brasileira, no começo dos anos 90. As características de seus times são de bastante posse de bola. Títulos: Gaúcho de 2011, Baiano de 2012 e a ConcaChampions de 1992 pelo América-Mex.

CLAUDINEI OLIVEIRA

O técnico é muito conhecido por conseguir ou tentar tirar equipes da zona de rebaixamento. Dificilmente passa um ano sem ser lembrado por algum time que está nessas situações. Sua melhor fase foi no Avaí onde ficou por dois anos e subiu com o time para a Serie A e até que fez boa campanha mesmo com o rebaixamento. O treinador já foi demitido do Goiás em 2014, com apenas uma derrota em 19 jogos. Está desempregado desde março/19 quando saiu da Chapecoense.

JAIR VENTURA

Este aqui viveu um 2018 terrível após passagens por Santos e Corinthians. Não emplacou bom futebol em nenhum dos dois elencos e foi muito criticado. Famoso pelas dancinhas nos gols, o filho de Jairzinho foi assistente técnico e preparador físico por seis anos até ser efetivado como treinador. Seu maior feito foi levar o Botafogo a Libertadores de 2017 e ainda chegar às quartas de final, sendo eliminado pelo Grêmio, o campeão daquele ano. O estilo de jogo defensivo, com defesa e ataque bem próximos fazem suas características não fazem dele um treinador unânime pelo país. Está desempregado desde dezembro/18.

ENDERSON MOREIRA

Ter um estilo de jogo ofensivo em equipes de  pouco destaque é a principal ideia de Enderson. O mineiro de 47 anos teve suas principais passagens por times na Serie B, porém na Serie A fez boas campanhas com os mesmo times. Já passou por Santos, Fluminense e Grêmio também, no imortal foi onde teve a melhor passagem quando foi demitido com 60% de aproveitamento. Está desempregado desde março/19 quando foi demitido do Bahia após ser eliminado precocemente da Copa do Nordeste.  Títulos: Bi Campeão da Serie B com América-MG em 2017 e Goiás em 2012, além do tricampeonato Goiano em 2012, 2013 e 2016.

CELSO ROTH

São 61 anos de vida e 29 de carreira, já treinou clubes no Brasil, Catar, Indonésia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. O currículo é vasto, porém é marcado pelas três passagens apenas no Internacional. A última não pelo lado positivo em 2016, pois deixou o time em condições que facilitaram o rebaixamento. Aliás, desde este trabalho, o gaúcho está desempregado. Mesmo assim, continua aparecendo em listas de cotados para treinar alguns clubes no país. Conhecido por ter times altamente defensivos, que não gostam de ter a bola e gostam das bolas paradas. Títulos: Libertadores de 2010 e Gaúcho de 97 pelo Inter, Gaúcho de 1999 pelo Grêmio e Copa do Nordeste de 2000 pelo Sport.

MARCELO OLIVEIRA

Por onde passou é lembrado pelos torcedores, seja com lembranças ruins ou boas. Ter um time que ataca de todas as maneiras é sua característica. Sempre teve times com boas bolas aéreas,  também. Cada contra-ataque que suas equipes sofrem é um teste para cardíaco, geralmente em desvantagem, o estádio costuma ir a loucura. Se não fosse ele, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart possivelmente não teriam tanto prestígio no futebol nacional, por causa dos Brasileiros de 2013 e 2014.  Outro destaque da carreira são os vices da Copa do Brasil com o Coritiba em 2011 e 2012 e, com o Galo em 2016 e o título do torneio com o Palmeiras em 2016. Está desempregado desde novembro/18.

VANDERLEI LUXEMBURGO

Pofexô é o mais velho da lista com 66 anos de pojeto. Além disso, são quase 40 anos no mercado que o fazem como o mais velho dos que ainda praticam a profissão no Brasil. Conhecido pela irreverência, frases de efeito, palavras ditas erradamente (como as do início)  e por ser o maior campeão do Brasileirão com cinco taças. Já treinou todas as equipes grandes do Brasil, a Seleção Brasileira e até o Real Madrid (!).  Há quem ache ele como um dos maiores treinadores da história. Sempre é lembrado em um contexto em que o time precisa de um comandante com força para gerir um grande elenco, por causa de seus feitos nas décadas de 90 e 2000. São mais de 30 títulos na carreira, tendo uma Copa América, uma Copa o Brasil e cinco brasileiros na conta. Desempregado desde outubro/17.

THIAGO LARGHI

O mais novo (38 anos) e com menos trabalhos da lista (apenas um pelo Atlético-MG) aparece na lista por fazer parte dessa nova safra de treinadores que despontaram no Brasil, nos últimos anos. Fez estudos na UEFA e com Felipão e Pep Guardiola, já foi analista de desempenho e auxiliar técnico por dois anos até assumir o Galo em 2018.Thiago deixou o time em outubro passado após 49 jogos, 23 vitórias, 12 empates e 14 derrotas, aproveitamento de 55,10%. Seu trabalho agradou muitos jornalistas pelo país por ter um time rápido e sua demissão não foi bem aceita por uma parte da torcida mineira.

Guilherme Ribeiro

Sobre Guilherme Ribeiro

Guilherme Ribeiro já escreveu 154 posts nesse site..

Sou Guilherme Ribeiro, 18, paulista da região do ABC, estudante de jornalismo, corinthiano, alucinado por futebol e louco por esporte.


 

365 Scores

 

Guilherme Ribeiro
Guilherme Ribeiro
Sou Guilherme Ribeiro, 18, paulista da região do ABC, estudante de jornalismo, corinthiano, alucinado por futebol e louco por esporte.

Artigos Relacionados

Topo