Top 10 jogadores ex-Seleção livres para assinar com seu time para o Brasileirão 2019

Lista vai desde Alexandre Pato, que rescindiu recentemente com o Tianjin Tianhai, até Evra e Yaya Touré, veteranos de Copa do Mundo

Em reta final de temporada europeia e a pouco mais de um mês da estreia do Brasileirão 2019, o FNV selecionou um top 10 nomes conhecidos do grande público, os chamados “medalhões”, que estão sem contrato e que podem assinar com seu time, sem custo, para a disputa do Brasileirão 2019. Vale ressaltar que todos eles já atuaram por suas respectivas seleções. Confira a lista abaixo:

Top 10 ex-Seleção livres no mercado

1 – Alexandre Pato (29 anos) – Tendo o chinês Tianjin Tianhai como seu último clube, este jogador livre não é mais novidade para ninguém. O atacante estava infeliz na China e rescindiu seu contrato com os chineses e voltou para o Brasil, podendo atual em qualquer clube.

O fato de ter uma namorada brasileira, a apresentadora do SBT e filha de Silvio Santos, Rebeca Abravanel, induz que o jogador possa assinar com um clube paulista, local onde ela reside.

Aos 29 anos, Pato é o sonho de consumo da torcida do São Paulo, onde o jogador teve grande destaque em sua passagem, 2014 e 2015, marcando 38 gols em 101 jogos, levando o clube ao vice-campeonato brasileiro de 2014 e entrando para a história do clube ao marcar o gol de número 3 mil da história do Morumbi, recebendo homenagem por isso.

Outro possível destino é o Palmeiras. No Alviverde o jogador terá maiores chances de títulos, mas sofrerá muito mais com a disputa por posição e seu lugar no time titular não é certo, uma vez que o forte elenco tem muitas peças competitivas.

2 – Yaya Touré (35 anos) – Multicampeão no Barcelona e no Manchester City, o marfinense talvez seja um dos jogadores de mais títulos e história da lista. São dois títulos do Campeonato, uma Copa do Rey, uma Supercopa da Espanha, a Champions League de 2008-09, uma Supertaça da UEFA e o Mundial de Clubes, todos peloBarça. No Manchester City ganhou três Premier Leagues, uma Taça da Inglaterra, duas Taças da Liga Inglesa e uma FA Cup.

Pela Seleção da Costa do Marfim conquistou a Copa das Nações Africanas de 2015, talvez o principal título de sua carreira, dando o segundo título a seu país após 23 anos, além de inúmeros prêmios individuais. Assinou com o Olympiacos em 2 de setembro de 2018, mas por ser pouco utilizado rescindiu em dezembro e está livre desce então.

Não teve proposta de clubes brasileiros e pode ser que se aposente também, mas em 2017 anunciou que assiste ao Brasileirão e tem uma admiração pelo São Paulo: “Porque é um bom time, sempre tem um futebol atraente, jogadores brilhantes”, disse o volante ao GloboEsporte.com.

https://twitter.com/YayaToure/status/1084874334685011969?s=19

3 – Patrice Evra (37 anos) – Outro jogador muito vencedor da lista é este lateral esquerdo francês. Jogador de duas Copas do Mundo e capitão em uma delas, Evra marcou época no Manchester United, tendo conquistado cinco Premier Leagues, três Copas da Liga Inglesa, cinco Supercopas da Inglaterra, a Champions League de 2007-08 e o Mundial de Clubes de 2009.

Após oito anos no clube inglês acertou com a Juventus, onde jogou por mais duas temporadas, conquistando duas vezes o Campeonato Italiano e a Coppa Italia, além da Supercopa da Italia de 2015. Teve breve passagem pelo Olympique de Marseille e estava no West Ham, antes de encerrar sua segunda passagem pelo futebol inglês.

Vive constantemente nas redes sociais causando polêmica, como mais recentemente por ter sido denunciado por palavras homofóbicas contra o PSG, dizendo que em “Paris só tem bichas”, após a eliminação do time francês para o United na Champions League. O jogador se retratou posteriormente pedindo desculpa e assegurando que não é homofóbico. Curiosamente começou na base parisiense.

Não teve proposta do futebol brasileiro, mas fala português fluente e não teria problema com o idioma. Uma curiosidade é que tem 24 irmãos e seu pai não é o falecido funkeiro Mr. Catra. Apesar de ter uma idade considerada avançada para o futebol, tem um físico invejável e uma técnica que o permite ser versátil, além de ter uma liderança natural.

4 – Luis Fabiano (38 anos) – O Fabuloso não joga desde que rescindiu com o Vasco da Gama em 8 de fevereiro de 2018, ou seja, mais de um ano. Ainda sem time para atuar em 2019, pode reforçar clubes de menor expressão da Série A do Brasileirão ou muito times da Série B, devido a avançada idade para o esporte.

Em setembro de 2018 assinou um pré-contrato com a Ponte Preta que vale até o final da Série B de 2019, mas ainda não assinou em definitivo com a Macaca e, caso venha proposta melhor, pode ser que assine. Vale ressaltar que a Ponte é o clube formador do atleta e do qual ele diz ter muito carinho.

O atacante da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010 e artilheiro por onde passou, além de ídolo no São Paulo e no Sevilla, segue em reta final de tratamento de uma cirurgia no joelho. Chegou a acompanhar uma partida do time de Campinas pelo Paulistão 2019, no Moisés Lucarelli, o que pode indicar um real acerto ao final da recuperação.

5 – Michel Bastos (36 anos) – Titular da Copa do Mundo de 2010 na lateral esquerda, o lateral marcou época no Lille e no Lyon, ambos da França. E foi por este segundo time que foi à Copa. Teve boa passagem pelo São Paulo, alternando entre titularidade e reserva, mas chegou a ser vice-campeão brasileiro de 2014. Teve uma saída conturbada, passou pelo Palmeiras e foi emprestado ao Sport Recife em 2018.

Pelo clube pernambucano foi rebaixado no Brasileirão e ao final do ano não teve seu empréstimo renovado e também encerrou seu contrato com o Alviverde. Para 2019 está livre no mercado, tratando de uma lesão e focando na parte física para evitar um ano marcado pelo departamento médico. Disse ter propostas de clubes da Série A do Brasil, mas não as divulgou.

6 – André Santos (36 anos) – Tendo no Corinthians de 2009 o melhor ano da Sua carreira, foi nesse período que viveu seu auge, que durou até 2011. Pelo Timão conquistou a Série B do Brasileirão, o Paulistão de 2009 e a Copa do Brasil do mesmo ano, do qual também se deu sua primeira convocação para a Seleção Brasileira.

Pela Canarinho foram 24 jogos e o título da Copa das Confederações de 2009, sendo titular. Também disputou a Copa América de 2011. Teve passagem por Fenerbahçe, da Turquia, e Arsenal, da Inglaterra, mas em nenhuma das equipes conseguiu atingir o nível do Corinthians, onde era um lateral extremamente agudo e goleador.

Migrou por diversos times e sem se firmar em nenhum, como Grêmio, Flamengo, Goa (Índia), Botafogo-SP, Wil 1900 (Suíça), Boluspor (Turquia) e em 2018 voltou ao Figueira. Em janeiro de 2019 não teve seu contrato renovado e ficou livre no mercado, podendo acertar com qualquer clube sem custo.

https://twitter.com/Andre_Santos27/status/1034879883808317447?s=19

7 – Júlio Baptista (37 anos) – Revelado pelo São Paulo, explodiu no Sevilla, da Espanha, onde ficou conhecido como “a Fera de Sevilha”. Com 48 gols em 81 jogos, uma média de 0,59 gols por jogos, ou seja, pouco mais de um gol a cada dois jogos para um volante que depois se tornou meia e jogou algumas vezes de atacante, foi excelente na Europa.

A ótima fase o levou ao Real Madrid, onde marcou quatro gols, três pelo Espanhol e um pela Champions League, conquistando a La Liga de 2007-08. Foram três temporadas e 11 gols, além de um empréstimo ao Arsenal. Jogou também na Roma onde iniciou muito bem com dois gols no Bordeaux e um no clássico com a Lazio. Foram duas temporadas e meia no time romanista.

Chegou ao Málaga em 2011 e entrou para a história do clube ao fazer parte da melhor campanha do time em uma UEFA Champions League e logo em sua primeira participação. Chegaram a uma inédita quartas de final. Perderam para o Borussia Dortmund no jogo de volta por 3 x 2, levando um gol no último minuto de jogo e outro nos acréscimos e impedido, ou seja, o gostinho das semifinais chegou a passar pela boca dos torcedores Boquerones.

Foi bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro em 2013 e 2014, antes de acertar sua ida para o Orlando City, da MLS, nos Estados Unidos. Após duas temporadas no clube norte-americano. Ficou 2017 sem jogar e voltou em meados de 2018 para jogar no CFR Cluj, da Romênia. Jogou apenas três jogos encerrou seu contrato em 12 de março, estando novamente livre no mercado. Pela Seleção Brasileira conquistou duas Copas das Confederações, 2005 e 2009, duas Copas Américas, 2004 e 2007, sendo titular na segunda e marcando o primeiro gol da vitória por 3 x 0 sobre a Argentina na final. Fez parte do elenco que foi a Copa do Mundo de 2010, sendo reserva do time.

8 – Cleiton Xavier (35 anos) – Oriundo da base do CSA, de Alagoas, em 2001, seu com desempenho o levou ao Internacional, onde foi emprestado durante muito tempo entre 2002 e 2008. Foi destaque no Figueirense em 2007 e 2008, o que rendeu um contrato com o Palmeiras em 2009. Iniciou de forma meteórica, com cinco gols em cinco jogos. Foi muito bem nesta passagem e foi contratado pelo Metalist, da Ucrânia.

O ótimo momento no Verdão o fez ser lembrado por Dunga na convocação para às Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, contra o Chile, mas não estreou. Voltou ao Palmeiras em 2015 e não obteve o desempenho esperado. Foi negociado com o Vitória em 2017. Em 2018 chegou ao CRB, maior rival do CSA, clube formador do atleta em contrato válido até o fim da Série B. Em 2019 está sem clube até o momento.

9 – Arouca (32 anos) – Campeão por quase todos os clubes que passou, aos 32 anos o volante já é considerado veterano. Com mais 200 jogos pelo Fluminense, clube que o revelou, foi campeão carioca e da Copa do Brasil 2007. Negociado com o São Paulo, não teve as mesmas oportunidades e acabou negociado com o Santos numa troca por Rodrigo Souto.

Pelo Alvinegro Praiano viveu o auge da carreira, sendo tricampeão paulista (2010, 2011 e 2012), da Copa do Brasil (2010), da Libertadores da América (2011) e da Recopa Sul-Americana (2012). Foi justamente nessa época que foi convocado pelo técnico Mano Menezes para servir à Seleção Brasileira, na qual atuou em quatro partidas. Não foi bem num jogo contra a Inglaterra quando entrou no 2º tempo, errou um passe em um recuo, o atacante Rooney antecipou e tocou para Lampard, que marcou um golaço. Esta participação lhe custou futuras convocações.

Chegou ao Palmeiras em 2015 e foi campeão de sua terceira Copa do Brasil, no mesmo ano, e se seu primeiro Brasileirão, em 2016. Sem espaço devido ao alto investimento do time palmeirense, foi emprestado ao Atlético Mineiro em janeiro de 2018 e ao Vitória em julho, retornando em janeiro ao Alviverde e encerrando seu contrato em 1º de fevereiro de 2019.

10 – Magno Alves (43 anos) – Por incrível que pareça, o Magnata ainda está jogando profissionalmente. O quarto maior artilheiro do futebol mundial em atividade, com 451 gols marcados, acabou de rescindir seu contrato com o Floresta, do Ceará. Foram oito jogos pelo Verdão da Vila desde que chegou, em agosto passado, e três gols. Após não ser relacionado em três jogos, pediu sua rescisão contratual com o clube no dia 11 de fevereiro de 2019.

Com mais de uma dezena de clubes nas costas (ou no peito), o atacante não pensa em parar de jogar. Ídolo no Fluminense e no Ceará, o matador acumula duas passagens pelo Tricolor Carioca e três pelo Vovô. Jogou duas vezes pela Seleção Brasileira na Copa das Confederações de 2001, contra Japão e Austrália, tendo entrado como reserva e jogado apenas 10 minutos no primeiro e titular disputando todo o jogo no segundo.

Foi muito bem em sua passagem pela Coreia do Sul, Japão, Arábia Saudita e Qatar, tendo ótima média de gols por todos esses times. Foi artilheiro do Brasileirão 2000, do Campeonato Japonês de 2006, da Liga dos Campeões da Ásia de 2006, da Liga do Qatar 2008-09 e mesmo aos 38 anos, em 2014, mostrou que seu físico e faro de gols não foram danificados pela idade, sendo artilheiro da Copa do Nordeste, do Brasileirão Série B e terminou como melhor marcador do ano no Brasil, com 37 gols.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1077 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.


 

365 Scores

 

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo