Suárez garante vitória sofrida do Uruguai e classificação antecipada

No dia em que completou 100 jogos com a camisa Celeste, o camisa 9 marcou o único gol da partida que classificou os Charrúas para os oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia

Foi sofrida, brigada e muito parelha a partida entre UruguaiArábia Saudita nesta quarta-feira (20), em duelo válido pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo da Rússia, na Rostov Arena. Os Celestes venceram pelo magro placar de 1 x 0, graças ao gol de Luis Suárez e o vacilo do goleiro Al Owais, que foi socar a bola após cobrança de escanteio e “caçou borboleta”, deixando a bola nos pés do El Pistolero, que só teve o trabalho de escorar para o gol vazio.

1º tempo

Com Cristian “Cebolla” Rodríguez e Carlos Sánchez de titulares no lugar de Nahitan Nández e Arrascaeta, a proposta dos uruguaios era ditar o ritmo da partida e tentar golear os sauditas, a exemplo do que fizeram os russos na primeira rodada. Mas quando a bola começou a rolar não foi isso que se pode ver. A Arábia Saudita estava muito mais ligada na partida e oferecendo bastante perigo e jogando de igual para igual com os Celestes. Os sul-americanos tocavam bola no início da peleja, buscando espaços para entrar na zaga dos falcões verdes. Os sauditas adiantaram a marcação e começaram a apertar os charrúas logo no começo também, igualando em posse de bola e atitude.

A primeira grande chance aconteceu aos 14′, quando Varela chegou a linha de fundo pela direita, cruzou na área, Suárez antecipou a zaga na pequena área e virou chutando, mas a bola bateu na zaga e explodiu na rede pelo lado de fora. Os sauditas também tiveram uma chance aos 20′. Salem serviu Al Muwallad na direita, que encarou a marcação de Cáceres, cortou para a direita e chutou, mas a bola subiu demais. Aos 22 minutos saiu o único gol da partida, típica jogadas dos uruguaios, que deu muito certo nas Eliminatórias. Após cobrança de escanteio de Sánchez, na esquerda, a bola veio fechada e o goleiro Al-Owais saiu no tempo errado da bola, socando o ar. Suárez antecipou a zaga, desviou do marcador e escorou para o fundo das redes. Este foi seu 52º gol com a camisa Celeste e em seu 100º jogo.

Luis Suárez celebra o gol que abre o placar, na Rostov Arena, contra a Arábia Saudita (Reprodução/Joe Klamar/AFP)

Mas os árabes não abaixaram a cabeça e continuaram tentando o gol. Três minutos após serem vazados, Hatan recebeu de Salem na direita, cortou para o meio, passou por Cáceres e chutou colocado, no canto esquerdo do arqueiro uruguaio Muslera, que mandou para a linha de fundo. Aos 27′ e outra chance dos falcões verdes. Al Shahrani driblou Varela na direita, cruzou na área, Hattan antecipou Godin e tocou com a perna esquerda, mas a bola subiu demais. Com a vantagem no placar, os uruguaios se fecharam e apostaram no contra-ataque, fazendo com que os sauditas fossem cada vez mais para cima e pressionassem até o intervalo.

(Reprodução/Pascal Guyot/AFP)

2º tempo

A etapa final era o tudo ou nada para a Arábia e foram tentar o resultado desde o início, marcando forte a saída de bola uruguaia e dificultando a troca de passes. Numa subida ao ataque, aos seis minutos, Sánchez sofre falta perto da área. Suárez cobrou bem, mas o goleiro Al Owais fez boa defesa e impediu os charrúas de ampliar a vantagem. Na metade do segundo tempo os uruguaios começaram a pressionar novamente, empurrando os falcões verdes no campo de defesa. Aos 34′ foi a vez de Lucas Torreira, que havia entrado há pouco, tentar o chute. Bateu de fora da área e a bola bateu na cabeça de Cavani e foi para fora, no contrapé do goleiro saudita. Seis minutos depois e Cavani quase marca, mas arqueiro rival pega com o pé. Mesmo com a pressão e jogando no mesmo nível dos sul-americanos, os asiáticos não conseguiram empatar.

(Reprodução/FIFA/Reuters)

E agora?

Com o resultado positivo o Uruguai se junta a Rússia como os dois primeiros classificados às oitavas de final da Copa e disputam na próxima segunda-feira (25), às 11h (Brasília), na Arena Samara, o primeiro lugar do grupo. No mesmo dia e horário, os eliminados Egito e Arábia Saudita duelam para cumprir tabela e tentar sair da Rússia com ao menos uma vitória. Os russos lideram o grupo pelo saldo de gols, sendo cinco a mais que os uruguaios.

Melhores Momentos

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1165 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.

Forza Football

 

Rivalo Apostas Esportivas
Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo