Santa Cruz vence e volta ao topo do Pernambucano

Nas outras partidas, Náutico empata e Petrolina e Central saem vencedores pela primeira vez na competição
Santa Cruz .

Em mais um meio de semana movimentado, quatro jogos encerraram a 5ª rodada do Campeonato Pernambucano, destaque para o triunfo do Santa Cruz. Assim, nos Aflitos, com um time quase que completo das categorias de base, devido a estreia na Copa do Brasil, o Timbu empatou com Afogados por 1 x 1. Já no Arruda, o Tricolor saiu atrás do placar, mas virou para 2 x 1 diante do Salgueiro. No interior, Petrolina dominou boa parte do jogo e venceu, por 1 x 0, a equipe do Decisão, de Bonito. Por fim, em Caruaru, nos últimos minutos, Central bateu Vitória-PE pelo placar mínimo de 1 x 0.

Dessa forma, com os resultados, Santa Cruz voltou a liderança do Pernambucano e o Náutico desceu para a 2ª posição com 12 e 11 pontos, respectivamente. Já Afogados estacionou nos nove pontos e segue na 3ª colocação e Salgueiro completa o G4 com sete pontos. Enquanto que os demais ocupam os últimos postos. Na próxima rodada, todos os jogos acontecem na quarta-feira (19), destaque para os duelos entre Timbu e Central, às 20h30 (horário de Brasília) e Tricolor e Coruja Sertaneja, às 21h30 (horário de Brasília). Antes, a Cobra Coral tem jogo adiado da 4ª rodada contra a Patativa de Caruaru, no domingo (16), às 16h (horário de Brasília).

CAMPEONATO PERNAMBUCANO – PRIMEIRA FASE – 5ª RODADA

NÁUTICO 1 x 1 AFOGADOS

Poupando seus titulares para a estreia na Copa do Brasil, na última quarta-feira (12), Náutico entrou em campo com um elenco recheado de jovens promessas e jogadores vindo de lesão. Apesar disso, fez um bom primeiro tempo, de igual para igual com uma das mais promissoras equipes do interior pernambucano e que faz sua estreia na copa nacional, hoje (13), diante do Atlético-AC. Dessa forma, mesmo usando o lado direito, especialmente nas investidas de Hereda, o clube Alvirrubro, como também a Coruja Sertaneja, encontraram dificuldades no setor de criação. Logo, a etapa inicial não teve maiores emoções e terminou zerada.

Na volta do intervalo, Náutico começou a encontrar espaços na defesa do Afogados. Assim, logo aos 4′, Juninho Carpina recebeu passe na entrada da área, tirou da marcação e bateu de frente para o goleiro Wallef, abrindo o placar para o Timbu. No entanto, minutos depois, Candinho cobrou falta de longe e acertou um bonito chute no ângulo do arqueiro Halls, para deixar tudo igual. A partir desse momento, as equipes se revezaram no campo de ataque, mas sem levar grandes perigos que alterassem o panorama final. Apesar disso, o auxiliar-técnico e ídolo Kuki foi expulso por reclamar acintosamente da arbitragem.

SANTA CRUZ 2 X 1 SALGUEIRO

Já no Arruda, mesmo envolvido em uma maratona de jogos pela Copa do Brasil, Pernambucano e Copa do Nordeste, Santa Cruz não poupou forças. No entanto, sofreu para bater o Salgueiro, outra força emergente do interior do estado. Assim, logo de cara, Toty cochilou perto da grande área defensiva e Willian Anicete aproveitou para roubar a bola e driblar o goleiro Maycon Cleiton. Dessa forma, só fez completar para as redes e abrir o placar para o Carcará. Em seguida, o Tricolor passou a controlar o jogo e Mayco Félix arriscou duas vezes. Mas, somente aos 20′, Pipico experimentou de longe e empatou com uma bomba no ângulo.

Na volta do intervalo, Santa Cruz seguiu melhor e mais presente no campo de ataque. Além disso, se defendia pouco, mas muito bem. Em suma, estava com o controle da partida. Dessa forma, não demorou para virar o marcador. Aos 8′, Fabinho cruzou na área e Adenilson, acabou mandando contra o próprio patrimônio. Ainda teve tempo para o zagueiro Danny Morais ser expulso, aos 13′. Logo, com um a mais, o Salgueiro cresceu no confronto e fez pressão. No entanto, Maycon Cleiton estava em noite inspirada e segurou a vitória por 2 x 1, que recolocou o Tricolor na liderança.

PETROLINA 2 x 1 DECISÃO

Já em Petrolina, a equipe da casa conseguiu se impor e estabeleceu seu jogo desde o princípio. Assim, em jogada de bola parada, Bruninho abriu o placar para a Fera Sertaneja. Em seguida, Hudson aproveitou cruzamento e ampliou a vantagem dos donos da casa. No entanto, ainda na etapa inicial, Aruá diminuiu para o Decisão. Logo, as emoções ficaram no primeiro tempo, porque, na jornada complementar, a partida ficou truncada e os mandantes apenas administraram o jogo e garantiram a primeira vitória na competição.

CENTRAL 1 x 0 VITÓRIA-PE

Em Caruaru, Central e Vitória-PE fizeram um jogo feio, sem muita qualidade. Mesmo com mais posse de bola da Patativa, foi o Tamboquito que levou mais perigos ao gol, especialmente, nas investidas do meia Bruno Sacomani. Já na reta final do primeiro tempo, Bambam teve boa chance de marcar para os Caruaruenses, mas desperdiçou. Assim, o gol ficou para a etapa complementar. Precisando da vitória, os donos da casa partiram ao ataque. No entanto, o tento só saiu no apagar das luzes. Após escanteio de Talisca, a sobra ficou com Allan Miguel que decretou o primeiro triunfo do Alvinegro.

Foto Destaque: Reprodução / Marlon Costa / Globoesporte.com

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 288 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior

Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Artigos Relacionados

Topo