Sam Bartram: a história do goleiro esquecido em campo

- No Natal de 1937, o arqueiro do Charlton foi protagonista de incidente bizarro
Sam Bartram: o caso do goleiro esquecido em campo

Não é novidade que o goleiro é uma “figura solitária” em campo, mas ser abandonado durante uma partida é no mínimo estranho. Nunca o termo foi levado tão “ao pé da letra” como neste acontecimento histórico. Desta maneira, foi o que aconteceu com o goleiro do Charlton Athletic, Samuel Bartram, no dia 25 de dezembro de 1937. Sim, isso mesmo. Uma estranha (e até engraçada) história no dia do feriado de Natal, em um jogo do clube contra o Chelsea no Estádio Stamford Bridge na disputa do Campeonato Inglês daquele ano.

Era só mais um jogo

Ainda não existia o famoso Boxing Day em que jogos eram realizados no pós-feriado, no dia 26 de dezembro. Assim, na tradicional data comemorativa ocorria um forte nevoeiro no confronto entre os dois times ingleses. A partida já estava no 1 x 1 no primeiro tempo. Porém, pouco tempo depois da segunda etapa, foi cancelada devido ao mau tempo e a falta de visibilidade, aos 61 minutos. Com a paralisação, todos os jogadores do Chelsea e Charlton saíram do campo, exceto Bartram. Sem aviso, o goleiro ficou sozinho no frio junto às traves durante 15 minutos. Parado, defendendo um gol sem perigo adversário, restou ao inglês imaginar sobre o que pudesse estar acontecendo.

“Andei de um lado para o outro na minha linha do gol, feliz por saber que o Chelsea estava sendo preso na metade deles. ‘Os meninos devem estar dando o martelo aos pensionistas’, pensei presunçosamente, enquanto batia meus pés em busca de calor. Obviamente, no entanto, não estávamos colocando a bola na rede. Pois nenhum jogador estava voltando para a formação, como teria feito após um gol. O tempo passou e eu fiz vários avanços em direção à borda da área de grande penalidade, espiando pela escuridão, que estava ficando mais espessa a cada minuto. Ainda não consegui ver nada. A defesa do Chelsea estava claramente saindo de cena”, descreveu Sam em biografia.

Goleiro Sam Bartram. Foto: Reprodução/Youtube Eric Fabian

Enfim, alguém!

“Eu ficava me aquecendo trotando no lugar e por umas duas vezes eu cheguei a ficar na risca da grande área para ver se conseguiria ver alguma coisa que estava acontecendo depois da metade do campo”, relatou ainda o jogador no livro.

Depois de quase 20 minutos pensativo e na solidão, o goleiro do Charlton finalmente avistou alguém em sua direção. Era um policial que perguntou surpreso: “O que diabos você está fazendo aqui?”. Aparentemente também sem entender, o militar explicou ao goleiro que a partida havia sido paralisada. Deste modo, o retirou de dentro dos gramados e informou que os demais jogadores se encontravam no vestiário “já fazia um quarto de hora”. Por fim, ao retornar para junto dos companheiros, a equipe caiu na risada ao ouvir de Sam o relato do acontecimento bizarro que ficou marcado na história do clube.

Legado

Samuel Bartram nasceu em 1914. Quando estava com 20 anos ingressou no clube inglês e por lá ficou por 22 anos. A maior parte de sua vida dedicou ao futebol e ao The Addicks. Além disso, mesmo com a interferência da Segunda Guerra Mundial, marcou a história como o goleiro com maior número de jogos pelo clube, se aposentando já aos 40 anos.  Assim, Bartram é considerado um dos grandes nomes e maiores jogadores da história do time no Charlton. Inclusive, existe uma estátua em sua homenagem na frente do estádio do clube inglês. No período em que ocorreu o estranho fato, foi a época de maior sucesso da equipe de Londres. O lendário arqueiro inglês faleceu em 1981 aos 67 anos.

Estátua de Sam Bartram em frente ao estádio do Charlton Athletic. Foto: Reprodução/Trivela/Justin Setterfield/Getty Images

Foto destaque: Reprodução/Reddit

Amanda Cruz

Sobre Amanda Cruz

Amanda Cruz já escreveu 147 posts nesse site..

Sou Amanda Cruz, formada em História e estudante de jornalismo. Paulistana, filha de pernambucanos e atualmente moro em Lorena/SP. Despertei minha paixão pelo futebol na Copa de 2006 e desde lá o amor só cresceu. Curiosa sobre o esporte e amante de História, gosto de estar sempre por dentro do assunto: acompanho boa parte de notícias e jogos, principalmente das ligas internacionais. O futebol é um esporte emocionante e como uma boa (futura) jornalista, escrever sobre ele é demais!

365 Scores

BetWarrior


Amanda Cruz
Amanda Cruz
Sou Amanda Cruz, formada em História e estudante de jornalismo. Paulistana, filha de pernambucanos e atualmente moro em Lorena/SP. Despertei minha paixão pelo futebol na Copa de 2006 e desde lá o amor só cresceu. Curiosa sobre o esporte e amante de História, gosto de estar sempre por dentro do assunto: acompanho boa parte de notícias e jogos, principalmente das ligas internacionais. O futebol é um esporte emocionante e como uma boa (futura) jornalista, escrever sobre ele é demais!

Artigos Relacionados

Topo