River Plate vence Estudiantes e põe a mão na taça

Borré e Matías Suárez marcam para a equipe de Marcelo Gallardo, que caminha a passos largos para o título
River Plate

O River Plate não sentiu a pressão de entrar em campo após o Boca Juniors. Minutos depois do Xeneize vencer o Godoy Cruz e se igualar em pontuação na liderança, o Millionario não tomou conhecimento do Estudiantes. Mesmo jogando em La Plata, foi soberano do primeiro ao último minuto. Com gols de Rafael Santos Borré e Matías Suárez, a equipe de Marcelo Gallardo venceu por 2 a 0.

Assim, com o resultado, o River chegou aos 45 pontos e manteve os três de distância para o Boca, segundo colocado. Dessa maneira, depende somente dele para conquistar o título da Superliga Argentina 2019/2020, o único que Muñeco ainda levando à frente da equipe.

Em contrapartida, o Estudiantes chegou ao terceiro jogo consecutivo sem vitória. Assim, a equipe de Mascherano termina a 21ª rodada na 12ª colocação, com 29 pontos. Ou seja, fora da zona de classificação às competições continentais.

1ºTEMPO

Durante as primeiras ações, ambas as equipes mostravam muito ímpeto. Por isso, erravam muitos gestos técnicos. Após os dez minutos iniciais, as construções ofensivas passaram a surtir efeito. A partir de então, a partida ficou lá e cá.

Quem chegou primeiro foi o Estudiantes. De fora da área, Mateo Retegui assustou Franco Armani, aos 11′. Apenas um minuto mais tarde, o River Plate revidou. Gonzalo Montiel cruzou para Rafael Santos Borré, que subiu mais alto do que a marcação, mas não acertou o alvo de cabeça.

Aos 16′, Nahuel Estevez esteve muito perto de abrir o marcador. Percebendo Armani caído, o volante chutou forte de fora da área. No entanto Enzo Pérez não se intimidou, desviou a finalização e evitou o pior para o River. Cinco minutos depois, Estevez, outra vez em chute de longa distância, acertou uma bomba na trave Millionaria.

No lance posterior, Rafael Santos Borré abriu o placar. Após ficar com a segunda bola, que, diga-se, veio de Fuentes, anulando, portanto, a possibilidade de impedimento, o colombiano conduziu sem mais problemas até à área Pincharrata. Dessa maneira, bateu de três dedos na saída de Mariano Andújar, que chegou a tocar na bola. Assim, Facundo Mura ainda tentou afastá-la de carrinho, mas, lentamente, a pelota ultrapassou a linha fatal, 1 a 0.

Agora, Borré é o artilheiro isolado da Superliga, com 12 gols. Além disso, superou Pity Martínez na lista de goleadores da Era Gallardo. Com 37 gols, ele está apenas atrás de Lucas Alario, atualmente no Bayer Leverkusen, que tem 45.

O Estudiantes acusou o golpe. Desse modo, o River teve chances de ampliar a vantagem com Montiel, aos 33′, e com Matías Suárez, aos 40, mas não o fez.

Já nos acréscimos, o árbitro Darío Herrera, por jogo perigoso, advertiu Borré. O centroavante, todavia, estava pendurado. Sendo assim, será ausência frente ao Defensa y Justicia, no sábado.

2ºTEMPO

No retorno dos vestiários, o River manteve o ritmo alto. Buscando matar o jogo o quanto antes, Nacho Fernández quase fez o segundo, após falha de Andújar, aos três minutos. Ainda que tivesse mais a posse e não conseguisse construir algo, a equipe de Gallardo não era ameaçada.

Observando o cenário confortável do rival, Gabriel Milito ousou. Aos 13′, o zagueiro Juan Fuentes saiu para a entrada de Darío Sarmiento, meio-campista de apenas 16 anos. Com isso, Mascherano, que vinha atuando de volante, foi deslocado para a zaga. De nada adiantou.

Logo após a modificação, o River voltou a incomodar. Primeiro com Montiel, depois com Matías Suárez. Na quarta oportunidade, a bola encontrou as redes. Enzo Pérez passou para Nacho Fernández, que recebeu livre pela direita e cruzou. No primeiro pau, Suárez se antecipou aos marcadores e com um leve toque na bola, que chegou a desviar em Mascherano, matou Andújar, 2 a 0.

Em desvantagem, Milito tirou o lateral-esquerdo Mura e pôs o centroavante Federico González, aos 25′. Cinco minutos depois, foi a vez de Gastón Fernández entrar no lugar de Ángel González. Em sua primeira ação, Gata finalizou sem perigo de fora da área.

A primeira modificação de Gallardo foi aos 35′. O colombiano Juanfer Quinteiro entrou, enquanto o chileno Paulo Díaz saiu. Dois minutos depois, Scocco adentrou as quatro linhas na vaga de Matías Suárez. Por fim, Lucas Pratto entrou no lugar de Borré.

Fato é que, até o apito final, o Estudiantes tentou na base do abafa diminuir. Sarmiento e Jonathan Schunke tiveram oportunidades, mas não vazaram a meta de Armani. Aliás, vale ressaltar, desde o retorno da parada de verão o River não sofreu gol em 4 dos 6 duelos.

E AGORA?

Na penúltima rodada, o River Plate recebe, no sábado, às 19h40, o Defensa y Justicia. Um dia depois, mas no mesmo horário, o Estudiantes sai para enfrentar o Lanús.

MELHORES MOMENTOS

 

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 341 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

365 Scores

BetWarrior


Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo