Rival do Brasil e única participação na história: a campanha da China na Copa do Mundo de 2002

Seleção chinesa fez história ao chegar ao Mundial, mas teve um desempenho para esquecer

Histórico para o futebol chinês, o ano de 2002 ficou marcado pela primeira participação da seleção principal em Copas do Mundo. Como Coreia do Sul e Japão eram sedes daquele Mundial, as eliminatórias asiáticas nas temporadas anteriores não tiveram duas de suas equipes mais fortes. Sendo assim, o caminho da China foi mais simplificado para tentar a classificação inédita. Logo, com grande campanha do time comandado pelo sérvio Bora Milutinovic, o objetivo foi alcançado. Escalando a Muralha nesta semana, vamos desbravar a campanha dos chineses, que enfrentaram até o Brasil, futuro campeão daquela edição.

Um pouco sobre o elenco

Os grandes destaques daquele grupo eram os zagueiros Fan Zhiyi e Li Wifeng, os meias Ma Mingyu, capitão do time, e Sun Jihai, que atuava no Manchester City, além do atacante Hao Haidong. Ainda mais, dois nomes muito conhecidos atualmente também faziam parte dos convocados e foram titulares na Copa. Um deles é Li Tie, ex-meia do Everton e o atual treinador da seleção chinesa de futebol. O outro, também técnico, é Li Xiaopeng, comandante do Shandong Luneng, uma das melhores equipes da Superliga Chinesa.

Grupo C – China, Brasil, Turquia e Costa Rica

China 0 x 2 Costa Rica

A estreia da seleção chinesa foi contra a Costa Rica, treinada por Alexandre Guimarães, brasileiro naturalizado costa-riquenho. A bola rolou no dia 4 de junho de 2002, no Gwangju World Cup Stadium, em território sul-coreano.  O placar permaneceu empatado até os 16 minutos da etapa final, quando foi, então, inaugurado por Rónald Gómez depois de uma sobra na entrada da areá rival. O segundo gol saiu pouco depois, aos 19′, em uma bela jogada ensaiada de escanteio, concluída pelo zagueiro Mauricio Wright.

Brasil 4 x 0 China

No dia 8 de junho, no Jeju World Cup Stadium, também na Coreia, foi a vez de enfrentar a seleção brasileira de Felipão, pentacampeã ao final do torneio. Ainda no 1º tempo, o Brasil tratou de fazer 3 x 0 nos chineses. O primeiro gol veio aos 15′, com Roberto Carlos cobrando falta. O segundo foi de Rivaldo, aos 32′, completando cruzamento de Ronaldinho Gaúcho, que, aos 45′, deixou o dele de pênalti. Fechando o placar e a quadra de R´s, Ronaldo Fenômeno, que, aos 10′ do 2º tempo, só teve o trabalho de empurrar para as redes após passe de Cafu. Zhao Junzhe quase marcou o de honra e primeiro da China em Copas, contudo, acabou acertando a trave de Marcos.

Turquia 3 x 0 China

Já eliminada graças a combinação de resultados, a seleção chinesa apenas cumpriu tabela no último jogo. Dessa forma, acabou sendo mais um vez derrotada. A adversária foi a Turquia de Şenol Güneş, no Estádio Sang-am de Seul, na capital da Coreia. Os turcos resolveram a partida logo nos 10 minutos iniciais e, assim, se classificaram junto do Brasil. Hasan Şaş, aos 6′, e Bülent Korkmaz, aos 9′, marcara e, portanto, encaminharam o resultado. Assim como no duelo anterior, a China acabou acertando uma bola na trave, dessa vez com Yang Chen. Posteriormente, aos 40′ do etapa complementar Ümit Davala fechou a tampa do caixão chinês.

Em suma…

Não foi um Mundial dos sonhos para os chineses. A campanha final foi de três derrotas em três jogos, com nove gols sofridos e nenhum marcado. Mas só de participar naquele ano já foi um marco para o futebol local. A China nunca mais se classificou para uma Copa do Mundo, o que pressiona os profissionais da CFA e os atletas dessa geração. Assim, com um forte objetivo de retornar a competição, Li Tie, que estava em 2002, tem a missão de tentar levar seu país ao Qatar, ao lado de jogadores jovens e o reforço dos naturalizados, como é o caso do brasileiro Elkeson, vulgo Ai Kesen.

Foto destaque: Reprodução/APE

Avatar

Sobre Leonardo Abrahão

Leonardo Abrahão já escreveu 367 posts nesse site..

Meu nome é Leonardo, tenho 19 anos, paulista e estudante de jornalismo. Futebol no sangue desde pequeno e para sempre. Sonho em trabalhar com esse esporte por toda a vida e acompanhar de perto as grandes competições.

BetWarrior

Avatar
Leonardo Abrahão
Meu nome é Leonardo, tenho 19 anos, paulista e estudante de jornalismo. Futebol no sangue desde pequeno e para sempre. Sonho em trabalhar com esse esporte por toda a vida e acompanhar de perto as grandes competições.

Artigos Relacionados

Topo