Retrospectiva 2018 – O ano do Futebol

O tão esperado ano de Copa do Mundo passou muito rápido e deixou um ótimo legado

Sim, 2018 foi ano de Copa do Mundo. A época perfeita para se recuperar do trauma de 2014, mas não só isso. A inovação, acompanhada pela polêmica, tomaram conta do mundo do futebol. As discussões sobre o VAR, suas interferências no campeonato tomaram conta dos noticiários esportivos. Em 2018 teve até campeonato sul-americano sendo decidido no Santiago Bernabéu

Fique agora com os momentos mais importantes para os brasileiros nesse tão maluco 2018:

ESTADUAIS

Tradicionalmente, o ano do futebol começa com os polêmicos e amados estaduais. O Brasil conheceu seus 27 campeões, mas muitas histórias marcaram os embates regionais.

– A confusão no Ba-Vi marcou o campeonato Baiano – O clássico que representava a volta da torcida mista nos jogos baianos terminou em confusão. Vinicius comemorou um gol e os rivais se sentiram ofendidos desencadeando uma confusão generalizada dentro de campo. A partida terminou com sete expulsos, ou seja, W.O e o Bahia foi declarado vencedor. No final da temporada, o tricolor levantou a taça estadual de 2018.

– No Gauchão, surpresa! O Brasil de Pelotas venceu o São José – PA na semi-final e garantiu a passagem para a finalíssima com o Grêmio. O Tricolor Gaúcho não deu mole, e foi campeão mais uma vez.

–  Em São Paulo, um dos maiores clássicos do Brasil marcaram a final do Paulistão. O Palmeiras venceu o Santos nos pênaltis, enquanto Corinthians e São Paulo fizeram um dos melhores jogos do ano onde o time alvinegro bateu o Tricolor em Itaquera. Essa foi a receita para fazer uma das finais mais quentes dos estaduais.

De um Derby sempre se espera muito. O Palmeiras venceu o primeiro jogo, em Itaquera, com gol de Borja. A confusão se instaurou no estádio corintiano. Felipe Melo e Clayson foram expulsos logo no primeiro combate. No Allianz, o Palmeiras em vantagem levou o gol de empate aos três minutos de jogo. Muita bola rolou e um pênalti de Ralf, em Dudu, foi marcado pelo árbitro Marcelo Aparecido de Souza. Muitas reclamações depois, o juiz retirou o penal e mandou o jogo seguir. O Corinthians definiu e levantou a taça pela segunda vez seguida.

Lembrando que os dois times já tinham, literalmente, derramado sangue em um outro confronto no Paulista, em que Jailson caiu com a perna levantada e acertou Renê Junior.

Reprodução/ Gazeta Esportiva

O Verdão não aceitou a derrota e tenta provar, até hoje, que houve interferência externa na decisão do lance.

BRASILEIRÃO

Superados (ou não!) os traumas dos estaduais, os guerreiros da Série A começavam mais uma saga em busca da taça e da vaga na Liberta.

São Paulo do luxo ao 5º lugar –  O clube paulista foi um dos destaques da competição. Começou o ano voando baixo, e a expectativa da torcida foi muito alta. As contratações e a chegada de Diego Aguirre fizeram do Tricolor um novo time, muito diferente do que foi em 2017. O primeiro turno foi muito bom, mas a queda de rendimento, e o que dizem as más línguas, problemas no elenco fizeram o aproveitamento são paulino cair consideravelmente, fazendo com que o tricolor desse adeus ao título que não vence desde 2008.

– Tabu de 16 anos quebrado pelo Deyverson – se a torcida tricolor tinha muito o que comemorar em 2018, os alviverdes estavam rindo atoa também com a boa fase. Com a queda de Roger Machado e a chegada de Felipão, os ânimos palmeirenses mudaram completamente, e o Palmeiras perseguia bem de perto os líderes do Brasileiro. Para alegrar mais ainda os palmeirenses, o Verdão embalado venceu o São Paulo no Morumbi com gols de Gustavo Gomez e Deyverson, quebrando o tabu de 16 anos sem vitória em território tricolor.

Internacional e Flamengo, mais uma vez no quase! Os dois times fizeram uma campanha excelente durante o ano, só não conseguiram superar a rotatividade do Palmeiras. Os Colorados vieram de uma difícil série B, e muitos não esperavam a força dos gaúchos na competição, que chegaram até a ser líderes em algumas ocasiões.

Já os cariocas fizeram uma campanha impressionante. Ao final da competição, o Rubro-negro foi considerado o melhor vice colocado da história do Brasileiro. O investimento em elenco teve em contrapartida a desorganização da diretoria, e isso resultou na perda da taça. Fato é que, fora alguns imprevistos e derrotas quando não podiam, o Flamengo fez uma ótima campanha.

– Ambulância presa em campo – um episódio que rodou o mundo aconteceu durante o clássico Vasco x Flamengo. O clássico carioca poderia ter sido a estrela da noite, se não fosse por uma ambulância ficar atolada nos gramados do São Januário. Uma disputa de bola entre Luiz Gustavo e Bruno Silva deixou o jogador vascaíno na pior, e ele teve que ser retirado de campo em uma ambulância (por precaução), mas o veículo não funcionou e ficou atolado e os jogadores tiveram que empurrar.

Reprodução/ Lance

– A volta de Felipão – um detalhe fora de campo foi crucial na decisão do Campeonato Brasileiro. O técnico. Com a saída de Roger Machado, Felipão estava de volta ao cenário do futebol nacional. Criticado pelo 7 x 1, e desacreditado pelos palmeirenses após o sofrido ano de 2012. O técnico chegou ao Palmeiras com a melhor campanha da Libertadores garantida, o melhor elenco do Brasil e lá pelo 5º lugar no BR, mas a casa estava bagunçada e as coisas estavam fora do controle. O elenco caro não rendia o quanto podia, mas Luiz Felipe Scolari  arrumou a bagunça. Colocou Felipe Melo na linha, fez o Deyverson jogar e voltou a vencer clássicos, coisa que incomodava muito a torcida.

Reprodução/ Globo

Corinthians no sufoco – o tão aclamado campeão Paulista não convenceu no Brasileirão e quase foi rebaixado. Sofreu com a perda de peças importantes, como o técnico Fábio Carille e o meia Rodriguinho. O presidente eleito Andrés Sanches não fez boas contratações para substituir Carille, deixou Osmar Loss no comando e depois Jair Ventura, e os dois perderam o controle sobre o elenco, que já não estava na melhor fase.  O Alvinegro Paulista fez uma de suas piores campanhas no Brasileirão, sendo comparada a de 2007, ano em que o time foi rebaixado. A situação financeira também não era das melhores, e o Mundial de 2012 quase foi penhorado para pagar as dívidas.

-Palmeiras Deca – A Sociedade Esportiva Palmeiras ganhou pela 10ª vez o Campeonato Brasileiro. Muitos momentos marcaram o torcedor palmeirense nesse 2018, como a redenção de Felipão e Deyverson, que parafraseado Mauro Beting, o torcedor não queria ver nem pintado de verde, ou o gol do título, com aquele passe de Willian Bigode, que se machucou, mas o gol de Victor Luis, diante do Santos, carrega em si um significado e um peso muito grande. Foi o gol de desempate no clássico paulista, e o zagueiro comemorou como um verdadeiro apaixonado pelo clube. Esse foi o primeiro jogo após a dolorida derrota para o Boca Juniors na Libertadores.

Pausa para a Copa do Mundo

O evento mais aguardado do ano chegou e abalou as estruturas do Mundo. Essa foi a Copa das zebras e também a que mais rendeu memes. O Ronaldinho Gaúcho tocando na final garantiu a participação brasileira na entrega dos prêmios. Até o Tite caiu nessa Copa do Mundo!

Reprodução/ Globo

VAR – o árbitro de vídeo foi a novidade da competição. A FIFA defendia que a nova tecnologia ajudaria a arbitragem a combater a injustiça e diminuir os erros nas partidas. Para os mais conservadores, a novidade acaba com o futebol raiz. Mas fato é que o VAR fez sua estreia em 2018 e gerou “muuuita” polêmica.

Rússia – a anfitriã dessa Copa foi uma grata surpresa aos amantes de futebol. Logo na estreia goleou a Arábia Saudita e mostrou para o que veio. Chegou às quartas de final. Não levantou a taça pela primeira vez, mas foi considerada uma das zebras da competição.

– A eliminada Alemanha –  David Luiz não conseguiu dar alegria para o povo brasileiro, mas a Alemanha, sim. A seleção que goleou o Brasil por 7 x 1, em 2014,  foi eliminada na primeira fase neste ano após sofrer uma derrota para a Coreia do Sul e deixou para trás o sonho de se igualar ao Brasil em número de títulos.

Croácia – A seleção Croata surpreendeu muito, dentro e fora de campo. As atitudes de sua presidente Kolinda foram exemplares: ela pagou a passagem e as entradas dos jogos com dinheiro do seu próprio bolso. Dentro das quatro linhas, Luka Modric deu uma aula de futebol e ganhou o prêmio de melhor do mundo.

– O sonho do hexa destruído-  Tite chegou à seleção com status de salvador, mas não foi bem isso que aconteceu. O brasileiro só pensava nisso, mas a seleção não rendeu o esperado. Os nossos amuletos: Canarinho Pistola e o torcedor bizarro não funcionaram.

Neymar, de herói que se recuperou a tempo para poder jogar, passou a menino mimado que não conseguia parar em pé durante os jogos e sua imagem ficou arruinada no mundo, por um tempinho.  A joia Gabriel Jesus também não fez sua melhor aparição vestindo a amarelinha. O camisa 9 não marcou. A seleção foi eliminada pela Bélgica de Lukaku, dando adeus ao sonho do hexa.

Reprodução / UOL

França campeã do Mundo – a seleção azul se destacou durante toda a competição. Todos os atletas estavam concentrados nas partidas,  Mbape mostrou que futebol não tem idade e se destacou. Uma final emocionante entre França e Croácia não revelou surpresa nenhuma: a seleção francesa conseguiu seu segundo mundial.

COPA DO BRASIL

Um dos torneios mais valiosos do país também foi cheio de emoção. A tecnologia do VAR fez parte da festa desde as quartas de final e foi parte importante na conquista do Cruzeiro.

– A Semi- final – todos os jogos da semi-final foram intensos. Não era para menos, os quatro times que ficaram eram muito fortes. De um lado Palmeiras x Cruzeiro e do outro Flamengo x Corinthians. A equipe mineira mostrou sua força e toda a inteligência de Mano Menezes e venceu o Verdão nos dois jogos. Mais uma vez em 2018 o Palmeiras esteve envolvido em polêmicas com a arbitragem.

Na partida de ida, o juiz anulou um gol legal do alviverde após uma suposta falta em Fábio durante a jogada. O VAR nem chegou a ser consultado. No jogo de volta, uma confusão dentro de campo marcou a vitória do Cruzeiro em cima do Palmeiras. Mayke e Sasá trocaram socos e foram punidos.

Do outro lado, o clássico do povo entre Corinhians e Flamengo também decidiu o seu finalista. No primeiro jogo um 0 x 0 sem emoção no Rio de Janeiro levou a decisão para Itaquera. No segundo jogo, as duas equipes fizeram o jogo da vida, e nos últimos minutos o Corinthians decidiu a partida e se classificou para a final.

– A Final – Cruzeiro hexa campeão! Corinthians e Cruzeiro protagonizaram a primeira final com a participação do VAR em território nacional. No jogo de ida, as equipes conseguiram segurar o 0 x 0. No jogo de volta o VAR roubou a cena. Um pênalti mal marcado para o Corinthians e depois um golaço  do Pedrinho mal anulado marcaram a final da Copa do Brasil. Polêmicas à parte, o Cruzeiro venceu mais uma vez e foi campeão.

LIBERTADORES OBSESSÃO

A taça mais cobiçada do futebol sul-americano tirou o fôlego dos amantes de futebol, e sua decisão foi a mais inédita de todas as outras da história. Pela primeira vez foi em um fim de semana, pela primeira vez foi uma final apenas com times argentinos, pela primeira vez não foi na América.

– A semi –  na semi quatro equipes fortíssimas: Palmeiras x Boca e Grêmio x River. Toda a rivalidade entre Brasil x Argentina concentrada em uma das semi finais mais impactantes do ano. O Grêmio foi o primeiro a jogar, ganhou o primeiro jogo lá na Argentina e deixou os tricolores com gostinho de final na boca. Mas o futebol é uma caixa de surpresa, e o River conseguiu uma virada na arena gremista e tirou a vaga das mãos brasileiras.

A segunda semi-final seria de velhos e bons conhecidos. O Palmeiras enfrentava pela terceira vez o Boca Juniors em 2018. No primeiro turno, o verdão calou o La Bombonera e ainda ganhou o título de maior goleador lá dentro. Mas Benedetto não deixou o sonho alviverde sobreviver. Marcou duas vezes no jogo de ida e uma vez no jogo de volta e fechou o caixão.

– A maior final de todos os tempos: Boca Juniors x River Plate, dois times argentinos disputando a grande final da Libertadores. Estava na cara que seria uma das finais mais explosivas de todos os tempos. O primeiro jogo quase não aconteceu. Uma chuva torrencial tomou conta do La Bombonera no sábado e impediu que a partida acontecesse. Foi adiada para o domingo, mas o 2 x 2 foi o placar e deixou ainda mais os ânimos alterados.

Por conta de segurança, os jogos foram realizadas com torcida única, mas mesmo assim a confusão se instaurou. Torcedores do River atacaram o ônibus adversário horas antes da última partida, feriram até os jogadores. A Conmebol até quis forçar uma final, mas com medo de represálias, as equipes se recusaram a entrar. A final foi transferida para o Santiago Bernabeu, na Espanha. E finalmente aconteceu! Um jogo pegado, ao melhor estilo argentino, garantiu ao River, na prorrogação, o título das Américas.

Mas a América foi pintada de verde e amarelo, sim! Ou melhor dizendo, rubro-negro, o Atlético Paranaense venceu o Junior Barranquilla e garantiu o título da Sul-Americana.

MUNDIAL DE CLUBES – “MAIS UMA VEZ DEU REAL”

– O River que tanto lutou para estar ali, foi o destaque no Mundial. Infelizmente não por atuar de forma brilhante, e sim por sofrer muito diante do Al Ain. No tempo regulamentar e prorrogação os dois times não conseguiram sair do empate, mas o jogo foi de prender a respiração. Nos pênaltis, o Al Ain tirou a vaga dos sul-americanos.

– O Real passou pelo Kashima, de Zico, com certa facilidade e chegou à final. Dessa vez, o Al Ain não teve chances diante do gigante da Europa, e mais uma vez o Real Madri levantou a taça do Mundo.

O ano de 2018 foi de perder o fôlego, e que 2019 venha com muito mais emoções!

Reprodução / F5 Celebridades
Valéria Contado

Sobre Valéria Contado

Valéria Contado já escreveu 130 posts nesse site..

Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.


 

365 Scores

 

Valéria Contado
Valéria Contado
Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Artigos Relacionados

Topo