Renovação que vai além da técnica

Por Mônica Alvernaz

Hoje pela manhã foi anunciada a renovação de Emerson Sheik com o Flamengo. Aos 37 anos, o atacante assinou por mais 1 ano com o clube carioca, mesmo depois de um temporada irregular, marcada por suspensões constantes e lesões.

Que Emerson tem a disposição e vontade de um garoto de 20 anos, ninguém dúvida. Quando presente nos jogos, ele corre por todo campo praticamente os 90 minutos e costuma voltar para buscar jogo. Mesmo assim, o desempenho nessa volta ao clube não foi exatamente aquele esperado. Apesar de ter deixado sua marca algumas vezes nas redes adversárias, Sheik esteve constantemente suspenso por tomar o terceiro amarelo. E aí que vem o questionamento: se o rendimento não foi o esperado, por que então renovar com Emerson Sheik?

A resposta está além da questão técnica. Emerson é o tipo de jogador que é referência em campo para os mais novos e em jogos mais tensos. Ele chama a responsabilidade, exerce papel de líder dentro das 4 linhas e isso vem com cada pessoa, não dá pra adquirir com treino ou comprar em alguma esquina. A torcida do Flamengo, acostumada a ter grandes ídolos, vê em Sheik, mesmo quando polêmico, a possibilidade não só de gols, mas de ter ali um representante dos torcedores, um líder em campo, um ídolo.

Com todos esses ingredientes e em boa forma física, Sheik acaba sendo uma aposta com certo risco. Se a renovação foi um excelente negócio ou mais uma aposta furada do clube, só aguardando a temporada 2016 e conferindo a disposição em campo e polêmicas que estão por vir pra saber. Ou alguém dúvida da presença desses ingredientes quando se fala Emerson Sheik?

Avatar

Sobre Mônica Alvernaz

Mônica Alvernaz já escreveu 3 posts nesse site..

Carioca de 27 anos, engenheira de produção e estudante de Jornalismo na FIAM-FAAM. Apaixonada por futebol, hoje atuo como colaboradora no Futebol na Veia e no Futebol Latino, escrevendo sobre temas e clubes diversos, mas sempre com um ponto em comum em todos eles: a paixão por esse esporte que corre na veia e está presente em cada palavra escrita.

BetWarrior


Avatar
Mônica Alvernaz
Carioca de 27 anos, engenheira de produção e estudante de Jornalismo na FIAM-FAAM. Apaixonada por futebol, hoje atuo como colaboradora no Futebol na Veia e no Futebol Latino, escrevendo sobre temas e clubes diversos, mas sempre com um ponto em comum em todos eles: a paixão por esse esporte que corre na veia e está presente em cada palavra escrita.

Artigos Relacionados

Topo