Raúl González: a trajetória vitoriosa que marcou época no Real Madrid

Foram 15 anos de muita dedicação e amor ao clube merengue
Raúl González em jogo pelo Real Madrid em 2009

Dérbi de Andaluzia: a rivalidade entre Sevilla e Betis

Espanha e o futebol feminino: exemplo de superação

Unión Deportiva Salamanca: o fim de uma história de 90 anos

A HISTÓRIA DE UM GALÁCTICO

Real Madrid sempre foi conhecido mundialmente por suas grandes conquistas, principalmente na Liga dos Campeões da Europa, onde os Merengues venceram 13 vezes. Assim como, por seus jogadores que fizeram história no clube, como Zidane e Cristiano Ronaldo. Além disso, com a sua torcida. Mas, tem um atleta em especial, que não só deixou sua marca, mas também todo um legado e chegou a ser considerado o melhor jogador pelo Centro Espanhol de História e Estatística do Futebol (CIHEFE).

É nada mais e nada menos que Raúl González Blanco, ou melhor, só Raúl. O mesmo foi um dos nomes da história do clube, onde dedicou mais de 15 anos de sua carreira e assim tornou-se o jogador que mais atou pela equipe madrilenha. E, por onde passou, o ex-jogador não fez feio. Dessa forma, levou seu talento por todos os clubes que defendeu.

Leia mais

Dérbi de Andaluzia: a rivalidade entre Sevilla e Betis

 

História de uma lenda Galáctica

O ex-camisa 7 nasceu em Madri, na Espanha, no dia 27 de julho de 1977. Raúl González Blanco começou sua trajetória no futebol aos 10 anos de idade no San Cristóbal los Angeles. Aos 13, foi para as categorias de base do Atlético de Madrid. No clube, começou a sua fase artilheiro, onde chegou a marcar 65 gols pelos Colchoneros.

Devido ao seu talento estrondoso, Raúl transferiu-se, ainda muito novo, para o rival, o Real Madrid. Lá, viveu o ápice de sua carreira. Isso aconteceu no final de 1993. O jogador permaneceu até 2010 no time. Na equipe madrilenha, o ex-atleta atuou num total de 741 partidas e balançou as redes 323 vezes. Desses duelos, foram 71 tentos na Liga dos Campeões nos 142 jogos que disputou. Isso o transformou no maior artilheiro da competição européia. No entanto, foi ultrapassado por Lionel Messi na temporada de 2014.

Além disso, González Blanco também acabou assumindo o posto de capitão da equipe. Isso aconteceu no ano de 2003. Dessa maneira, esteve à frente da equipe até sua saída do clube. Nas seleções de base da Fúria, o ex-jogador também fez bonito. Pela Seleção da Espanha foram mais de 40 partidas, sendo capitão entre 2003 e 2006.

Fase Pós-Real Madrid

Após deixar a Espanha, Raúl González  mudou-se para Alemanha. Lá, defendeu as cores do Schalke 04, na qual disputou a temporada 2010/2011. Ainda, chegou a sofrer com algumas lesões, mas nada o impediu de mostrar o que sabe fazer de melhor, que é jogar futebol. Sendo assim, marcou 40 gols em 98 jogos, onde levantou duas taças.

Em 2012, acabou sendo transferido para o Al Scard, do Qatar. Por fim, vestiu a camisa do New York Cosmos, dos Estados Unidos, em 2015. No clube norte-americano pôs um ponto final na sua carreira brilhante. Sendo assim, depois disso, o ex-jogador se especializou na área técnica. Em 2019, recebeu o convite para ser o treinador do Real Madrid B.

Raúl em jogo do New York Cosmon em Edmonton, Canadá (Foto: Comollegalaescula)

Recordes

Raúl González é dono de um dos maiores recordes da história do futebol. O mesmo é considerado como atleta que mais disputou jogos pelo mesmo clube, chegando a um total de 741 partidas. Sendo assim, fica à frente do ex-goleiro, Iker Casillas, que jogou 725 jogos. Assim, tornou-se também o maior da Europa e o mais jovem a disputar mais de 700 partidas oficiais.

No que se refere a gols, ele é o segundo maior artilheiro histórico do clube. O atleta totaliza 323 gols, superado apenas por Cristiano Ronaldo. Além disso, está à frente de outra lenda madrilenha, Alfredo Di Stéfano, que marcou 307 tentos. Além dos gols marcados, o ex-atacante também é recordista de títulos na sua carreira, acumulando um pouco mais de 16 conquistas.

Seleção Espanhola

Sua estreia na seleção da Fúria foi em 1996, em um jogo contra a República Tcheca. A partida era válida pela fase das eliminatórias para a Copa do Mundo de 1998 da França. Na ocasião, o confronto acabou terminando em 0 x 0. Na ocasião, o time continuou disputando o torneio. Porém, foi em 2000, na Eurocopa, que Raúl se destacou pela seleção espanhola.

Na edição, o mesmo se destacou, marcando 11 gols em nove jogos. Contudo, acabou errando a cobrança de pênalti nos acréscimos da partida contra a França, válida pelas quartas de final da competição. No mundial de 2002, na Coréia e Japão, o ex-atacante teve uma participação discreta, onde balançou as redes apenas três vezes. Ainda, por causa de uma lesão, o camisa 10 teve que perder as fases finais do mundial.

Em 2006, dia em que a Espanha perdeu contra a Irlanda do Norte, Raúl começou a ficar de fora dos planos do técnico Luis Aragonés. O comandante passou a não incluí-lo nas chamadas da La Fúria. A falta do jogador começou a gerar discussões entre torcedores (Raulistas) e detratores dos 7, devido ao se desempenho em campo e pelos seus diferenciais. Na época, foi preciso o treinador realizar uma coletiva de imprensa, explicando os seus motivos de deixá-lo fora de sua lista. No geral, foram 102 jogos e 44 gols na seleção principal, além de 27 jogos e 20 gols nas categorias base.

Raúl com a camisa da Espanha na Copa do Mundo de 2006 (Foto: Getty Images)

Suas grandes conquistas

Raúl Gonzalez Blanco também teve seu nome lembrado por muitas conquistas, tanto vestindo a camisa dos galácticos, quanto no Schalke 04. Só pelo time de Madri, Raúl faturou seis La Liga, quatro Supercopas da Espanha, três Copas da Europa, uma Supercopa da Europa e dois Mundiais de Clubes. Na equipe alemã, ele levantou as taças da Copa da Alemanha logo no primeiro ano. Além disso, soma uma Supercopa da Alemanha em sua segunda temporada.

Foto destaque: Reprodução/Jan Solo

Daiane Ribeiro

Sobre Daiane Ribeiro

Daiane Ribeiro já escreveu 49 posts nesse site..

Meu nome é Daiane, tenho 31 anos, moro na zona leste de São Paulo. Sou formada em Jornalismo pela Universidade Paulista  (UNIP), e são-paulina de coração. Amo esportes, livros, CSI e gatos. Já escrevi para sites esportivos como Radar da Bola e Esportudo. Pretendo seguir no jornalismo esportivo como também cursar uma pós-graduação em Perícia Criminal, que é uma área na qual sou apaixonada.

BetWarrior

Daiane Ribeiro
Daiane Ribeiro
Meu nome é Daiane, tenho 31 anos, moro na zona leste de São Paulo. Sou formada em Jornalismo pela Universidade Paulista  (UNIP), e são-paulina de coração. Amo esportes, livros, CSI e gatos. Já escrevi para sites esportivos como Radar da Bola e Esportudo. Pretendo seguir no jornalismo esportivo como também cursar uma pós-graduação em Perícia Criminal, que é uma área na qual sou apaixonada.

Artigos Relacionados

Topo